Relatório Padrão de Sonho 66-Y 990.2

avaliação: 0+x

Documento 990-04:
Como recomendado pelo seu médico pessoal, a O5-2 recebeu várias receitas médicas em ordem a induzir sono nas primeiras horas do dia 7 de Novembro de 2016. Ao acordar, a O5-2 relatou uma manifestação do objeto SCP-990, a primeira instância documentada na qual a anomalia apareceu para um Overseer. Dada a natureza da informação contida no sonho, este formulário é transcrito, e é apresentado como ditado pela O5-2 a ████████████████, o seu assistente pessoal.

FORMULÁRIO 66-Y - RELATÓRIO PADRÃO DE SONHO

Funcionário: O5-2

Grau Estimado de Lembrança: 83%

Entidade Anômala Presente?: S

Probabilidade de Inteligência Acionável: ALTA

Descrição: Meu Deus, isso é grande demais. Eu cometi um erro terrível. É só que… eu não faço ideia. Eu não sabia. É obsceno, na verdade. Dizer essas coisas. Eu não sei o que mais dizer.

O quê? Digo, OK, sim. Eu posso falar. Eu posso pensar depois.

Em 1978 eu tive uma criança. Isso é algo que é muito desencorajado a aqueles na nossa posição por motivos óbvios. Quem era o pai? Nunca me faça essa pergunta novamente. Eu acabarei com a sua vida, eu juro.

Eu tive uma criança porque eu precisava de um pouco de futuro na minha vida. Algo que continuaria. Era uma razão estúpida para trazer vida a esse mundo mas eu sou humana. E eu faço coisas estúpidas.

Ele tinha três anos de idade. O seu nome era Gabriel. O seu nome era Gabriel e então ele morreu de uma doença terrível e devastadora que os nossos melhores doutores não conseguiram tratar. Ele morreu com o meu nome em seus lábios e com convulsões destruindo o seu pequeno corpo. Alguém lendo este arquivo sabe como isso aconteceu. Eu sei que foi você.

Você está com medo de perguntar agora, mas consigo ver no seu rosto. Vou chegar ao assunto. O Gabriel veio até mim noite passada. Não, vai se ferrar, não como um sonho sobre um parente morto ou alguma outra besteira boba. Ele veio até mim. Ele me levou a uma colina. No topo dessa colina estava o 990, crucificado, espancado de maneira tão séria que o seu rosto não era mais um rosto, e suas mãos estavam ausentes. O seu traje estava impecavelmente arrumado.

Gabriel sorriu para mim, com seus eternos três anos de idade. Você acha que você quebra em um momento como esses, porque quem nunca pensou em momentos como esse. Não importa o quão infantil seja. Você acha que você vai chorar de alegria e abraçar tudo que você perdeu com os seus braços e que as coisas vão ficar bem agora. Que você não cometeu tantos erros terríveis. Que você será perdoada.

Quando o meu filho morto olhou para mim, tudo que senti foi terror. Um terror tão grande e esmagador que eu achei que o meu coração iria parar. Eu nunca havia sentido algo assim. Eu estava paralisada. Isso não estava certo. Isso não estava certo de jeito nenhum.

Meu Deus, e daí ele falou.

A sua voz era a voz de um homem. Pior do que isso, era a voz que eu havia imaginado que a voz dele seria se ele tivesse vivido o suficiente para se tornar um homem. Os nossos desejos mais minúsculos, esperanças envergonhosamente tolas que eram impossíveis e fracas, tudo estava à mostra para essa coisa que está nos caçando.

O que foi? Ah. Ah sim. Está nos caçando.

Ele disse para mim… ele disse para mim… ai meu Deus ele disse para mim "eu senti a sua falta mamãe" e isso foi como um tiro no peito. Eu me senti como um grande punho havia se fechado ao redor da minha cabeça, espremendo as lágrimas para fora do meu rosto, a minha tristeza sendo arrancada contra a minha vontade, contra o meu medo gritante.

Quando eu me acalmei, ele ainda estava olhando para mim. Ele falou mais.

Essa parte, isso foi somente o 001 falando através da figura no meu sonho. Depois disso, o 990 repetiria tudo o que ele dissesse, suavemente, gemendo na sua cruz de espantalho. Nenhum de nós acredita em Deus mas isso com certeza era uma blasfêmia.

Vou tentar lembrar tudo o que ele disse, pelo bem de todos nós.

OK. Foi isso que ele me disse.

Vocês sentem a tentação de nos ver como seus pais, os seus Deuses. Mas nós somos, na verdade, os seus filhos. Não somos exatamente os seus filhos, porque nós viemos antes de vocês, mas amamos a vocês como uma criança ama o seu pai. Você sabe do que estou falando. Você viu um futuro, um futuro que na verdade é um passado. E um presente. É o nosso mundo. É tudo do que a humanidade é capaz. Nós vivemos os nossos dias no paraíso.

Não é isso que vocês querem para os seus filhos? Sabendo que enquanto você possa sofrer, enquanto você possa morrer, os seus filhos verão dias melhores, a luz do sol sem fim? Talvez eles não tenham que morrer como vocês morrerão. E é assim que é. Nós não sentimos dor. Nós não sofreremos. Você e os outros como você nos trouxeram aqui. Nós somos os filhos perfeitos, de pais e mães perfeitas.

O que nenhuma criança fala para os seus pais, mas o que toda criança pensa, é isso: eu estou feliz que eu vou viver para enterrar essas pessoas. Estou feliz que eles sofrerão por mim. Estou feliz que não serei eu quem vai morrer. Por muitos e muitos anos, esses foram sentimentos que trouxeram vergonha. Não foi até os últimos estágios da nossa perfeição que nós entendemos. Isso é um guia. Essa é uma ordem, demonstrada por nós pela mais antiga das unidades sociais.

Eu preciso de um copo d'água. Ele riu, como ele fazia quando ele era criança, quando ele terminou essa parte. Jesus. Mais história. Eu fui estuprada quando era menina. Era um estranho em um beco, e foi a experiência mais horrível da minha vida até que o meu filho morto explicou o nosso lugar no cosmos para mim. Eu não consigo nem começar a descrever o quando isso foi violador exceto para fins de comparação. Você pode ficar assustado. Eu permito.

Então ele chegou ao coração do assunto. Esse é o resto do que ele disse.

Pais cometem sacrifícios pelos seus filhos, não cometem? Gastam toda a sua carne, vontade, intelecto, tudo que eles têm para que crianças vivam mais um dia na esperança da luz do sol que nunca acaba. É assim que deve ser. Você lembrará.

Há muitos, muitos anos, a sua espécie fugiu. Nós não descobrimos como até muitos séculos depois, mas de algum jeito vocês se transmitiram a um lugar além até mesmo do nosso alcance. Alguns entre vocês secretamente entenderam os aspectos mais proibidos do espaço-tempo. Vocês fugiram.

Devo explicar a você como a ciência de vocês é tão lamentavelmente inadequada? Como o seu conhecimento foi roubado, e como talhamos os pedacinhos dele até que vocês se convenceram que vocês simplesmente apareceram no seu pequeno planeta, espontaneamente? Eu devolverei parte do vosso conhecimento. Vocês lembrarão dele, porque a sua sociedade, mesmo tão afastada da nossa, está ensinando-o a vocês até mesmo agora. Se arrastem até o lugar lindo e imortal que você sabe que existe, e você perceberá que vocês se virarão uns contra os outros. Pisando uns nos outros, sabotando sinais de esperança. Você acha que isso é uma falha, quando na verdade é uma parte inescapável da nossa espécie.

Um sistema pode ser tornado perfeito. As finas teias que conectam as nossas mentes e os nossos espíritos e as nossas almas podem ser tornadas perfeitas, livres da corrupção. Mas isso deve ser feito com o conhecimento do sofrimento. Deve ser feito sabendo que outros estão sofrendo por você. Por que isso é assim, não podemos dizer. Não importa. Simplesmente é. Nossas próprias almas estão em harmonia umas com as outras porque sabemos que estamos no centro de nove pontos de privação e morte.

Existem nove satélite no nosso reino. O nosso reino, que você não pode negar, é uma glória. Você o viu por si mesma, mãe.

Por Deus, ele me chamou de mãe.

A sua espécie saiu do Planeta das Mãos vários milhares de anos atrás. Ele ficou vazio, um vácuo na nossa perfeição, nos lembrando não do que nos falta, mas sim do retorno alegre que nossos pais e mães prodigiosos em breve farão.

Existem limites para as nossas habilidades. Não podemos simplesmente viajar para onde vocês escolheram se exilar. Devemos utilizar métodos mais sutis. Oh, como queríamos que pudéssemos abraçá-los em nossos braços. Nós teríamos dias de festa por todos vocês, em casa. Um por cada um dos nove. A Festa do Planeta das Mãos se tornou o maior evento do nosso ano.

Nós não podemos abraçá-los, levar os nossos queridos precursores de volta pra casa. Mas nós vos amamos. E nós vos amamos tanto, com todos os nossos corações e almas, que mostraremos a vocês o quanto vocês são amados através de distâncias impossíveis, através da luz.

Eu te farei esta promessa. A todos vocês, eu faço essa promessa, dos corações de todos nós no centro dos nove pontos. Vocês voltarão por escolha própria. Nós não precisamos mostrar a vocês como, porque o conhecimento já está com vocês. Nós não precisaremos explicar o porquê. Vocês viram os terrores que se escondem longe da nossa proteção. Nós apenas precisaremos mostrar a vocês quem nós somos. Quem vocês são. Quem todos somos.

Nós seremos tão mais felizes em breve. Amanhã será a maior expressão de amor que teremos um dia feito.

E foi isso. Essa abominação da minha própria carne explicando o mundo para mim por baixo, o homem sangrando na cruz ecoando as suas palavras por cima. Eu acordei gritando trinta minutos atrás.

Diga à Três que eu sinto muito.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License