PEDIDO DE CONCESSÃO PARA UTILIZAÇÃO DE COMPUTADORES ELETRO-TÁUMICOS PARA REALIZAR EXORCISMOS DE ENTIDADES DEMÔNICAS
avaliação: +1+x

PEDIDO DE CONCESSÃO PARA UTILIZAÇÃO DE COMPUTADORES ELETRO-TÁUMICOS PARA REALIZAR EXORCISMOS DE ENTIDADES DEMÔNICAS.

PROBLEMA

A demanda por exorcismos supera em muito as capacidades das instituições religiosas humanas.[1] Se isso não for abordado, o número de pessoas, locais e objetos habitados por entidades demoníacas aumentará constantemente. Indivíduos e itens afetados por entidades demoníacas manifestam comportamento anormal, errático e prejudicial, causando danos a pessoas e propriedades próximas. Se não for controlado, o crescente número de possessões demoníacas poderia impactar negativamente a economia mundial e a saúde da civilização humana.

Com um número decrescente de exorcistas treinados e uma população mundial em rápido crescimento, está se tornando inviável contar com a infraestrutura religiosa existente para lidar com esse problema. Se os exorcismos pudessem ser parcial ou totalmente automatizados, a taxa na qual eles poderiam ser realizados aumentaria.

SOLUÇÃO

Nós propomos a criação de sistemas de computadores eletro-táumicos, capazes de realizar operações e rituais taumatúrgicos de Grau H, e o desenvolvimento de um programa de software capaz de utilizar esses sistemas, a fim de automatizar o desempenho de exorcismos padrões.

Um Ressonador Everhart, semelhante aos fabricados para venda ao Centro de Internacional de Estudo da Taumaturgia Unificada (CIETU), pode ser utilizado para fornecer as energias necessárias para realizar exorcismos. Esses aparelhos operam com princípios taumatológicos bem compreendidos e permitem a conversão de eletricidade em Energia Vital-Elã, que alimenta todas as operações taumatúrgicas.[2][3]

Um projetor comercial pronto para uso pode ser facilmente utilizado para criar círculos de contenção dimensionados para praticamente qualquer tamanho ao redor do objeto ou pessoa a ser exorcizado. Esse projetor pode também ser utilizado para criar os complexos padrões fractais necessários para direcionar a reação das operações de exorcismo. Isso permite a criação rápida e padronizada da geometria taumatúrgica necessária, reduzindo o tempo de preparação e reduzindo as chances de erro humano.

Para direcionar a EVE gerada pelo Ressonador Everhart, será necessário desenvolver um dispositivo de controle taumatúrgico automatizado. Embora atualmente não exista essa tecnologia, as teorias de Graham publicadas recentemente sobre taumaturgia das máquinas sugerem que isso seja possível através do uso de hardware de computação suficientemente complexo.[4] Nós acreditamos que essas teorias podem ser combinadas com o trabalho feito pelo agora cancelado Projeto Auto-Magus para construir um dispositivo desse tipo.

Um microcontrolador comercial seria usado para integrar todos esses subsistemas e operar os componentes de hardware durante as operações. Esse microcontrolador seria programado para aceitar alguma quantidade de comandos básicos do usuário como parâmetros para um exorcismo, e então prosseguir para executar o exorcismo sem mais interferência do usuário.

Um sistema inteiro, uma vez concluído, poderia ser embalado dentro de uma caixa de dimensões de não mais que 15 cm x 60 cm x 60 cm, ou 54 litros em volume, aumentando a facilidade de transporte e uso.

CASO DE NEGÓCIOS

Esses sistemas são projetados para aumentar o número de exorcismos que podem ser realizados por um único indivíduo ou organização. Como tal, os clientes esperados são aqueles que já empregam exorcistas treinados tais como a Coalizão Oculta Global, a Igreja Católica Romana, a Iniciativa do Horizonte e a Fundação. Esses sistemas seriam usados para suplementar o número de exorcistas treinados de uma organização, permitindo exorcizar mais entidades demoníacas.

Essa tecnologia também teria aplicações internas dentro dos Laboratórios Prometheus, pois poderia ser útil na depuração de muitos de nossos projetos de pesquisa em demonologia, particularmente no Projeto Dante.

Além disso, o hardware taumico que precisaria ser desenvolvido, tal como o dispositivo de controle taumatúrgico, poderia ser reutilizado em uma variedade de tecnologias diferentes, e potencialmente permitiria o reviver do Projeto Auto-Magus.

UTILIZAÇÃO DO FINANCIAMENTO

Grande parte do financiamento necessário seria gasto em pesquisa e desenvolvido do hardware taumico. A conclusão e refinamento do trabalho existente realizado pelo Projeto Auto-Magus poderia levar até cinquenta semanas e custar mais de US$400,000.

Desenvolvimento do software operacional levaria entre dez e quinze semanas, custando aproximadamente US$50,000. Este trabalho não pode ser feito até que o design dos componentes de hardware seja concluído.

Estima-se que a prototipagem e teste do sistema final levem entre vinte e trinta semanas e exigirão invocar múltiplas entidades demoníacas. Recomenda-se que vários exorcistas independentes sejam contratados para exorcizar quaisquer entidades demoníacas não controladas no caso de uma falha na contenção. Os custos gerais para testar o sistema são estimados em US$150,000.

PROBLEMAS CONHECIDOS

Até o momento em que este artigo foi escrito, não existe nenhum Ressonador Everhart que possa operar sem um taumaturgo atuando como catalisador, e não existe base teórica para a criação de um. O desenvolvimento desse Ressonador é crucial para o sucesso desta proposta; a falta de um dispositivo desse tipo foi o que levou ao fracasso do Projeto Auto-Magus. Os custos de desenvolver um Ressonador Everhart totalmente mecânico, se a criação de um for possível, são difíceis de estimar.

Como já foi mencionado, seria necessário desenvolver um dispositivo de controle taumatúrgico para os sistemas propostos. Embora a base teórica para esse dispositivo exista, muito pouco trabalho foi feito sobre o assunto da taumaturgia das máquinas fora do Projeto Auto-Magus. Como tal, grande parte da pesquisa necessária para esse dispositivo precisaria ser feita internamente, aumentando o tempo de desenvolvimento de todo o sistema.

Bibliografia
1. Fullerman, S. T. (1981). A Popularidade da Religião Popular: Como Mídia de Massa Molda as Crenças Religiosas. Jornal da Pesquisa Antropológica, 90-100.
2. Everhart, J. (1946). Utilizando Ressonância Magnética Nuclear Para Gerar EVE. Jornal da Taumatologia Unificada, 57-60.
3. Farrier, S. (1952). Aplicando a Conversão Everhart à Ressonância de Rotação Eletrônica. Jornal da Taumatologia Unificada, 75-80.
4. Graham, A. (1982). Uma Base Teórica para Taumaturgia das Máquinas. Jornal da Taumatologia Unificada, 167-175.
Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License