SCP-027
avaliação: +1+x
027.jpg
Imagem obtida durante a contenção inicial de SCP-027. Hospedeiro 027-01 foi descoberto sob este monte de ratos.

Item nº: SCP-027

Classe do Objeto: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: O hospedeiro de SCP-027 (presentemente o Hospedeiro 027-02) deve ser mantido em uma cela de contenção de 5 m x 5 m com um piso coberto por uma grade elevada, conectada a um potente sistema de aspiração. Todas as criaturas removidas da cela do indivíduo devem ser incineradas, exceto por uma pequena amostra mantida para análise e necrópsia. A cela deve ser limpa e sua integridade estrutural verificada diariamente.

O Hospedeiro 027-02 deve ser constantemente monitorado por pelo menos dois funcionários. Qualquer comportamento estranho, alteração nos sinais vitais no indivíduo, ou o surgimento de novas espécies, deve ser imediatamente relatado a um funcionário de Nível 4.

Funcionários de segurança atribuídos a SCP-027 devem ser vacinados contra todos os tipos conhecidos de patógenos de origem animal e devem ser equipados com armas tranquilizantes, autorizados a subjugar o indivíduo, se necessário.

Até que SCP-027 seja melhor compreendido, nenhum funcionário de Nível 4 ou maior deve se aproximar a menos de 200 m do hospedeiro.

Descrição: SCP-027 aparenta ser um fenômeno de origem desconhecida conectado a um hospedeiro humano (presentemente 027-02) por vez. Como hospedeiro de SCP-027, o indivíduo 027-02 é constantemente rodeado de enxames de insetos, atraídos à sua localização. O sujeito não parece ser capaz de exercer nenhum tipo de controle sobre estas criaturas, estando na verdade propenso a ataques ocasionais dos espécimes. As criaturas já foram observadas atacando funcionários que se aproximaram demais.

Aonde quer que o hospedeiro vá, enxames de insetos como mosquitos e moscas formam uma nuvem ao seu redor, normalmente dentro de dois ou três minutos. Pouco depois, animais rasteiros (incluindo piolhos, baratas, vermes, aranhas, [DADOS EXPURGADOS], camundongos e ratos) começam a surgir; quanto mais tempo o hospedeiro permanece em um mesmo local, mais criaturas se reúnem. Quando o hospedeiro se desloca, algumas destas criaturas o seguem, embora a maioria se disperse.

Foi observado que SCP-027 foi capaz de se transferir para outro indivíduo após a morte de seu primeiro hospedeiro conhecido, Hospedeiro 027-01 (ver Apêndice 1 para mais informações). Considerando que SCP-027 provavelmente será capaz de reproduzir este fenômeno após a morte de 027-02, todos os funcionários de alto valor para a Fundação devem ser mantidos distantes do hospedeiro atual até que se saiba mais sobre SCP-027. Também é provável que SCP-027 tenha transferido-se entre hospedeiros inúmeras vezes antes de sua contenção. Foi iniciada uma pesquisa com o objetivo de encontrar hospedeiros anteriores e seus resultados preliminares sugerem que SCP-027 existe a pelo menos ███ anos.

Ainda não se sabe como SCP-027 escolhe ou atrai animais, ou sequer o que SCP-027 é exatamente. O hospedeiro anterior nunca expressou capacidade de se comunicar com alguma entidade consciente separada; a análise do hospedeiro atual é inconclusiva.


Apêndice 1: Linha do Tempo de Eventos Relevantes

██/04/199█: O Hospedeiro 027-01 foi encontrado em um armazém abandonado nos arredores de ███████, completamente invadido por ratos, baratas e outras pragas, o indivíduo foi contido e catalogado como SCP-027. O indivíduo foi descrito como um caucasiano do sexo masculino com cerca de trinta anos, de estatura média mas subnutrido, imundo e coberto de mordidas e arranhões. O hospedeiro também apresentava sintomas de deterioração da saúde mental, uso pesado de álcool, drogas ilícitas e sinais de privação de sono prolangada.

██/10/200█: O Hospedeiro expirou. Sua autópsia revelou que mais de 70% de seu corpo [DADOS EXPURGADOS] uma colônia de ratos aninhada no abdômen do indivíduo por pelo menos ██ gerações.

██/10/200█: Dentro de 140 a 150 horas após a morte do indivíduo, o Oficial de Segurança K██████ F█████ relatou ser acordado por dificuldades respiratórias causadas por uma mosca doméstica que entrou em sua narina (posteriormente foram descobertos ovos). Observações subsequentes levaram o Oficial F█████ a ser classificado como Hospedeiro 027-02, o hospedeiro original foi classificado como 027-1 e SCP-027 foi redefinido.

[DADOS EXPURGADOS]


Apêndice 2: Transcrição da Entrevista com 027-02

A entrevista a seguir foi conduzida em ██/10/200█, logo após a identificação do Hospedeiro 027-02 e sua transferência para a cela onde 027-01 era contido.

Dr. Jameson: Bom dia, Oficial F█████. Como você está se sentindo?

Hospedeiro 027-02: Assustado. Confuso. Principalmente assustado.

J: É compreensível…

H: E com coceira. Eu sinto que preciso tomar banho o tempo inteiro.

J: Ah. Mas e, hm, por dentro? Você sente algo diferente dentro de você, como uma… presença?

H: [pensa, coça a cabeça] Não, eu acho que não. Eu não percebi nada assim.

J: Você não sentiu nada de diferente desde a morte do hospedeiro original, além da coceira?

H: Não, não senti.

J: E algum tipo de voz, ou compulsão—

H: [agitado] Não, eu não senti nada além de insetos rastejando em cima de mim! Eu me sinto sujo, e com medo, e… Doutor, e a minha família? Você tem que tirar essa coisa de mim pra eu poder vê-los de novo!

J: É… É claro. Nós vamos fazer tudo que pudermos pra tirar 027 de você. Meu Deus, eu…. eu sinto muito, K██████…

Nota: Pouco após a entrevista, Dr. Jameson e diversos outros membros da equipe de pesquisa de SCP-027 foram transferidos para outros projetos.


Artigo Original//Traduzido por membros do site: http://scp-pt.wikidot.com

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License