SCP-3056
avaliação: +1+x
blank.png

Item nº: SCP-3056

Classe do Objeto: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: Uma amostra de SCP-3056 deve ser mantida em um cofre de contenção de risco biológico padrão no Sítio 234. Linhas públicas de transmissão devem ser monitoradas a fim de detectar relatos de sintomas similares a SCP-3056. Amnésicos de Classe A devem ser administrados a quaisquer testemunhas civis, enquanto indivíduos infectados devem ser detidos indefinidamente em uma câmara de contenção de risco biológico localizado na instalação mais próxima disponível.

Surtos confirmados de SCP-3056 deverão ser sujeitos a protocolos imediatos de quarentena bio-risco. Um arsenal de armas termobáricas deve ser mantido em armazenamento em todas as instalações. Evacuação de civis é a prioridade em caso de ataque terrorista. A chama do incêndio deve ser mantida por 65 horas,a fim de minimizar a possibilidade de escape do patógeno.

Descrição: SCP-3056 é uma cepa viral anômala do gênero Orthomyxovirus,1 H7N7.

Similarmente à seu equivalente não-anômalo, SCP-3056 é capaz de infectar uma ampla variedade de animais, incluindo humanos, pássaros, e a maioria dos mamíferos. Entretanto, sua natureza anômala foi observada apenas em humanos. Animais não humanos infectados com o vírus não demonstram nenhum sintoma visível, mesmo em estágios avançados de infecção, devido à sutil diferença no ciclo lítico2 do vírus por apoptose natural3 de células pulmonares.

Os animais infectados irão eventualmente morrer depois que SCP-3056 infectar mais do que 80% das células pulmonares. Ainda assim, devido à lenta taxa de infecção, durando de 16 meses a 3 anos, animais infectados são mais propensos a morrer de outras causas. SCP-3056 é capaz de ser transmitido através do sangue, saliva e vômito dos animais infectados e já foi observado sendo capaz de sobreviver por até 60 horas sem um hospedeiro. SCP-3056 é resistente a altas temperaturas, e também demonstra uma alta capacidade de sobrevivência ao ar livre e em água corrente.

Indivíduos humanos infectados por SCP-3056 (designados como SCP-3056-1) demonstram sintomas de uma gripe comum, aliados com o crescimento de cristais no interior de sua cavidade nasal. Amostras coletadas de cavidades nasais de SCP-3056-1 mostram que as membranas celulares são revestidas com camadas de estruvita4. Ademais, o vírus também modifica a membrana mucosa no interior dos pulmões de SCP-3056-1 para produzir metano.

Foi observado que as modificações da cavidade nasal e da membrana mucosa pulmonar se iniciam nos primeiros cinco minutos de infecção. Este processo tipicamente termina dentro de 24 horas de infecção, imediatamente iniciando a produção de metano nos pulmões. Devido ao perigo que o metano oferece ao corpo, instâncias SCP-3056-1 espirram para prevenir o acúmulo de metano; isto ocorre regularmente em intervalos que duram de 30 a 40 minutos.

Quando SCP-3056-1 espirram, a pressão na cavidade nasal faz com que os cristais de estruvita produzam faíscas elétricas devido à sua natureza piezoelétrica. As faíscas elétricas causam a ignição do gás metano expelido pelos pulmões de SCP-3056-1, causando queimaduras leves do interior da boca e da cavidade nasal de SCP-3056-1.

Devido à cristalização completa de suas cavidades nasais, instâncias SCP-3056-1 relatam apenas leve desconforto e perda de olfato após cada deflagração, sem nenhum perigo observado à sua saúde.

Adendo 3056-1: SCP-3056 foi descoberto em ██/██/1998, após vários relatos sobre "humanos que cuspiam fogo" em [REDIGIDO], Japão. Várias Equipes Operacionais de Avaliação foram enviadas pela Coalizão Oculta Global ao mesmo tempo em que as da Fundação, mas felizmente as instâncias SCP-3056-1 foram recuperadas pela Fundação sem nenhum incidente. Animais infectados foram destruídos com a ajuda de agentes da Coalizão Oculta Global.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License