SCP-066-PT
avaliação: +3+x

Item nº: SCP-066-PT

Classe do Objeto: Euclídeo

Nível de Ameaça: Amarelo

9920137366_1feb6fddcb_n.jpg

SCP-066-PT em seu estado ativo. Foto colhida em 26/06/1986.

Procedimentos Especiais de Contenção: Considerando a importância social e econômica do local para o município de Santo André, onde o fenômeno SCP-066-PT ocorre, são terminantemente proibidas quaisquer interferências da Fundação no local, a não ser no momento da ocorrência do fenômeno ou nas devidas janelas de tempo alocadas para a manutenção do espaço físico onde o fenômeno ocorre, a fim de previnir ocorrências do fenômeno fora do espaço cronológico esperado. As janelas de tempo se sucedem trimestralmente e nos anos onde o fenômeno se manifesta com certeza, as vigilâncias devem ser feitas mensalmente, seguindo o procedimento comum de contenção.

Na eminência da ocorrência do fenômeno, será mobilizada a FTM-PT Janus-9 “Amarelinhos”. O procedimento de contenção seguirá o protocolo PC066-01, consistindo no isolamento da área de ocorrência por uma distância de um quilômetro na entrada e na saída da ponte durante todo o lapso temporal da continuidade do fenômeno. O acesso ao sítio de contenção apenas é concedido a Funcionários com autorização nível 3 para interação com o fenômeno e 2 para a contenção, no mínimo. Os funcinários da Fundação deverão trajar vestes compatíveis com a administração pública atual do local e todo o aparato para testes deverá ser disfarçado para que configure um fac-símile dos comumente usados pela administração pública. Qualquer interferência de transeuntes, moradores e turistas deve ser neutralizada a fim de evitar possíveis falhas de contenção ou danos colaterais pela exposição ao fenômeno. O pessoal responsável pelos testes deve ser instruído a atuar como serventuários públicos realizando serviços pela Prefeitura de Santo André.

No caso de falha de contenção, será mobilizada a FTM-PT Thoth-2 “Telefone sem fio”, devendo ser aplicado o procedimento PC066-02, de codinome “Lenda Urbana”, detalhado no documento SCP-066-PT/A1 de modo injetar desinformações referentes ao fenômeno e à Fundação.

Descrição: Trata-se de um fenômeno ocorrido na cidade de Paranapiacaba, Santo André, São Paulo, mais especificamente na ponte turística que liga a cidade alta à cidade baixa. Fora observado que o fenômeno ocorre ao vigésimo sexto dia de junho dos anos terminados no algorismo 6, durante as 16:00 até as 18:00hs, aproximadamente.

Neste lapso cronológico, uma densa camada de água condensada em neblina de visibilidade cotada em 200m se formará na extensão da ponte. Este é o marco inicial para a ocorrência do fenômeno. Qualquer ser humano com consciência e capacidade cognitiva suficiente (obtendo pontuação mediana na Escala de Inteligência Wechsler nos campos de Organização Perceptual e de Memória Ocupacional) ao cruzar a extensão da ponte, seja qual for a extremidade, passará a sofrer de alucinações premonitivas lúcidas onde o sujeito presenciará o acontecimento de sua própria morte. Após cruzar a ponte, vários testes psicológicos mostraram sujeitos com elevados níveis de confusão, stress e sudorese além do desenvolvimento de distúrbios psicológicos variados desde esquizofrenia, psicoses, síndromes variadas e transtornos (em especial os relacionados à ansiedade), culminando no possível desenvolvimento de patologias crônicas como autismo e catatonia em indivíduos previamente mentalmente saudáveis. Variados sujeitos que cruzaram a ponte em testes realizados também tendem a evitar objetos e situações relacionadas à causa da morte vista nas alucinações.

O acompanhamento psicológico dos sujeitos que passaram pelo fenômeno se mostrou inconclusivo. Diversas técnicas terapêuticas foram usadas a fim de recuperar o indivíduo e o stress emocional causado pelas alucinações. Obteve-se uma taxa de recuperação de ██.█%, número alarmantemente baixo considerando os resultados obtidos anteriormente na recuperação de outros indivíduos não relacionados ao fenômeno, submetidos ao acompanhamento realizado pela mesma equipe. A aplicação de amnésticos revelou uma mera melhora no quadro clínico do sujeito, sendo revertida após aproximadamente ██ dias.

Ainda não há delimitação do agente causador do fenômeno, nem do fator do tempo de ocorrência. Em estudos realizados pela Fundação, tanto a ponte quanto a neblina não demonstraram capacidades sobrenaturais durante ou após o lapso temporal do fenômeno. Cogita-se que o acontecimento gere energia [DADOS EXPURGADOS A PEDIDO DO CONSELHO O4]1.

Adendo: Testes realizados: Os testes realizados tiveram o acompanhamento do Dr. J███ Francisco Teixeira, Dra. M█████ Guedes Marcel e Dr. O██████ Krischner nos anos de 1996, 2006 e 2016 respectivamente. Os testes tiveram como objetivo determinar a extensão da veracidade das visões e dano do fenômeno em relação à mente humana.

AVISO: DE ACORDO COM O REGRAMENTO INTERNO R1330/1988SCP-PT, A VISUALIZAÇÃO DE MANIFESTOS DO CONSELHO O4 REQUER NÍVEL DE ACESSO 4. INFRAÇÕES EM RELAÇÃO A TENTATIVA DE INVASÃO SERÃO PUNIDAS DE ACORDO COM O ART. 29 DO REGRAMENTO

 
 

 
 
 
Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License