SCP-049
Avaliação: 0+x
SCP-049.jpg
SCP-049, revelando olhos muito similares aos humanos

Item nº: SCP-049

Classe do Objeto: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção; SCP-049 deve ser contido em uma cela segura no Setor de Pesquisa-██. SCP-049 não deve ser retirado de sua cela a menos que o ato tenha sido aprovado por dois funcionários de Nível 2 ou superior, e nestes casos, SCP-049 deve ser pesadamente sedado. Ainda assim, nestas ocasiões, SCP-049 deve permanecer acompanhado por dois (2) guardas armados e guiado por uma coleira de ferro, presa a dois (2) mastros de ferro de 2 m de comprimento firmemente portados por dois (2) funcionários de Nível 1 ou superior. Todos os experimentos em SCP-049 devem ser conduzidos em uma das salas especificamente preparadas para este fim (ver documento 042-D-3-18).

A cela de SCP-049 deve ser constantemente monitorada por câmera de segurança. Em caso de comportamento anormal, o Doutor ████ deve ser avisado imediatamente.

Descrição: SCP-049 possui aparência humanoide, com 1,9 m de altura e peso de 95,3 kg; entretanto, a Fundação é, no momento, incapaz de estudar sua face ou corpo com maior precisão, já que o objeto se encontra coberto com o que parecem ser as vestimentas tradicionais de um "Médico da Peste" da Europa entre os séculos 15 e 16. Embora as vestimentas se assemelhem a couro grosseiro e a máscara pareça ser feita de cerâmica, estes materiais são na verdade parte do corpo de SCP-049, como demonstrado por testes microscópicos e genéticos que indicam sua composição como similar à de tecido muscular. O objeto foi originalmente descoberto em ██████, Inglaterra, pela polícia local. A força-tarefa móvel [REMOVIDO] respondia à suspeita de um surto de [DADOS EXPURGADOS]. Amnésicos de classe A foram administrados a todos os civis em um raio de 0,5 km como parte do procedimento inicial de contenção.

SCP-049 é incapaz de fala (Ver Adendo A-1), embora demonstre compreender a língua inglesa perfeitamente, e é completamente dócil até tentar realizar cirurgias. O toque de SCP-049 é invariavelmente letal para humanos. Após entrar em contato com as mãos de SCP-049, a vítima (doravante denominada SCP-049-2) sofre [DADOS EXPURGADOS] e morre dentro de instantes. SCP-049 tenta então matar todos os humanos em seu campo de visão de forma similar, supostamente para evitar interrupções, para então voltar sua atenção para SCP-049-2. O objeto então tira uma maleta feita de [DADOS EXPURGADOS] contendo bisturis, agulhas, fios de linha, e diversos frascos de uma substância não identificada, de algum lugar de seu corpo (exames de raios-x e similares não foram capazes de localizar estes instrumentos dentro de SCP-049) e começa a dissecar SCP-049-2, inserindo diversos componentes químicos no corpo. Após cerca de 20 minutos, SCP-049 sutura SCP-049-2 e volta a se tornar dócil.

Após um intervalo de alguns minutos, SCP-049-2 torna a apresentar sinais vitais e aparenta estar reanimado. Contudo, SCP-049-2 é incapaz de manifestar função cerebral complexa, vagando sem rumo até encontrar outro humano vivo. Neste ponto, os níveis de adrenalina e endorfina de SCP-049-2 se elevam a cerca de trezentos (300) porcento, enquanto tenta matar e ██████ qualquer ser humano que encontrar, antes de voltar ao estado passivo, vagando até encontrar mais humanos. Neste estágio, sua rescisão é permitida e incentivada. A inobservância a este protocolo fora de condições experimentais controladas é passível da pena de rescisão.

Autópsias detalhadas de SCP-049-2 encontraram diversas substâncias incomuns (juntamente com grandes quantidade de substâncias comuns) em seus corpos, incluindo [DADOS EXPURGADOS]. Contudo, várias das substâncias permanecem não identificadas (pesquisadores com autorização de nível 3 ou superior devem ler o Adendo C-1).

Adendo A-1: Hoje, SCP-049 falou pela primeira vez, 06/12/20██, abordando o Dr. ████. O registro completo do diálogo se encontra em anexo.

Entrevistado: SCP-049
Entrevistador: Doutor ███████ ████
Prefácio: SCP-049 começou a falar aleatoriamente sem estímulos evidentes a caminho de um laboratório. O Doutor ████, neste momento, registrava anotações em um gravador de som portátil. Informações irrelevantes foram omitidas.

SCP-049: "O que é este lugar?"
Dr. ████: "O que? É um labo…" [ouve-se um ruído alto, causado pelo Dr. ████ ao derrubar o gravador, em choque.]
SCP-049: "Um laboratório? É bastante incrível. Agora eu entendo por que vejo tão poucas vítimas da doença aqui."
Dr. ████: "S…Sim. Veja, eu achava que você não podia falar. Eu me assustei com o fato de você, hm, poder."
SCP-049: "Ah sim, caro senhor. Eu simplesmente prefiro não fazê-lo. A maioria das vítimas da doença é melancólica e não reage bem a conversas. Eu já te vi diversas vezes e não detectei a doença em você, presumo então que também seja um doutor?"
Dr. ████: "Na verdade sim. Me chame de [REMOVIDO]… mas a que 'doença' você se refere?"
SCP-049: "Ora, meu bom doutor, à Grande Pestilência. O que mais seria?"
Dr. ████: "Grande Pesti… Ah, a Praga. Devia ter imaginado. Mas ninguém aqui está infectado, eu garanto."
SCP-049: "Oh, caro doutor, eu é que garanto pra você, a Pestilência está aqui, e eu posso senti-la. É meu dever em vida livrar o mundo dela. Minha cura é deveras eficaz."
Dr. ████: "Sua cura? Sua cura nos custou centenas de vidas! Sua cura é falha!"
SCP-049: "Caro doutor, minha cura é deveras eficaz."

[SCP-049 voltou a permanecer em silêncio e nenhuma outra tentativa de fazê-lo falar foi bem sucedida.]

Conclusão: "Conseguimos terminar os testes do dia, tentando descobrir o que faz com que ele realize cirurgias, ou, mais precisamente, o que ele detecta como "Pestilência". Até agora, as pesquisas não indicam nenhuma correlação entre os funcionários Classe-D que receberam cirurgias. Ainda estamos trabalhando nisso."
Dr. ████

Adendo C-1: Necessária autorização de Nível 3: Em 26/04/20██ SCP-049 conseguiu fugir da contenção. Durante o período de cerca de 5 minutos em que agiu sem supervisão, o objeto entrou em contato com SCP-███. Após ser detido, SCP-049 permaneceu bastante calmo e gentil. Desde então, SCP-049 tornou-se muito mais falante enquanto se prepara e durante as cirurgias.

Eu não sei sobre o que o zero-quatro-nove e aquela máscara maldita conversaram, mas ele parece bem mais feliz. Ele não fica mais sentado parado na cela, e vários funcionários alegam tê-lo ouvido cantarolando cânticos sacros antigos. Além disso, ele começou a falar nos momentos que precedem e durante as cirurgias, parecendo tentar… confortar suas vítimas. Afirmando ser ele a 'cura', entre outras coisas. O foco da nossa pesquisa mudou para descobrir sobre que diabos ele e [REMOVIDO] conversaram. - Dr. ████


Artigo Original//Traduzido por membros do site: http://scp-pt.wikidot.com

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License