Transcrição de uma palestra dada pelo Professor ████████████ sobre Energia Etérica e Radiação de Aspecto.
avaliação: 0+x

"Boa tarde. Espero que tenham tido um bom almoço. Sentem-se, e retornaremos com a segunda parte deste seminário."

"A primeira parte da minha palestra cobriu as três leis fundamentais nas quais a taumatologia se baseia e as formas como elas podem ter efeito sobre as escolhas de um agente da Divisão de FÍSICA em campo. Neste ponto, irei prosseguir para um campo mais esotérico: Energia Vital-Elan e Radiação de Aspecto."

"EVE é a energia fundamental que alimenta a taumatologia. O que é EVE, ainda estamos tentando entender. Ela parece estar de algum modo ligado ao Efeito Observador diretamente. Ela já foi descrita como 'energia da vida,' ou 'partículas mágicas,' mas tais termos são simplificações grosseiras. Se você estiver interessado nos aspectos mais esotéricos da teoria da EVE, você encontrará algumas leituras recomendados no seu plano de estudos do seminário. Mas, por agora, vou simplesmente discutir os aspectos da EVE que são pertinentes a um agente de campo da Coalizão."

"EVE é emitida por coisa vivas. Ela também é muitas vezes emitida por objetos paranormais. A emissão de EVE não é uma indicação perfeita se uma pessoa ou objeto tem propriedades paranormais, mas muitas vezes, é o caso. Níveis mais altos e mais intensos de EVE são gerados por seres com níveis mais elevados de sapiência: seu Efeito Observador é mais forte, portanto seus níveis de EVE são mais fortes também. Humanos sobre Animais. Animais sobre Plantas."

"Curiosamente, as Deusas que os Servos do Nornir de Silício operam também geram energia EVE. Pensem nisso."

"Treiná-los em reconhecer e identificar padrões de EVE está além do escopo deste seminário de um dia: vocês receberão um manual com padrões e esquemas comuns para reconhecer e memorizar. Mas, por agora, vamos experimentar"

"Na mesa à sua frente, vocês encontrarão um Imageador de Ressonância Etérica COLLICULUS1. Já configurei os nós de imageamento, então tudo que vocês precisam fazer é colocar o dispositivo na cabeça. Mas, antes de fazerem isso, deixem-me dar um rápido resumo de como usá-lo."

"O sistema pode ser colocado como qualquer outro visor de aprimoramento de imagem pessoal. Ele pode ser usado como uma cinta de cabeça ou preso ao seu capacete. Outras variantes se prendem ao trilho Picatinny do rifle. Tem três componentes: fonte de energia, dispositivo e processador de imagem. Por enquanto, a fonte de energia serão os cabos de extensão em suas mesas, e o processador de imagem deve ser deixado na superfície da mesa."

"Quando eu disser para fazerem isso, e não antes, peguem o processador de imagem e girem esta roda aqui até 0. Esse é o controle de brilho da imagem. Vocês também vão querer pegar todas essas opções: "CAL," "VIS," e "IRE," e definir para a posição de "LIGADO." Só então vocês vão virar o botão liga/desliga e colocar o dispositivo na cabeça. Depois disso, vocês podem ajustar o brilho da imagem até que a barra de calibração na parte inferior da tela esteja corretamente ajustada: vocês devem ver oito quadrados distintos, cada um com um tom diferente de cinza, variando de quase preto a quase branco."

"Vá em frente e coloquem-os agora. Eu estarei por aí para ajudar qualquer um que esteja tendo problemas."


"Todo mundo pronto? Se divertindo? Interessante, não é?"

"O que vocês estão vendo no dispositivo COLLICULUS é a energia EVE sendo emitida por vocês e seus colegas. Vocês verão que pessoas diferentes têm cores e padrões de forma diferentes. Com o tempo, vocês aprenderão a ler e reconhecer esses padrões. Um operador de COLLICULUS habilidoso pode não apenas detectar uma pessoa, mas também ler seu estado emocional e algumas propriedades paranormais."

"Eles também podem ver através das paredes. Em um momento, vou ativar uma matriz secundária de COLLICULUS localizada na sala de conferências ao lado. Por favor, dirijam sua atenção para a frente da sala…"

"Lá vamos nós. Localização e posição de cada ser humano na sala ao lado, através das paredes. Agora vou pedir a vocês para definir o interruptor de VIS para "DESLIGADO," mas mantenham o polegar nele, por favor. Pode ser um pouco difícil encontrá-lo depois de desligar o processamento de luz visível."

"Interessante, não é? Como vocês podem ver toda a sala ao lado? Ressonância Etérica. Modelos antigos do sistema IRE só podiam detectar diretamente os padrões de emissão de EVE. Os mais novos podem também usar a interação da EVE com matéria inerte para desenhar um mapa da área circundante. A resolução não é muito boa no momento, mas já estamos trabalhando na tecnologia de próxima geração."

"Ah. Vejo que alguém notou que a Meia-Noite aqui parece um pouco diferente. Meia-Noite, se vocês se lembram, é uma Inteligência Construída. Isto é, ela é um pedaço de mente crua colocada na forma de um gato. Vocês notarão que há alguns picos incomuns em sua assinatura de aura, assim como algumas quedas que não aparecem em seres humanos. Seu esquema de cores também tende para o azul significativamente mais do que o resto da classe."

"Aha! E agora o cavalheiro na primeira fileira reconheceu outra coisa também… meu padrão de aura também tende ao azul. E agora vocês estão se lembrando que "Tipo Azul" é a designação da GOC para taumaturgos… Não é uma coincidência, eu lhes garanto. O software de processamento de imagem é projetado para processar a assinatura EVE de um taumaturgo como azul. O mesmo com Tipo Vermelhos e Verdes. Tipo Negros… eles são outra história."

"De qualquer maneira, podem ficar mais um tempinho experimentando com o sistema COLLICULUS. Eu estarei passando para responder a quaisquer perguntas que vocês possam ter."


"Vou terminar este segmento do seminário com uma discussão sobre Radiação de Aspecto, ou ARad, EVE, vejam, não é só uma indicação do Efeito Observador. Ela também é uma força transformadora por si só. Quando a intensidade da EVE chega ao ponto que pode alterar ou mudar a realidade, é o que chamamos de Radiação de Aspecto."

"Então, para responder à primeira pergunta: Radiação de Aspecto é simplesmente EVE em concentrações altas o suficiente para causar efeitos de deformação da realidade. Pense nisso como radiação gama: os raios gama são simplesmente a extremidade superior do espectro eletromagnético, o mesmo espectro que contém Raios-X, luz visível, calor e ondas de rádio."

"Nós categorizamos a Radiação de Aspecto em três eixos: Tom, Altura e Textura. Além da Intensidade. São quatro características que devem fornecer uma descrição sólida do nível de alteração da realidade com o qual podemos estar lidando."

"A intensidade é medida em Caspers, um termo que tem uma definição muito técnica que não vou abordar aqui. Cem Caspers são considerados níveis normais de radiação "de fundo." Em mil, você pode começar a ver efeitos paranormais. Mais de dez mil, você está vendo uma alteração severa e imediata da realidade. Conselho: a menos que você esteja especialmente treinado para lidar com cenários de alteração da realidade, você deve evitar qualquer campo ARAD superior a mil."

"Tom. Originalmente, Tom usava seis das sete cores do arco-íris. Isso acabou sendo um problema… pessoas encontrariam "Tipo Azuis" com características de Radiação de Aspecto lendo em "3 mil, Negro, Plano, Apertado," e as pessoas ficariam confusas. Então ampliamos um pouco a escala e mudamos os termos. A escala de Tonalidade agora é: Rubi, Topázio, Malaquita, Safira, Ébano e Sobre-Ébano. Ou, você poderia simplesmente dizer Vermelho, Laranja, Amarelo, Verde, Azul, Negro e Sobre-Negro se essas cores soam muito fru-fru pra soldados grandes e viris como vocês… mas vocês podem confundir as pessoas."

"Um equívoco comum é que o Tom é uma medida do nível de perigo da Radiação de Aspecto. Não é o caso. O Tom na verdade é uma medida de… Acho que a melhor maneira de colocá-lo é o quão "flagrante" é a mudança. Por exemplo, uma mudança Rubi pode ser apenas uma aceleração na taxa de decaimento de uma pequena quantidade de material radioativo, enquanto uma alteração Sobre-Ébano altera os últimos cinquenta anos de história para adicionar um evento no passado que não ocorreu antes. Por outro lado, a Altura, Textura e Intensidade também precisam ser considerados… Uma alteração de nível Rubi que faz com que uma massa subcrítica de plutônio alcance a criticalidade é um evento muito mais grave do que Mussolini tomando chá em vez de café no café da manhã de uma manhã."

"A Altura é o que os magos costumavam chama de magia de "Linha Branca" contra "Linha Negra:" o quão destrutiva é uma explosão específica de Radiação de Aspecto. Ela vem em cinco categorias: Duplamente-Plano, Plano, Natural, Agudo e Duplamente-Agudo. Duplamente-Plano é o mais destrutivo, o mais perturbador para o funcionamento do universo mundano. Duplamente-Agudo é o mais construtivo: essas mudanças tendem a se integrar no próprio tecido da realidade. Isso não quer dizer que Duplamente-Aguda seja necessariamente bom… se vocês quiserem um exemplo de uma operação Duplamente-Aguda hostil, considerem a Civilização Devita anômala: uma civilização antiga de taumaturgos sedentos por sangue que, periodicamente, declina e cai vez ou outra. Isso é um cenário Duplamente-Agudo."

"Finalmente, Textura. Ela vem em quatro variedades: Esparsa, Solta, Apertada e Fechada. Explicar isso é… difícil… principalmente porque é a única característica da Radiação de Aspecto que não temos como detectar. A única maneira de avaliar a Textura é por observação direta de um Tipo Azul como eu. Mas o que você precisa saber é: Esparso é vago e estranho. Solto é um pouco mais compreensível. Apertado é normalmente onde chegamos ao que a maioria das pessoas pensa como "magia" ou "distorção de realidade" - o alcance dos Tipo Azuis e Verdes. E se vocês ouvirem "Fechado," se virem e corram pra caralho, porque tem um Tipo Negro na área."

"Tudo isso deve parece complicado, porque é. Eu teria que dar a vocês um curso de graduação em física taumatológica básica para explicar melhor. Mas isso tudo se relaciona com uma das grandes questões que sempre me perguntam: a saber, por que não a Coalizão usa operações mágicas para tudo? Por que precisamos de Equipes de Assalto e Equipes de Avaliação?"

"O motivo é a reação. Cada vez que você utiliza Radiação de Aspecto para fazer uma mudança na realidade, ela ricocheteia na estrutura fundamental da existência e causa um efeito secundário chamado de Reação. A fórmula para medir a intensidade da Reação é um pouco complicada, mas pode ser resumida assim: Uma porcentagem da intensidade do feitiço original. Altura Oposta. Tonalidade Oposta. Mesma Textura."

"Então, digamos que eu execute uma operação para criar uma porta naquela parede, onde não havia nenhuma antes. Isso seria… 3 quilocaspers, Ebano, Agudo, Apertado. Eu insiro os números na minha fórmula aqui… e eu posso esperar uma reação de 1,75 quilocaspers, Rubi, Plano, Apertado. Talvez eu de repente emita uma explosão de radiação gama. Talvez o tapete em um raio de cinco metros entre em chamas. Talvez haja uma explosão de luz e um padrão brilhante de runas. Na verdade, quando eu faço minha operação, eu tentarei redirecionar a reação em um padrão o mais inofensivo possível. É por isso que os taumatologistas usam círculos de projeção e padrões geométricos: para redirecionar a reação em padrões previsíveis."

"Por outro lado, há algumas operações que ainda não descobrimos como reabsorver toda a reação. O mais notório sendo a aportação. Alterar a realidade para que o tunelamento quântico faça com que uma grande quantidade de massa apareça instantaneamente em outro lugar… é uma alteração muito feia, e a reação de Radiação de Aspecto é enorme."

"Pior de tudo, a reação em si é uma explosão de Radiação de Aspecto que pode por si só causar reação… e assim por diante a assim por diante. Na verdade, uma teoria que tenta explicar por que objetos paranormais existem é que o Big Bang foi a operação mágica mais poderosa no universo… e ela ainda está se reagindo, fazendo com que a realidade se curve e se altere em intervalos regulares."

"Estou começando a ver que estou perdendo alguns de vocês. Vamos fazer outra pausa e, quando voltarmos, conversaremos sobre matar coisas e fazer sexo."

Série de Seminários de Taumatologia
« Taumatologia Básica | Voltar à Central da GOC | Operações Taumicas »

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License