O Fim de uma Era
avaliação: 0+x

9 de Agosto de 2024

"O que você quer dizer com 'sumiu'?" Edgar Holman ergueu os olhos do relatório à sua frente para encarar um agente de aparência muito cansada que estava sentado diante dele.

"Quero dizer, para todos os efeitos, Três Portlands sumiu, senhor," Agente Damian Creed elaborou. "Desapareceu, foi apagada, puf. Todas as Vias que conhecemos, nós testamos. Nenhuma delas funciona. Nossos colegas na UIU relataram o mesmo."

Holman tirou os óculos e esfregou a ponta do nariz.

"Então, você está me dizendo que uma cidade de quase 100,000 pessoas simplesmente sumiu?" ele perguntou. "Como isso é possível?"

"Eu não sei o que você quer que eu diga, senhor!" A voz de Creed se elevou com frustração. "Mas sim. Não tenho certeza de como e por quê, mas sim. É isso que parece ter acontecido!"

"Quando você percebeu?" A voz de Holman permaneceu calma enquanto ele continuava a fazer perguntas.

"Um pouco depois da meia-noite, quando Ross não relatou de algum trabalho sob disfarce da Tau-51 que ela estava fazendo na cidade." Creed esvaziou. "Não demorou muito para que a UIU começasse a relatar o acúmulo de Portlanders presos fora da cidade, e a perda de contato com Thorne e o resto de seus agentes."

Holman balançou a cabeça. Silêncio caiu sobre a sala. Eventualmente, o Diretor fechou o arquivo na frente dele e o deslizou de volta para Creed.

"Fale com o Diretor Assistente Merlo imediatamente," ele disse. "Pegue qualquer um e todo mundo que você precisar. Basta chegar ao fundo disso. Algo terrível provavelmente aconteceu e essas pessoas podem precisar de nossa ajuda, gostem elas ou não. E, pelo amor de Deus, peça a alguém para fazer algumas ligações para a UIU para ver o que eles precisam de nossa parte."

"Sim senhor." Creed deslizou o arquivo debaixo do braço e prontamente se despediu.

Holman esperou alguns momentos, e então rolou para o computador ao lado de sua mesa. Sem um momento de hesitação, uma série de toques no teclado levou ele a um comando de bate-papo na intranet da Fundação.

A Lua Negra uiva?

EHolman: Somente através daqueles pinheiros distorcidos.

Ao inserir sua senha, Holman olhou para a tela, esperando uma resposta. Vinte minutos depois, ele recebeu uma.

O5-3: O que foi, Ed?

EHolman: Três Portlands parece ter desaparecido. Eu estou mobilizando FTMs para investigar isso. Algo que eu deva saber de sua parte antes de continuar?

O5-3: Eu sei tanto quanto você neste momento. O Conselho se reunirá sobre isso em breve. Aguente firme.

EHolman: Certo. Obrigado pelo seu tempo.

Holman suspirou.

"Nada como dar tiros no escuro."

O Diretor começou a bater em uma outra série de teclas. A tela piscou brevemente e e o bate-papo se foi.


6 de Março, 1998

Holman colocou a última de suas bugigangas na mesa de seu novo escritório e olhou em volta. Depois de alguns momentos, ele franziu a testa.

"Isso é espaço demais," ele pensou em voz alta.

Ele tivera grandes escritórios no passado, mas ao assumir o comando do Sítio-64 no início daquela semana, ele agora possuía as chaves de um espaço de trabalho equivalente ao Taj Mahal. Derrotado pelo grande volume de paredes bege vazias, ele afundou na cadeira com um suspiro. Sem expressão, ele olhou pra frente, imaginando se um pôster para o festival de Jazz de Portlands seria elegante.

"Você tem um visitante, Diretor."

O som da voz de sua secretária no interfone de sua mesa o tirou de seus pensamentos. Ele começou a se limpar, limpar a voz e responder.

"Obrigado. Por favor deixe-o entrar."

Alguns momentos depois, uma mulher elegantemente vestida em um terninho preto entrou. Seu cabelo castanho cortado na altura do pescoço e um sorriso casual e confiante adornava seus lábios. Depois de permitir que a porta se fechasse atrás dela, ela olhou ao redor da sala e balançou a cabeça.

"Gosto do que você fez com o lugar," disse ela.

"Uh, obrigado?" Holman respondeu, observando enquanto ela se sentava em uma das cadeiras na frente de sua mesa. "Eu não acho que tenhamos nos conhecido. Você é?"

"Não pessoalmente, não," ela riu. "Eu sou O5-3."

Holman piscou e permaneceu em silêncio.

"Entendo," ele disse, eventualmente encontrando as palavras. "Uh, então por que devo o prazer desta visita? Não achei que já tivéssemos um problema."

"Ah, vocês não têm," ela disse com um sorriso contínuo. "Pelo menos, ainda não. Eu gosto de ficar de olho no Sítio-64. Imaginei que devêssemos nos encontrar cara a cara, agora que você está no comando."

"Por que?" Holman perguntou. "Não me interprete mal, estou feliz por ter a chance de servir, mas o 64 é meio que no meio do nada. Que interesse especial você poderia ter aqui?"

O sorriso de O5-3 desapareceu, enquanto uma expressão mais solene tomava seu lugar.

"Imagine algo por um momento, está bem, Ed?" disse ela. "Tudo bem se eu te chamar de Ed, sim?"

"Ed está ótimo," ele respondeu.

"Imagine a Sérvia, 1914," O5-3 continuou. "O lugar é um barril de pólvora. Todo mundo está procurando uma desculpa para chutar os dentes de alguém, e então Gavrilo Princip dá essa razão; Boom."

"O Assassinato do arquiduque Ferdinand e o começo da Primeira Guerra Mundial," comentou Holman. "E, Portlands é… o quê? Nosso próprio Barril de Pólvora da Europa?

"É tão difícil de acrditar?" O5-3 encolheu os ombros. "GOC, UIU, a Mão, nós, você tem todas as alianças competindo por uma fatia do bolo. Você realmente acha que não haverá um ponto em que elas não estarão todas irreparavelmente putas umas com as outras?"

Holman balançou a cabeça, parando enquanto as engrenagens giravam em sua mente.

"Você acha que Três Portlands será o marco zero para uma guerra oculta."

O5-3 balançou a cabeça com satisfação.

Meu predecessor e eu acreditamos fortemente que se uma Oitava Guerra Oculta acontecer, ela será devido a uma delicada situação sobre Três Portlands," O5-3 explicou. "Meus associados que pensam da mesma maneira e eu nos esforçamos para garantir que isso não aconteça. E agora você é nosso jogador mais valioso nesse jogo."

Holman olhou para sua mesa e ficou em silêncio.

É muito para absorver, eu sei," O5-3 suspirou. "É por isso que é melhor ter essa reunião pessoalmente."

Holman balançou a cabeça em mais silêncio.

"Se Três Portlands é um barril de pólvora, por que não há um olhar mais atento sobre ela?" Holman eventualmente perguntou. "Você pensaria que montaria um esquadrão anti-bombas ao lidar com uma bomba."

"Porque este é um iceberg muito, muito distante para o qual nosso navio está indo," O5-3 encolheu os ombros. "E meus colegas de espírito mais presente não têm a capacidade de se preocupar com isso. Ainda assim, há outros que preferem ver toda a cidade apagada da existência e acabar com isso."

Ela escarneceu para esta última noção.

"Você não precisa tacar Agente Laranja no jardim inteiro se você tiver um jardineiro pragmático arrancando as ervas daninhas."

"Sem pressão, certo?" Holman esfregou a têmpora.

"Se meus colegas e eu não pensássemos que você fosse capaz para o trabalho, outra pessoa estaria sentada naquela cadeira, Ed," O5-3 disse com um sorriso confiante. "Você vai se sair bem."

"Obrigado pela confiança," ele riu. "Então, o quê. Essa visita toda foi apenas um sermão?"

"Não," O5-3 respondeu, e se levantou, deslizando um pequeno cartão para o jovem Diretor de Sítio. "Era para que eu pudesse lhe dar uma linha direta comigo, caso você precise de uma. Quando perguntado 'A Lua Negra Uiva?' sua resposta é 'Somente através dos pinheiros distorcidos.'"

Holman leu as instruções no cartão e balançou a cabeça. Ele olhou para cima para ver que O5-3 já estava se despedindo.

"Boa sorte, Ed," ela disse por cima do ombro. "E talvez coloque um pôster ou dois aqui quando tiver uma chance. Está… um pouco deprimente."


12 de Agosto de 2024

Edgar Holmar deixou escapar um suspiro de cansaço ao se sentar em seu escritório. Ele preguiçosamente tomou um gole de café antes de verificar a hora em seu relógio. Eram 11:15 PM e uma montanha de papelada estava à sua frente em sua mesa.

Creed e o resto da FTM Tau-51 ainda não tinham encontrado nada de particularmente útil em sua investigação. Enquanto isso, os contatos dentro da Unidade de Incidentes Incomuns e da Coalizão Oculta Global pareciam estar tão no escuro quanto ele. Era como se toda a cidade de Três Portlands tivesse evaporado da noite pro dia. Pior ainda, O5-3 ainda não havia respondido. Cada vez que ele tentava o prompt de comando, ele via apenas seu reflexo na tela escura.

EHolman: Todas as pistas dão em lugar nenhum. As FTMs estão atualmente no escuro no campo. UIU e GOC estão tão perplexos quanto nós. Se tiver alguma informação de sua parte, pode ser conveniente pra você compartilhar logo.

Holman riu baixinho para si mesmo enquanto lia sua última mensagem para O5-3.

"Talvez a coisa toda tenha sido uma alucinação compartilhada. Isso seria um SCP divertido de ler."

O telefone então tocou, atrapalhando sua linha de pensamento. O exausto Diretor de Sítio levantou o fone sem muito entusiasmo.

"Holman aqui," ele respondeu.

"Ed, é a Três," a voz familiar de seu superior disparou de volta.

"Bem, olá," Holman respondeu. "Eu já estava começando a achar que você estava me deixando no vác-"

"Ed, cale a porra da boca e ouça!" O sussurro sibilante de O5-3 interrompeu Holman. "Eles vão vir atrás de você esta noite. Eu não sei quanto tempo você tem. Você precisa sair do 64 agora. Fique quieto e não confie em nin-"

A linha então ficou muda. Holman gentilmente colocou o receptor de volta enquanto as luzes do escritório o seguiram, o fluorescente brilhante dando lugar à penumbra das lâmpadas de emergência. Foi então que a fechadura de segurança da porta do escritório de Holman foi acionada por conta própria.

Holman pegou a pistola que mantinha escondida na gaveta da mesa, verificando para se certificar que o cartucho estava cheio antes de virar a cadeira para longe da porta. Ele então saiu dela e silenciosamente fez seu caminho para um canto da sala fora do alcance de tiro imediato de qualquer um que entrasse pela entrada. O velho prendeu a respiração e esperou.

Alguns momentos depois, a porta se abriu com um sibilo, os agressores em roupas táticas pretas abriram fogo contra a cadeira do escritório, apenas para descobrir depois que ela foi despedaçada que Holman havia se movido.

Holman soltou duas rajadas curtas. Um agressor caiu para a frente com um grito de dor. Outro caiu para trás, obstruindo a porta. Antes que Holman pudesse apertar o gatilho mais uma vez, uma bala se alojou em seu estômago. O velho Diretor de Sítio cambaleou para trás. Ele se apoiou na parede antes de finalmente deslizar para o chão. Um pequeno rastro de sangue marcando seu caminho em sua superfície.

"Antes de qualquer um de vocês puxar o gatilho final, vocês devem saber que isso não vai acabar comigo," Holman conseguiu dizer. "Tem outros. Sempre tem ou-"

BANG

Holman terminou seu deslize para o chão, seu corpo velho e cansado deitado no linóleo em uma pilha.


17 de Abril de 2007

Edgar Holman sorria enquanto bebia seu café e observava sua filha no parquinho. Embora estivesse um pouco frio, não havia chovido muito naquele dia e os dois estavam com o parquinho do Washington Park só para eles.

"Veja isso, pai!" Linda Holman gritou enquanto ela se pendurava de cabeça para baixo nas barras de macaco.

"Eu vejo," Holman respondeu com uma risada. "Muito impressionante, gracinha."

Uma mulher familiar em um blusão preto sentou-se no banco ao lado dele.

"Garota fofa," O5-3 comentou, tomando um gole de seu próprio café.

"Como diabos você me encontrou aqui?" Holman perguntou. Seus olhos permaneceram em sua filha, que agora se dirigia para o escorregador.

"Estar no Conselho O5 tem suas vantagens," O5-3 respondeu.

"Como perseguir seus Diretores de Sítio?" Holman suspirou.

"Entre outras coisas." O5-3 deu um sorriso tímido. "Eu vi o RPA sobre o ataque de paratecnologia de Seattle. Esse tal de Anderson, você acha que ele tem outros como o 1360?"

"Formamos uma força-tarefa para descobrir," Holman respondeu. "Não muito ainda, mas estabelecemos que eles estão baseados no noroeste do Pacífico, pelo menos. Suponho que eles provavelmente estejam conectados a Três Portlands, mas vai demorar um pouco antes de sermos capazes de confirmar isso."

"Pai, olha isso!" Linda gritou. Ela começou a correr pelo escorregador, escorregando ao chegar ao topo e escorregando de volta para baixo. Holman riu mais uma vez.

"Muito legal, gracinha," ele aplaudiu. "Muito impressionante."

Holman então voltou sua atenção para O5-3.

"Quem quer que seja esse tal de Anderson," ele continuou, "se ele estiver operando em Três Portlands, não haverá uma maneira de impedirmos que seus dispositivos passem. Muitos portões e não temos vigilantes suficientes."

O5-3 balançou a cabeça.

"Então temos que torcer para que ele não esteja baseado em Três Portlands, não é."

"Fácil para você dizer," Holman zombou. "Faremos nosso melhor. Mas se houver algo da sua parte que possa ser feito, nós agradecemos a ajuda."

O5-3 sorriu e se levantou para ir embora. Antes de partir, ela deu um tapinha no ombro de Holman.

"Verei o que posso fazer, Ed."


14 de Agosto, 2024

=Fundação SCP=

QG Supervisor

Escritório do Conselho Overseer


Para os funcionários do Sítio-64,

Sem dúvida, o assassinato do Diretor Edgar Holman é uma tragédia. Um homem gentil e pragmático, a ausência do Diretor Holman dos corredores de seu amado sítio certamente será sentida por muitos anos. Enquanto uma investigação está em andamento, o que ficou claro neste ponto é que isso se tratou de uma equipe de operativos da Insurgência do Caos. A motivação e os objetivos finais de suas ações permanecem incertos.

Desnecessário dizer que a segurança do mundo não espera por ninguém. No mesmo espírito em que o Diretor Holman se conduzia, nós devemos seguir adiante. Deixar-nos ser paralisados pelo medo na sequência deste terrível evento é deixar a Insurgência vencer.

O Conselho nomeou a Dra. Angela Moretti para atuar como diretora interina do Sítio-64 até um ponto no tempo em que um substituto apropriado para o Diretor Holman possa assumir o cargo. Equipes de aconselhamento adicional foram disponibilizadas no sítio caso algum funcionário sinta a necessidade de procurá-los. Juntos, passaremos por esses tempos difíceis.

Conselho O5


Segurança. Contenção. Proteção.


20 de Novembro de 2018

"Aqui é Holman," o Diretor de Sítio respondeu ao telefone do escritório. Diante dele, vários relatórios pós-ação de uma série de operações recentes em Três Portlands estavam espalhados por sua mesa, aguardando sua revisão e aprovação antes de sua aprovação final para a RAISA.

"Que porra você estava pensando, Ed?" A voz de O5-3 veio através da linha. "Operações de FTM em Três Portlands? Você está brincando comigo?"

"É bom ouvir de você também, senhor," ele respondeu. "E sim. Eu aprovei as operações da FTM Gamma-13 em Três Portlands para apreender Vincent Anderson. E adivinha, nós conseguimos. GdI-1115 agora está sem sua liderança."

"Sim, mas o negócio é o seguinte, Ed," gritava O5-3. "Esse é o tipo de merda que espero que você me mantenha informada sobre!"

"Nós tínhamos um cronograma muito sensível," Holman disse categoricamente. "Eu enviou isso aos canais necessários e, quando obtivemos a aprovação, fiz com que minhas equipes agissem. Você sempre disse que queria alguém pragmático no comando em relação a Três Portlands. O que é mais pragmático ao lidar com um problema do que remover a fonte do problema?"

"Mas e se sua missão não tivesse dado certo, Ed?" O5-3 mandou de volta. "E se Merlo tivesse sido apreendida pela UIU? E se civis tivessem sido mortos? Você tem alguma ideia de que tipo de repercussão poderíamos ter se essa coisa tivesse dado errado? Você tem ideia de que tipo de repercussão teremos agora? Você mostrou ao resto do Conselho O5 que nós podemos operar com sucesso em Três Portlands secretamente! Você está preparado para lidar com aquela toca do coelho?"

Holman fez uma pausa e então pigarreou.

"Com todo o respeito, senhor," ele começou, "acho que teremos que cruzar essa ponte quando chegarmos a ela. Vou continuar a defender minhas ações e as de Agente Merlo, Agente Navarro e o resto da Gamma-13. Se você quiser ou não, depende de você. Espere o relatório pós-ação em breve."

A linha ficou em silêncio. Depois de alguns momentos, O5-3 fez um tch.

"Você joga seu pão sobre as águas, Ed," disse ela. "É melhor você torcer para que ele não volte dez vezes pior."


16 de Agosto de 2024

Diretora Assistente das Forças Tarefas Sasha Merlo observava a tela do computador em seu escritório mal iluminado. Um vídeo arquivado de segurança era reproduzido em um loop curto. Nele, Holman estava sentado em seu escritório e atendeu o telefone. A tela ficava preta por 10 minutos e voltava à imagem de seu ex-chefe e amigo caído no chão em uma poça de seu próprio sangue, os móveis estilhaçados. O mesmo efeito ocorreu em todas as outras câmeras que poderiam ter pego o incidente.

"Isso é tão fodidamente conveniente, não é," ela murmurou para si mesma. Ela então olhou para o telefone e franziu a testa. "Vamos lá Creed. Onde diabos vocês se meteram?"

Os últimos quatro dias foram um verdadeiro circo. Era um tempo difícil o suficiente sempre que um dos Diretores Assistentes de Sítio precisava ser substituído. Agora, no entanto, Merlo e seus colegas estavam se revezando, essencialmente, treinando seu chefe sobre como as coisas funcionam. Para ser justo, Dra. Angela Moretti parecia competente o suficiente. Ainda assim, a pressa do Conselho O5 para substituir Holman por ela, ao invés de promover um dos DASs, teria sido suspeito mesmo sem o súbito "Assassinato da Insurgência do Caos."

Ela voltou sua atenção para o relógio na parede, e então para sua xícara de café. O primeiro dizia 8:35 PM. O último estava vazio. Com um suspiro, ela se levantou, caneca na mão, e fez seu caminho para o corredor. Um par de guardas foi posto no lado de fora.

"Outro café, senhora?" um deles perguntou.

"Receio que sim," Merlo respondeu com um sorriso cansado e envergonhado. "Vamos, então?"

Os guardas acenaram com a cabeça, e os três foram embora, retornando ao escritório quinze minutos depois com uma caneca reabastecida da lama do refeitório na mão. Merlo deu a seus acompanhantes um aceno educado com a cabeça enquanto eles retomavam seu posto do lado de fora da porta dela. Ela então voltou para sua mesa.

Merlo franziu a testa ao olhar para a tela. Um prompt de texto foi aberto em sua ausência.

Nós sabemos que Holman confiava em você com frequência. Talvez fosse benéfico se você se escondesse e permanecesse colaborativa.

A impressora do outro lado da sala ganhou vida, imprimindo um único pedaço de papel antes de se desligar. Merlo piscou e permaneceu sentada por alguns momentos. Ela então se levantou e se aproximou da impressão lentamente, segurando-a cuidadosamente nas mãos enquanto lia a mensagem na superfície.

Ei Sasha,

Se você está lendo isso, acho que eu devo ter tido muito azar. Até mesmo os contadores da Fundação não estão protegidos dos perigos de nossa linha de trabalho, ao que parece.

Eu quero que você saiba que Jessie e eu estamos muito orgulhosos de você. Observar você subir na hierarquia ao longo desses anos foi uma jornada realmente emocionante e estou feliz por estar lá para isso. Do seu jeito, você tornou o mundo um lugar mais seguro para pessoas como eu e nossa filha e há muito para admirar nisso.

Ao longo dos anos você sempre disse que eu era sua rocha. A fonte de estabilidade quando o mundo estava caindo ao seu redor. Estou feliz por poder trazer a você algum conforto em seus momentos de conflito. Mas sejamos honestos, Sasha, mesmo durante aqueles momentos nada conseguia te impedir. Você é a pessoa mais forte que já conheci e sei que continuará tão determinada como sempre.

Eu te amo, Sasha. Nunca deixe nada te segurar.

P.S. como não poderei mais fazer isso para você, inclui aquela receita de Pad Thai que você tanto ama.

Merlo congelou por alguns momentos, segurando o papel com força nas mãos antes de correr para o telefone e bater rapidamente um número.

"Vamos lá, vamos lá," ela disse para si mesma enquanto ele tocava. "Gabe, por favor…"

"Olá?"

Sasha deixou escapar um suspiro de alívio quando a voz de seu marido veio do outro lado.

"Ei Gabe," ela riu. "Eu só queria dizer que vai ser mais uma noite para mim. No entanto, estarei em casa em breve."

"Parece bom, querida," Gabe respondeu. "Tudo certo?"

"Sim," ela respondeu. "Sim, só acabei de ter um pequeno susto. Tudo está bem, no entanto."

"Entendi. Vejo você em breve então."

"Vejo você logo."

Merlo olhou para a tela do computador. O prompt de texto sumiu. Ela então olhou para o papel ainda firmemente preso em sua mão.

Ele estava em branco.


31 de Maio de 2024

Diretor Holman entrou em seu escritório com um suspiro.

Mais cedo naquela semana, a Fundação SCP em parceria com a UIU conseguiu finalmente derrubar Vincent Anderson e sua empresa. A empolgação teve vida curta, no entanto, pois no processo eles acionaram um detonador de defunto que resultou em uma liberação massiva e potencialmente irreversível de informações sobre a paratecnologia de Anderson ao público geral. Desde então, tem sido reunião após reunião e audiência após audiência. Dedos foram apontados. Pessoas tiveram o tapete puxado sob elas. E havia Edgar Holman no centro disso.

Cansado, ele se virou para sua mesa apenas para descobrir que um rosto familiar já estava sentado em uma cadeira em frente a ela.

"Boa noite," Holman murmurou. Sem outra palavra, ele foi em direção a sua cadeira.

"Boa noite, Ed," O5-3 respondeu.

A Conselheira O5, em algum momento ao longo das décadas, passou a usar um par de óculos de aro fino. Assim como o sal movendo-se sobre a pimenta que era o próprio cabelo de Holman, mechas cinza raiadas pelos cabelos castanhos dela. Seu sorriso geralmente casual e confiante fora substituído por uma carranca de exaustão.

"Imagino que os últimos dias tem sido divertidos para você também?" Holman eventualmente perguntou.

"Sempre é um bom momento quando você tem que reescrever o consenso de normalidade," O5-3 disse. "Você deveria tentar isso na próxima vez que estiver livre."

"É esta a parte que você me diz que estou demitido?"

O5-3 sacudiu a cabeça.

"Não," ela suspirou. "Cabeças vão rolar, mas por enquanto, você está seguro. Se alguém estiver na mira, esse alguém é Merlo."

"Eles vão ter que passar por mim primeiro," Holman retrucou.

"Eu mesma disse isso a eles." O5-3 riu sem entusiasmo. "O que me leva ao ponto desta reunião. Você provavelmente precisará se aposentar no futuro próximo, Ed."

Holman fez uma pausa. Depois de alguns momentos de silêncio, ele respondeu com um balançar da cabeça.

"Aposentar, tipo, tomando coquetéis em uma ilha tropical, ou em um saco de cadáver?" ele respondeu.

"Resta ver. Com sorte, o primeiro."

Holman balançou a cabeça mais uma vez, e outro silêncio tomou a sala.

"Pelo que vale," Holman eventualmente continuou, "tudo que fiz, todas as decisões que tomei, foi pelo que eu vi como o benefício de minha equipe, o povo de Três Portlands, e em uma escala maior, a humanidade como um tudo. No fim, isso é realmente tudo o que o Conselho O5 poderia pedir de mim. Isso é tudo que você sempre pediu de mim."

Os lábios de O5-3 se curvaram em um pequeno sorriso.

"Eu sei, Ed," ela disse. "Você não precisa me convencer disso. Eu gostaria de poder dizer o mesmo sobre meus colegas."

"Quem vai tomar meu lugar quando eu for embora?" Holman perguntou.

"Bem, é por isso que estou lhe dando esse aviso," O5-3 respondeu. "Eu sugiro fortemente que você comece a trabalhar em uma lista."


16 de Agosto de 2024

Com todo o poder de várias forças-tarefa móveis de elite à sua disposição, a Diretora Assistente Merlo descobriu que ser limitada por limites de velocidade e leis de trânsito quando estava com pressa para chegar em casa era um desenvolvimento bastante frustrante. Ainda assim, em 45 minutos ela estava colocando a chave na fechadura e abrindo a porta.

"Gabe?" Ela chamou enquanto passava pela porta.

"Olá." um homem magro com óculos e barba por fazer enfiou a cabeça para fora da cozinha. "Você chegou aqui bem ráp-"

Ela imediatamente cruzou a sala e o envolveu em um abraço apertado. Ela o sentiu apertar os braços ao redor dela em troca. Os dois permaneceram abraçados em silêncio por alguns momentos.

"Dia longo?" Ele perguntou.

"Você poderia dizer isso," ela respondeu. "Alguém não familiar esteve em seu escritório no 64 recentemente ou aqui?"

"Bem, uh," Gabe riu. "É engraçado você mencionar isso. Temos um visitante, querida."

"Quem?"

"Você não acreditaria em mim se eu contasse. Ela está na mesa da cozinha. Você provavelmente deveria falar com ela."

Merlo soltou seu marido e olhou para a próxima sala. Lá, uma mulher elegantemente vestida em um terninho preto estava sentada. Seu cabelo castanho estava com mechas grisalhas e ela usava um par de óculos de aro fino. Ela deu a Merlo um sorriso cansado, mas amigável.

"Você tem uma família adorável, Sasha," a estranha disse. "Eu sou O5-3. Por favor sente-se. Temos… muito o que discutir."


Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License