Bananazilla Aparece Parte I
avaliação: 0+x

"... E então ele jogou o resto na maldita privada."

Dra. Pearl Watkins, cientista líder na Aquagene Pet Shop, abaixou a cabeça enquanto afundava em sua cadeira. Não sabia o que sentir. No momento, sentia uma mistura de culpa, por ter causado a EPA tantos problemas, horror, pelo fato de que o trunfo de seu funcionário se tornou um monstro, e acima de tudo, exasperação, de que tal funcionário era um completo imbecil.

"Se encontrarmos aquele homem de novo, eu juro por Deus." Dr. Marcus Nakamura, cientista líder na Aquagene, transbordava de indignação com o descuido de seu ex-empregado. Para piorar, era ele e Watkins que estavam na mira do governo, não Perkins, que provavelmente estava em outra empresa, fazendo todo tipo de idiotice.

O homem que os interrogava levantou as sobrancelhas, descrença gravada em cada ruga de sua face. "Perdão?" ele disse.

"Ai, meu, Deus." A voz da doutora guinchou levemente enquanto passava a mão pelos cabelo, acidentalmente deslocando a presilha de cabelo, tampando sua visão com uma mecha rosa. Ela sempre coloriu o cabelo de acordo com os temas de Aquagene. Rosa era a nova moda, com o lançamento dos incrivelmente populares Lebistes de Mascar. Ela achava os pequeninos absolutamente adoráveis. "Sr. Liu, Eu— Nós sentimos, muito, muito mesmo, pelo problema que causamos. Você— Parece que vocês conseguiram capturá-lo.

"Correto…" Pesquisador da Fundação Matthew Liu ainda tenta processar o que aqueles dois acabaram de lhe contar.

Como é possível que esta empresa tenha um histórico limpo Ele pensou. Se eles se metem nesses problemas toda hora como diabos eles conseguem—

"Então, uhm, Sr. Liu, haveria a possibilidade de, uhm, nós darmos uma olhada neste peixe?" Watkins perguntou nervosa, mordendo os lábios.

"Como é que… é?" Liu piscou.

Watkins enrubesceu, percebendo o quão estúpida a pergunta soou. Sua companhia era diretamente responsável pelo transtorno, e a última coisa que ele queria deles era—

"O que eu quero dizer é…," ele começou. "Nós, uhm, bem, nós somos a companhia com as técnicas original para criar—"

"Correto, Sr. Liu," Sr. Nakamura interveio. "Se for possível para nós examinarmos essa coisa, talvez consigamos achar uma maneira de—"

Naquele momento, o comunicador do Pesquisador Liu ganhou vida.

Liu, você ainda está com aqueles dois? Uma voz jamaicana masculina falou num tom apressado do outro lado da linha.

Liu levanta o rádio para responder. "Com licença," ele disse aos cientistas. "Sim, Morgan, me diga. O que está acontecendo?"

Nós tivemos alguns problemas com o peixe-banana. Não está bonito. A voz do homem soou confusa quando disse "peixe-banana", como se não tivesse certeza de que era o termo correto a se usar.

"O que está acontecendo? Ele cresceu de novo?" A sobrancelha de Liu franziu em preocupação.

Uhh, sim, sim, Matt, cresceu. Mas, aquilo, uh, cresceu porque ele… Matt, cara, não há jeito fácil de falar isso, ele devorou um Classe-D e agora está andando por aí com suas pernas traseiras.

Houve um pequeno momento de silêncio na sala. Matthew ficou parado, de novo, não acreditara no que acabou de ouvir. Watkins e Nakamura por outro lado, pareciam confusos.

"O quê?" Liu grunhiu. Seu dia acabara de ficar muito pior.

"Um," Watkins tomou coragem para falar. "O que é um Classe-D—?"

"Morgan, qual o relatório de danos? Ele escapou?" Matthew falou rapidamente, balançando a cabeça de forma raivosa, olhando para seu comunicador e para os cientistas sentados no sofá do outro lado da sala.

O que? Ah, não, não, ainda está contido, Liu, tudo trancado, mas—

"Certo, obrigado," Liu interrompeu. "Morgan, lembre-se, estou levando as duas pessoas de interesse de volta ao Sítio-71. Notifique a estação de segurança para que não tentem apagar a memória deles quanto atravessarem a porta."

"O quê?!" Watkins guinchou.

"Um, Sr. Liu?" Nakamura perguntou nervoso. "O que você quer dizer com—"

"Vocês dois, calem a boca, vocês vem comigo," Liu rompeu, enquanto empurrava a porta e saia. "E vocês vão ajudar-nos a entender essa zona de "peixe" que vocês criaram. Sigam-se, vamos ter que nos apressar de volta a base."

Os dois cientistas da Aquagene estavam paralisados no sofá, não sabiam o que fazer depois dos eventos recentes.

Matthew olhou para trás e os encarou. "Agora!" ele gritou.

O par pulou, e então seguiram o agente para fora da sala.

Enquanto eles se apressavam pelo corredor, todos os três estavam muito confusos. Mas um pensamento foi sentido por todos eles enquanto desciam para a van que os levaria ao Sítio-71. O dia de todos estava prestes a ficar muito mais interessante.

Liu se arrepiou. Isso é ridículo.

Watkins sussurrou para si mesma. Isso é loucura.

Nakamura murmurou atrás. Isso é macaquice.


Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License