SCP-002-PT
avaliação: +5+x

Item nº: SCP-002-PT

Classe do Objeto: Seguro

Procedimentos Especiais de Contenção: Agentes encobertos da Fundação deverão inspecionar registros de remessas de gráficas e bancas por qualquer sinal de relançamento de SCP-002-PT. Cópias apreendidas deverão ser dispostas como detalhado no Protocolo OBJ-002-PT-0. Atualmente 40 cópias seladas em polipropileno deverão ser mantidas no Arquivo 66-002 do Sítio de Armazenamento-66, que deverá ser inspecionado diariamente para averiguação de que todas as 40 cópias em estoque não foram violadas ou removidas. Testes abrangendo SCP-002-PT, SCP-PT-A ou SCP-PT-B deverão ser aprovados por três funcionários Nível 3 ou superior.

Sujeitos não-contidos afetados por SCP-002-PT-A deverão ser submetidos a avaliação psicológica e movidos para celas humanoides padrões no Sítio de Contenção Humanoide-22. Acompanhamento e tratamento psicológico deverão ser executados de acordo com o Protocolo 002-PT-AB-VS, e casos individuais deverão ser reavaliados mensalmente, que deverá ser detalhado em um relatório a enviado para avaliação pelo(a) atual Pesquisador(a) Chefe de SCP-002. Baseando-se em tais relatórios, sujeitos com saúde mental melhorada e cooperativos deverão ser transferidos para Área-26 (registrada oficialmente como "Retiro São Carvalho da Penha") para estadia comunitária permanente.

Descrição: SCP-002-PT são edições de 4 de fevereiro de 2014 da revista brasileira de moda e estilo de vida teen titulada Caprichosa, composta de 80 páginas em cores de papel offset com 20,2cm x 26,6 cm de dimensão, com capa ilustrada pelo rosto da atriz e modelo brasileira Bruna Linzmeyer. Tal capa possui em destaque as matérias Guia de Beleza: Como Melhorar seu Look?, Copie as Divas, 10 testes de relacionamento para a volta às aulas! entre outras. Uma lista completa de matérias contidas na edição pode ser encontrada no Documento 002-PT-1. Com exceção da foto de capa, todas as fotografias e ilustrações presentes na edição são imagens redistribuídas com autoria originária de terceiros, porém nenhuma das matérias publicadas aparece em outras edições passadas ou futuras da revista (como a edição oficial publicada posteriormente, em 22 de abril de 2014). Apesar de esforços pela Fundação, nenhum dos editores, revisores ou colunistas listados foram identificados, e são supostos como pseudônimos; Srta. Linzmeyer nega qualquer envolvimento com a foto de capa e a Editora ████ afirma não possuir registros de tal edição ser publicada.

Matérias publicadas em SCP-002-PT têm conteúdo com temas de moda, beleza, cotidiano e relacionamento platônico, amoroso e sexual, direcionado ao público feminino adolescente e adulto, todos contendo comentários e conselhos brutos e inapropriados, desde repetidas menções a características negativas de possíveis leitores até incitações à automutilação extrema e suicídio.

SCP-002-PT não possui propriedades anômalas reconhecidas a menos que o conteúdo de suas páginas seja lido por um ser humano senciente que possa compreender a norma culta portuguesa; sujeitos que leem pelo menos 40% do conteúdo de SCP-002-PT1 são afetados por um distúrbio de risco cognitivo de ação direta, que os induz a se conceberem, assim como a outros, como criaturas humanoides com níveis variados de transfiguração corporal (classificados como SCP-002-A e -B). Tal condição frequentemente induz sintomas de inadequação corporal e dessatisfação pessoal, com sujeitos reportando defeitos como "cabelo/pele muito poroso/oleoso" e "rosto deformado", o que os faz desenvolverem rapidamente diversos transtornos mentais relacionados a suas aparências2. Tais efeitos não são induzidos por leitura de reproduções textuais, visuais, auditivas ou reflexos do conteúdo do objeto, ou quando expostos a sujeitos sem compreensão da língua portuguesa. Até o momento. nenhum dos indivíduos afetados por SCP-002-PT-A foi observado exibindo fisicamente as características relatadas.

SCP-002-PT também aparenta ter propriedades amnésticas ou que afetem memória; após serem expostos a SCP-002-PT-A, sujeitos afirmam que sempre conceberam tanto a si mesmos quanto a outros indivíduos com tais características, apesar de testes mostrarem que sujeitos possuem cognição e concepção pessoal normais (para indivíduos de faixa etária similar) anterior a exposição ao objeto. Aplicação de amnésticos não geraram sucesso em reverter sujeitos ao seus estados mentais pré-exposição a SCP-002-PT, porém terapias comportamentais (TCC, TCD) e doses reguladas de SSRIs em conjunto com terapia grupal tiveram sucesso em influenciar afetados por SCP-002-PT-A a se perceberem com as mesmas características presentes em SCP-002-PT-B, o que reduz significativamente transtornos mentais antes presentes. Estudos sobre tratamentos efetivos em anulação completa dos distúrbios cognitivos não tiveram sucesso, mas estão em progresso.

SCP-002-PT foi descoberto em maio de 2014 após um aumento considerável na taxa de suicídio e diagnósticos de psicose e esquizofrenia em adolescentes de áreas metropolitanas de população densa, principalmente ████ █████████-██ e █████ ██ ██████-██. Quando sujeitos admitidos em hospitais e alas psiquiátricas (sem histórico prévio de sintomas diagnosticados) foram questionados sobre o motivo de tal comportamento repentino, afirmavam serem aflitos por um forte sentimento de inadequação, relacionado a presença de transfigurações específicas em seus corpos (agora classificadas como SCP-002-PT-A) comparadas a características tidas como normais e desejáveis (classificadas SCP-002-PT-B). Ao serem questionados sobre o que levou aos métodos brutais de automutilação frequentemente observados, alguns sujeitos mencionaram ler sobre tais em uma revista destinada ao público jovem feminino, apesar de não se recordarem de detalhes específicos. Investigações na residência de um dos sujeitos3 levou a descoberta de SCP-002-PT (mais tarde confirmado como a revista mencionada pelos entrevistados, e em possessão passada ou presente de outros sujeitos afetados por SCP-002-PT-A), que foi suspeito e posteriormente confirmado como tendo potencial risco cognitivo, baseado em observações de seu conteúdo perturbador. 40 instâncias do objeto estão armazenadas no Arquivo 66-002 do Sítio de Armazenamento-66, destinadas a possíveis experimentos futuros.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License