SCP-051-PT
avaliação: +14+x
CCcNpkt.jpg

SCP-051-PT na zona de primeiro contacto

Item nº: SCP-051-PT

Classe do Objeto: Euclídeo

Nível de Ameaça: Laranja

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-051-PT deve ser contido numa sala circular com 17 metros de raio, equipada com 2 câmaras e 8 lastros reguláveis equidistantes do centro e entre si. O chão no centro da sala deve estar equipado com uma balança de alta precisão de 50cm de diâmetro. A sala deve estar equipada com vários dispersores de culturas microbióticas (bacterianas e/ou fúngicas). O objeto deve ser periodicamente guiado numa rota circular de 10cm de raio dentro da zona de contenção. SCP-051-PT deve estar contido num bloco metálico maciço, de dimensões 20x20x20cm. (PEC descontinuado; ver Adendo B-5)

DZGTjdR.jpeg

Diagrama da Zona de Contenção de SCP-051-PT

Qualquer teste com intervenção humana envolvendo SCP-051-PT deve ser feito apenas com autorização de pelo menos dois Pesquisadores de Nível 3. Deve ser monitorizado cuidadosamente, e realizado apenas por Pesquisadores equipados com um Hazmat de Tipo 1 e um ARICA (Aparelho Respiratório Isolante de Circuito Aberto).

Aqueles que entram na zona de contenção devem evitar movimentos bruscos. Além disso, pelo menos um Pesquisador de Nível 2 ou superior deve estar presente a supervisionar os controlos dos lastros durante toda a duração do teste, caso sejam necessários ajustes manuais da posição do objeto.

A massa do objeto deve ser aferida antes e depois de qualquer teste com o mesmo. Em caso de variação, a zona de contenção deve ser colocada sob quarentena, e os dispersores de spray microbiótico devem ser ativados. No caso de um teste envolvendo um colaborador humano, o funcionário enviado deve ser desinfetado antes e depois do teste, numa câmara adjacente à zona de contenção. Qualquer detrito considerado como parte de SCP-051-PT deve então ser reinserido na zona de contenção, e a zona deve ser mantida em quarentena até que o objeto volte a estabilizar.

O ambiente dentro da zona de contenção deve ser mantido em condições de baixa humidade atmosférica.

Descrição: SCP-051-PT é um barco de arenito, com aproximadamente 13cm de comprimento, 8cm de largura e 5cm de altura. Qualquer tipo de interação com o objeto que resulte na desagregação de um ou mais grãos do mesmo resultará na desagregação celular progressiva de todos os organismos presentes num raio de 15 metros. A massa de células destruídas é exponencialmente maior do que a que foi removida do objeto, e os organismos mais próximos são os primeiros a ser marcados como alvos do efeito anómalo.

À medida que o objeto aplica este efeito, os grãos são naturalmente reagregados; em caso de não estar presente nenhum organismo no seu raio de atuação, a reagregação não acontece, mas coloca o objeto sob estresse (Ver Adendo C). O processo de reagregação é lento, levando vários dias para reagregar um único grão (ver Adendo B-2).

Os dois principais agentes erosivos que afetam SCP-051-PT são a ação mecânica e a humidade. Os efeitos de outros agentes erosivos (como som, luz ou radiação) foram considerados desprezíveis, sendo que afetam o objeto num ritmo inferior ao seu próprio ritmo de regeneração.

SCP-051-PT possui um nível limitado de autonomia, tendendo sempre a procurar contacto com agentes erosivos, visível sobretudo na sua atração por zonas com maior presença de humidade. Testes realizados com os lastros da zona de contenção mostraram que o objeto consegue mover-se a uma velocidade máxima de 0,5km/h. No entanto, também apresenta instinto de auto-preservação (ver Adendo B-3).

O objeto tem uma capacidade limitada de agregar elementos não pertencentes à sua composição original. Os limites desta capacidade ainda estão em teste (ver Adendo B-5).

Adendo A:

Adendo B:

Adendo C:
Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License