"Scattersomnia": Uma doença dos andarilhos sábios e sonolentos
avaliação: +1+x

NOTA DO ANDARILHO: Olá! Esta é minha primeira vez escrevendo uma página na biblioteca! Estou em êxtase, mas espero que minha emoção não me empolgue, pois esse tópico é bastante grave. Estou sempre esperançoso de que outras pessoas que experimentaram o que descrevo abaixo possam expressar suas próprias experiências.

—Andarilho Lampyra
Membro de uma seita incipiente conhecida como
"Observadores da Clareira Perdida de Sua Serpente"

"Scattersomnia": Uma doença dos andarilhos sábios e sonolentos

Uma praga do pensamento,
Um trapaceiro nos espectadores,
Caminhantes-do-Pesadelo (Escrito pelo Oneiroi),
Que o Andarilho "Dim Lightning" vá se foder por me dar informações falsas
(Embora eu esteja grato que seu engano tenha me permitido
a oportunidade de descobrir isso por conta própria,
para que eu então talvez possa ajudar outros)
1 2

Sinopse

Este é um conto do que encontrei durante minha quinzena perdida nos confins dos montes, com nada além de minha mochila (que contém mais espaço dentro do que fora), meu felino fantasmagórico Buckwheat e meu próprio senso de direção. Eu era um membro da Mão da Serpente vivendo na Biblioteca do Viajante haviam apenas seis meses.3 Eu estava em um momento vulnerável, mentalmente, e alguém com um registro de enganar seus companheiros membros da Mão (Vá se fode, "Dim Lightning") me iludiu para uma aventura que eu jamais poderia sonhar de estar nela. Entrei em uma Via Proibida e me vi a centenas de milhões de linhas da Câmara Comum.

Todas as estantes de livros estavam em ruínas lá, provavelmente não lidas há séculos. A verdura4 era bonita, em riachos de trepadeiras grossas e mato crescendo por todos os lados, mas não demorou muito para perceber a confusão em que eu me meti. Nenhum bibliotecário responderia a minhas chamadas.5 Eu encontrei uma construção — um antigo acampamento, possivelmente construído por um grupo de expedição há muito morto — que é onde uma sensação de desconforto encheu meu peito. Foi então que eu especulei que uma entidade, conhecida pelos Oníricos como um "Caminhante-do-Pesadelo", havia me seguido, e quando eu estava despercebido, pulou em minha cabeça, criando ninho na minha mente subconsciente.

Eu gastei a semana seguinte procurando por conhecimento e sustentação desencarnados; lendo e recuperando textos esquecidos; e explorando com Buckwheat, mas para nada. Outro grupo (que pediu para permanecer anônimo) me encontrou lá, e através de um trabalho complexo, abriu uma Porta de volta para minha casa. Eu mostrava nenhum sintoma de suas gavinhas — exceto por eu me tremer intermitentemente e com medo — até eu retornar.

E então, fui tomado.

Ilustração

thanks-lissie.png

Esse é o primeiro lugar onde eu senti isso. Meu amigo clarividente, Lissiefang, produziu essa imagem a partir da minha memória, em meu lugar. E infelizmente eu era incapaz de tirar uma foto eu mesmo, e a Serpente sabe que eu jamais conseguiria comprar uma câmera que fotografa a energia vital, então isso deverá ser o suficiente. (Obrigado Liss!!)

Conhecimentos

Traços: Uma "praga do pensamento" é um ser maligno que habita sua psique, se apega aos seus sonhos e os suga. É uma forma de pensamento negativa intrusiva alimentada por uma Paisagem Mental cínica e alienígena que sabe o que você teme e rouba a alegria de sua vida. Elas assumem inúmeras formas e tamanhos com um motivo de infinitas espirais fractais. Dificilmente se pode identificá-lo antes que seja tarde demais.

Os andarilhos que sofrem de uma praga do pensamento experimentam um imenso vale mental, onde podem se sentir oprimidos e descartados. Começa com um pulso fraco - ou até um estranho entorpecimento - atrás dos olhos. À medida que a praga cresce, eles sofrem uma morte duradoura no ego. As pessoas ao seu redor são incapazes de identificá-los como eles eram antes. Eles sofrem alucinações realistas daqueles que caíram da mesma forma, alcançando-os, implorando por ajuda ou misericórdia. E então, a forma física da pessoa recua como uma maré e diminui, afastando-se do Mundo Superior.

A praga do pensamento, saciada por seu último banquete, retorna à sua morada de pesadelo e aguarda outro que caia em sua marca.


Natureza: Estressores vem com um mundo interconectado. Tanto através de A) a Internet e B) o vasto e compartilhado espaço psíquico que nós, sapientes avançados, podemos acessar com a mais básica das funções neuro-biológicas, nós sentimos mais uma sensação de união do que em qualquer outro momento na história. E ainda assim nós nos sentimos ansiosos e sozinhos, jogados à beira da estrada com depressão e incerteza venenosas. Separando em tribos ideológicas mais distantes que as mais antigas pessoas da antiguidade. Em raros casos, isso leva a uma fatal, expansão "psico-física", especialmente hoje na Era Desmascarada.6

Mas não é só isso. "Scattersomnia" — que é uma nomenclatura que eu desenvolvi juntamente a outros do meu grupo, para descrever as maneiras miseráveis que esses idiotas indecentes espreitam — afeta algumas das mesmas pessoas, mas apenas aqueles cujos guardiões os fizeram crescer pensando que eram naturalmente dotados. Aqueles "flocos de neve especiais"; aqueles ingênuos seguindo seus caminhos; aqueles de nós que sucederam enquanto jovens e caíram com tudo. Aqueles cujos sonhos foram apressados são os mais vulneráveis, já que os "Caminhantes-do-Pesadelo" os vêem mais facilmente.


História e Grupos Associados: Uma quantidade sem fim de scattersomniacos viveram e caíram ao longo da história humana. Eu acredito que alguns famosos incluem o pintor Vincent van Gogh, poeta Edgar Allan Poe, e mais recentemente, vidente e ex-carcereira especialista em psiônica Samara Maclear, que frequentemente havia pesadelos de um Portão vantablack e de uma silhueta indeterminada.

O Oneiroi nega os Caminhantes-do-Pesadelo; embora sejam de sua própria espécie, suas mentes se contorceram depois de vidas frias nos pesadelos no fundo da miséria do homem. Eles são conchas do que antes eram e atormentam o Mundo Acordado sem cessar - sem ter para onde ir.


Aproximação: Um Caminhante-do-Pesadelo não deve ser lamentado. Eles são miseráveis e agem de maneiras miseráveis. Um Caminhante-do-Pesadelo deve ser destruído com formas de pensamento mais poderosas — a assistência de um clarividente capaz ajudará, mesmo que temporariamente.7 Há pouco além disso que alguém pode usar para lutar contra eles, exceto talvez pelo espírito do esquecimento que vive nos sapientes de alguns mundos, semeado por máquinas impossíveis e amaldiçoadas.

Observações e Histórias

Eu sou o único no meu círculo8 que eu sei que sentiu isso. Eu peço a todos aqueles que experimentaram o destino amaldiçoado dos Caminhantes-do-Pesadelo para unirem sua voz à minha.

-Lampyra

Duvida

Não há duvida. Os Caminhantes-do-Pesadelo existem, em massa, gritando por trás da lona amarrada contra a parede cósmica. Eu já invoquei o nome deles, e temo que a expressão de seu espírito desordenado e coletivo de dor tenha divulgado sua imagem onde todos possam ver.

Me desculpe.

Mas com sua força — todos vós que pisais aqui — nós talvez possamos derrotá-los. Ou assim espero.

-Lampyra

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License