Central do Ministério das Anomalias de Cuba
avaliação: +2+x

GdI-1221: O Ministério das Anomalias de Cuba


Também conhecido como:

  • MAC
  • O Ministério

Anos de Atividade:

  • 1960-2017
  • 2018- (supostamente)

Resumo: O Ministério de Anomalias das Cuba (a partir e agora denominado MAC) era uma organização de ocultismo com base em Cuba. Ao invés de se focar na contenção de anomalias, o MAC estava mais interessado em converter qualquer anomalia dentro de seu escopo em uma ferramenta para a guerra, espionagem ou para a produção de bens materiais. O MAC ficou gravemente enfraquecido após a queda da União Soviética e da GRU-P, ainda mais após a morte de Fidel Castro.

Embora a organização seja considerada extinta nos tempos modernos, há informações sobre pequena célula de seus remanescentes na zona rural da Venezuela.

havana.jpg

Localização da base secreta do MAC.

História: MAC foi fundado em 1960 pouco depois da derrubada de Fulgencio Batista por Castro, nesse momento presidente de Cuba. Foi originalmente constituída por poderosos santeros locais, praticantes de vodu haitiano, e vários militares de alta patente que juraram lealdade a causa comunista. Os planos de Castro para o MAC eram simples: assegurar o bem-estar e a longevidade de Cuba frente as ameaças dos Estados Unidos.

Mais tarde no mesmo ano, o MAC executou uma série de sequestros e ataques em comunidades anômalas conhecidas dentro da ilha. Muitos indivíduos se negaram a jurar lealdade a Castro, resultando na Noite das Espadas Vermelhas, o maior massacre de civis anômalos na história da América Latina. Poucos indivíduos conseguiram escapar rumo a Little Havana, porém o resto se curvou ao terminar da Noite das Espadas Vermelhas. A população de civis anômalos foi alistada a força no exército, se convertendo em cobaias e agentes para o MAC.

Sabendo que tinham pouco tempo antes que os americanos e seus aliados começassem a tentar interferir em seus assuntos, o MAC começou a trabalhar na busca e criação de meios anômalos para a proteção. Com a ajuda da inteligência GRU-P, tecnologia roubada da Fundação e a vida de muitos cidadãos anômalos, o MAC conseguiu criar uma âncora de realidade Scranton em grande escala.
A âncora de realidade Scranton era perigosamente instável, mas teve sucesso quando usada durante a invasão da Baía dos Porcos em 17 de abril de 1961. As tropas enviadas para a invasão foram apoiadas por diversos agentes anômalos da UdII, que foram efetivamente neutralizados pela âncora.

castro2.jpg

Fidel Castro, o fundador do Ministério das Anomalias de Cuba.

Contudo este foi só o começo dos problemas do MAC.

À medida que cresciam as tensões entre a União Soviética e os Estados Unidos, também crescia um medo constante da nação cubana ser apagada da história. Não importava quanta ajuda recebiam da GRU-P, Cuba ainda era uma pequena nação insular no quintal de uma das superpotências mais poderosas do mundo. Seus recursos eram limitados devido ao embargo que lhe foi imposto e seus aliados além de poucos, eram distantes entre si.

As tentativas de assassinato contra Castro se tornaram-se frequentes. A crise dos mísseis de Cuba colocou ainda mais pressão sobre a ilha e seus recursos. Com a ameaça de uma guerra quase imbatível pairando sobre sua cabeça, o MAC entrou em pânico. Foram construídos vários refúgios contra o impacto radioativo para proteger Castro e as elites do partido, criou-se meios anômalos de ressuscitação e a paranoia se propagou.

A cada dia, mais e mais civis fugiam do país, deixando apenas a paranoia e o descontentamento social. A medida que as tensões do Muro de Berlim aumentavam, também eram feitas especulações em nome do MAC, sempre pronto para lutar com unhas e dentes por sua ilha.

Anexo: Após o colapso da União Soviética e morte de Fidel Castro, o MAC caiu em desuso. Apesar da abertura cada vez maior de Cuba ao mundo e as tensões da Guerra Fria estarem diminuindo, há rumores de que existem membros leais a Castro e ao MAC operando na selva venezuelana. As investigações continuam.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License