SCP-017-PT

avaliação: +10+x

Item nº: SCP-017-PT

Classe do Objeto: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-017-PT deve ser armazenado em uma cela de contenção biológica padrão de 3mx3mx3m sem janelas, iluminação artificial e regado duas vezes por semana por um sistema de irrigação automático no Sítio PT10. Nenhum indivíduo deve se aproximar de SCP-017-PT em um raio de 2 metros exceto em situações de experimentos. Pesquisadores que venham a utilizar SCP-017-PT devem manejar o objeto utilizando respiradores com filtro de ar e proteção contra riscos cognitivos Nível 3.

Descrição: SCP-017-PT é a designação de uma planta da espécie Lilium amoenum1. SCP-017-PT possui a mesma estrutura biológica de uma variante não anômala, ainda que não exiba sinais de maturação ou crescimento desde que a Fundação adquiriu a custódia do objeto (Ver Descoberta).

As propriedades anômalas de SCP-017-PT se manifestam em duas situações: quando um indivíduo permanece em um raio de 2 metros do objeto por mais de cinco minutos ou quando inala o odor do objeto em qualquer distância.

A observação a curto prazo no raio de atuação ou inalação do odor de SCP-017-PT, ambos por exatamente 20 minutos, possui efeitos positivos para o observador na esfera psiquiátrica, havendo a melhora nos casos de diversos transtornos mentais, inclusive crônicas, além de uma sensação de calma e serenidade por parte do observador. Após esse período, o indivíduo em questão começa a desenvolver uma ansiedade crescente e inquietação ao longo de sua exposição, exibindo sinais de estresse diretamente proporcionais a esse tempo. O indivíduo afetado também irá começar a negligenciar qualquer necessidade fisiológica que tiver, sendo que qualquer tentativa de o retirar de perto do objeto será acompanhada de resistência e hostilidade extrema.

Sem qualquer interferência, o indivíduo afetado irá falecer depois de vários dias por inanição, desidratação ou após uma crise nervosa. Antes de 20 minutos de exposição, a recuperação do indivíduo exposto pode ser feita a partir de amnésticos ou se mantendo fora do raio de atuação de SCP-017-PT por um período de três a cinco horas. Após esse período, a recuperação é considerada impossível. Pesquisas a respeito da constituição bioquímica dos odores exalados pelo objeto estão em andamento.

Descoberta: SCP-017-PT foi descoberto no dia 17/08/████ após diversas denúncias de mau-cheiro e gritos vindos de uma casa abandonada e o desaparecimento dos residentes em ███████, Santa Catarina. Um agente da Fundação infiltrado na polícia participou da investigação no local, e após detectar as propriedades anômalas do objeto, comunicou a Fundação, que despachou uma equipe de recuperação para obter SCP-017-PT, além de amnestizar os policiais e testemunhas envolvidas. O objeto foi levado até o Sítio PT10 para estudos. Durante a recuperação, além da anomalia, foram descobertos dois cadáveres em decomposição e um diário próximo de um deles. A causa da morte de um dos indivíduos foi estrangulamento, enquanto o outro faleceu por inanição.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License