SCP-020-PT

avaliação: +15+x
blank.png

Item nº: SCP-020-PT

Classe de Objeto: Seguro

Nível de Ameaça: Branco

Procedimentos Especiais de Contenção: O portal de acesso de SCP-020-PT, encontrado na entrada de funcionários do Pavilhão 4 do Riocentro, deve ser obstruído por andaimes e avisos de construção civil, indicando que a área está sendo reformada, além de ser mantido trancado a todo momento. O monitoramento remoto da entrada deve ser feito por câmeras locais conectadas aos servidores do sistema de segurança interno do Sítio PT16.

Testes e/ou expedições envolvendo SCP-020-PT devem ser realizados em dias quando o Riocentro não estiver aberto ao público, como feriados e domingos, ainda apresentando histórias de acobertamento para as equipes de pesquisa no local. Não mais que cinco funcionários devem permanecer na região ao mesmo tempo, a fim de se evitar suspeitas por parte de qualquer pessoal não autorizado na área.

Civis encontrados no interior de SCP-020-PT que não possuam quaisquer características anômalas devem ser levados ao Sítio PT16 para interrogatório e amnesticização adequada. Civis hostis encontrados no interior da anomalia que entrarem em combate com funcionários da Fundação devem ser eliminados ou, se possível, capturados e enviados ao Sítio PT16 para interrogatório.

Anomalias humanoides encontradas no interior de SCP-020-PT devem ser imediatamente imobilizadas e enviadas para contenção no Sítio PT16, sendo que a captura de tais anomalias deve ser tratada como prioridade máxima no interior do local. Quaisquer anomalias adicionais devem ser devidamente contidas e enviadas ao Sítio PT16 para análise e possível realocação.

Descrição: SCP-020-PT é uma dimensão de bolso artificial criada por meios desconhecidos, que abriga uma réplica exata do centro de convenções do Riocentro1, localizado na cidade do Rio de Janeiro. A réplica se assemelha à estrutura original do centro de convenções, que foi inaugurado em 1977, possuindo um total de 580 000 metros quadrados de área.

Fora dessa área se estende um corpo de água de profundidade e distância totais ainda desconhecidos, que por sua vez abriga imensas quantidades de diferentes espécies de medusas, algas e plâncton bioluminescentes ainda não catalogadas.

Dada a inexistência de quaisquer corpos celestes para além da atmosfera de SCP-020-PT, as entidades anteriormente mencionadas são a única fonte natural de luz da dimensão, contudo, energia elétrica é amplamente usada para a iluminação artificial da área do centro de convenções.

Tanto a atmosfera de SCP-020-PT, quanto a terra que compõe o solo da área do centro de convenções e a água que envolve o local aparentam ser os mesmos encontrados no universo basal, assim como todos os materiais artificiais ou manufaturados que formam as estruturas principais e secundárias da dimensão.


800px-GL_events_Riocentro_-_a%C3%A9rea_2014.jpg

Fotografia aérea do complexo do Riocentro Basal, 22/04/2014.


SCP-020-PT é dividido em cinco estruturas principais, um edifício, vinte e sete estruturas menores e seis pátios, fora uma instalação que não possui uma versão basal. As estruturas terciárias são construções pequenas diversas, compostas por diferentes materiais, que não possuem uma versão basal, possivelmente construídas pelas anomalias humanoides que supostamente criaram a dimensão e posteriormente a habitaram.





A partir do encontro e dos documentos recuperados do 1º Ten. Gomes, foi possível estabelecer uma região possível para o refúgio dos integrantes da ADEP sobreviventes e dos demais membros da SBP desaparecidos. Análises feitas pela instalação da Superintendência indicam que talvez existam outras estruturas na dimensão além da inicialmente encontrada.

Em 28/09/2015, membros do grupo de pesquisa responsável por SCP-020-PT iniciaram as preparações para uma expedição na anomalia a fim de encontrar os indivíduos mencionados anteriormente, após aprovação da gerência departamental do Sítio PT16.

Com a transformação da antiga instalação da SBP na dimensão de bolso em um centro temporário de operações, no dia 28/11/2021, após diversas expedições, objetos pertencentes aos últimos integrantes da ADEP foram recuperados, em uma versão paralela da Ilha Pontuda no interior da dimensão.

Apesar da descoberta de materiais pertencentes aos integrantes da ADEP e da SBP remanescentes na dimensão, nenhum membro das organizações foi identificado.

Em tais expedições também foram localizadas mais quatro estruturas paralelas7 que, apesar de apresentarem alterações por agentes externos, não abrigavam quaisquer indivíduos vivos.

Dado o custo e risco das expedições no interior de SCP-020-PT, em 04/01/2022, toda atividade da Fundação Lusófona para além dos limites do Riocentro Paralelo foi suspensa por tempo indeterminado.




Apesar dos claros sinais de confronto localizados na ilha, nenhum resquício biológico foi encontrado. As buscas pela corveta da SBP e seus membros persistiram até a suspensão das atividades na dimensão, porém nenhum avanço foi feito. Ver documento SCP-███-PT.

No dia 30/02/2022, foram apresentadas diversas propostas para a construção de instalações no interior de SCP-020-PT, visto as significativas vantagens de se utilizar da dimensão para contribuir com a manutenção da ocultação de atividades da Fundação. Até o momento, a aprovação de tais propostas permanece pendente.

Atualização: Com a descoberta de SCP-███-PT e dos riscos que a dimensão apresenta para a saúde humana, todas as propostas de criação de sítios no interior de SCP-020-PT foram negadas. Considerando o mesmo fato, testes na dimensão foram reduzidos ao mínimo para evitar a exposição desnecessária de funcionários ao local.


Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License