SCP 117 PT
avaliação: -1+x

Item nº: SCP –117 – PT

Classe do Objeto: Euclídeo.

Nível de ameaça: Amarelo.

images?q=tbn:ANd9GcTnwCsGUrELIQfqQ09dQV7hLkvZgPj-iVmGzDEUihhhd7aVA9ET&s
SCP-117-PT no seu estado ativo

Procedimentos Especiais de Contenção: O SCP – 117 – PT foi colocado num cofre de segurança de grande porte com senha alfanumérica eletrônica e com pouca ou nenhuma iluminação no local inserido para contenção. Como não sabemos se outros objetos similares tiveram contato com mãos humanas, recomenda-se que se utilizem luvas e que o objeto não tenha qualquer contato com outros como os dele. Devido a sua alta capacidade supostamente reprodutiva, alimentar e o alto risco a ordem econômica. Recomenda-se que os agentes de segurança sejam instruídos ante a grande periculosidade do objeto.

Descrição: SCP – 117 – PT é um maço de papéis moeda ou vários (dependendo quantas vezes se reproduziu), o objeto terá a aparência de folhas em branco com a medida padrão do papel-moeda do país. Após contato humano, o objeto assume aparência do maior valor do papel-moeda atual do país corrente. Todo o maço. Ao contato com outras notas, não importando o valor, elas se alteraram para serem idênticas ao SPC – 117 – PT original. Depois de quinze minutos, todas as notas ficam em branco, até que aja contato com mãos humanas para voltar a ter o maior valor anterior.

Segundo analise científica, o objeto tem a propriedade de ser uma entidade ou bactéria alienígena macroscópica que se alimenta de sangue humano e “percebeu” que o meio mais fácil de alimentar-se é imitar o papel-moeda de um determinado país. E aumentando o valor da nota, sendo maior a possibilidade de contato de propagação e reprodução.

A sua reprodução, acredita-se, que seja através de contato direto com outras notas de menor ou igual valor da moeda corrente do país. Alterando a sua estrutura química e fazendo que a nota seja repassada para outras de igual ou menor valor.

O processo de parasitismo ocorra de forma tópica e indolor ao contato das mãos humanas. Talvez haja o risco que elementos reprodutivos do SCP – 117 – PT sejam passadas para a pele de sua vítima para que contamine mais notas. Caso aja uma reação alérgica com a pele da vitima, o objeto provoca uma ação neutralizadora que provoca prazer no indivíduo e crie um impulso de “gastar” a devida nota.

O Doutor ████, mestre de economia na Universidade de ████ e exobiólogo da Universidade de ████, diz o que representa o perigo de uma entidade como essa no meio externo ou na economia.

Entrevista:

Agente SCP: — Espero que isso seja fique em o mais absoluto segredo, mas o que representa o risco de SCP – 117 – PT para a econômica de um determinado país?

Economista: — Uma entidade que pode alterar o valor notas da moeda corrente de um determinado país é um desastre sem precedentes. Digamos que esse específico SCP entre uma cidade com grande acumulo de dinheiro físico. Apesar ter uma ilusória riqueza material a princípio, o portador das notas perceberá que não terão, em circulação, notas de fração de médio valor. Só de maior valor. Haverá uma adaptação inflacionária, porém o valor sempre será o mesmo. Provocando uma ação alteração de percepção monetária. Não mais de qualitativo, mas sim quantitativo.

Agente SCP: — As notas alteradas e/ou contaminadas ainda são consideradas “verdadeiras”?

Economista: — Pelo relatório que vocês me mostraram, sim. A entidade reproduzirá com perfeição a aparência, a textura e até os detalhes mais exóticos de uma nota. Talvez a entidade saiba como alterar ou tenha consciência da numeração de série. O Parasita quer ficar o mais parecido possível com as notas originais. Todavia, o valor será nulo. Não há como o papel-moeda continuar exercendo a sua função original.

Agente SCP: — Será que substituindo o Papel-moeda por “dinheiro de plástico” conhecido como cartão de crédito ou debito poderia ser uma solução para deter uma eventual contaminação do SCP?

Economista: — Em curto prazo, sim. Porém, temos que pensar que o objeto seja adaptativo e se altere a sua forma para imitar os cartões. O escopo do ser é o sangue humano e se tiver que destruir a economia de sua fonte alimentar, que seja! Parasitas não pensam em autocontrole. Só duas coisas que estes seres objetivam alimentar-se e reproduzir.

CONFIDENCIAL: INFORMAÇÕES RESTRITAS ABAIXO
Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License