SCP-067-PT
avaliação: +14+x

Item nº: SCP-067-PT

Classe do Objeto: Keter

Procedimentos Especiais de Contenção: Para contenção de SCP-067-PT, uma dose de 780 mg de morfina deve ser administrada continuamente de forma intravenosa através do acesso já disponível entre as articulações da armadura de seu braço esquerdo. Três (3) enfermeiros da Fundação devem analisar seus sinais vitais em todos os momentos, com um (1) verificando o equilíbrio sanguíneo, um (1) observando o condicionamento físico e um (1) para exames relacionados à saúde cardíaca, pulmonar e articular do objeto.

A sala hospitalar de SCP-067-PT deve ter paredes de no mínimo um (1) metro de espessura, com material composto de folhas de grafeno intercaladas por lâminas de chumbo industrial reforçado. Não é necessária maior atenção quanto à radiação, mas no caso de falta de materiais, os funcionários Nível 3 encarregados da enfermaria do objeto devem vestir trajes de bio-risco Nível 4 a fim de evitar contaminação por radiação desnecessária.

Em casos de quebra de contenção de SCP-067-PT, que devem ser esperadas no período de dois (2) a nove (9) dias, o diretor do Sítio onde está sendo feita a contenção deve ativar o protocolo Pastor-N7, a fim de neutralizar o armamento do objeto e impedir perdas evitáveis. Oito (8) guardas Nïvel 2 devem estar a postos para conter SCP-067-PT com anestésicos e tranquilizadores em todos os momentos de forma a tentar evitar a necessidade de ativação do protocolo.

Descrição: SCP-067-PT é um ser humanoide com estruturas óssea, muscular e cognitiva comuns, envolto por uma armadura ornada de grafeno azulado e refletivo, muito similar a armaduras encontradas em certos compartimentos humanoides de ████████. Sob as placas nos antebraços, aberturas dão acesso a duas sub-metralhadoras similares a modelos encontrados atualmente. Sob as placas dos tornozelos, propulsores à base de xenon podem ser acessados, com potência aproximada de propulsão às atuais, hoje capazes de alcançar a estratosfera terrestre sem auxílio de combustíveis auxiliares. Em testes comparativos, não foi possível alcançar qualquer altura capaz de penetrar camadas com a ausência de ar rarefeito o suficiente para deixar a atmosfera terrestre ou extinguir a vida de um ser humano comum.

Inúmeros testes foram realizados com o estado mental de SCP-067-PT. Em ambientes controlados, com ressonância magnética e medições eletrônicas, o funcionamento mental do objeto parece estar em perfeito acordo com o nível de raciocínio de um ser humano comum. Níveis de estresse não atravessam parâmetros esperados, hormônios permanecem estáveis, e o corpo de SCP-067-PT responde a estímulos agressivos com os mesmos níveis de adrenalina encontrados em qualquer ser humano do sexo masculino entre 25 e 33 anos de idade que esteja em estado de alerta.

Em todas as ocasiões em que foi permitido que SCP-067-PT despertasse, a reação se mostrou imediata e letal. Todos os compartimentos de sua armadura – alguns não identificados, por falta de possibilidade de aproximação do objeto no estado ativo – se abriram ao mesmo tempo e foram ativados, ao passo em que SCP-067-PT começou a atirar a partir das submetralhadoras, manteve-se em local estacionário no ar e emitiu um feixe de raios laser infravermelhos a partir da região dos olhos em todas as direções para onde olhava. Sobre as mãos do objeto, esticaram-se duas lâminas translúcidas azuladas de cerca de 30 cm de comprimento, sem uso já que SCP-067-PT não estava próximo o suficiente para atacar com elas. Desta forma, cerca de 38 funcionários Nível 3 e 4 foram mortos em tentativas de dialogar com o objeto na primeira quebra de contenção. Ainda não é certo se a armadura inseparável de SCP-067-PT está com defeito ou se a reação é intencional (ver Adendo 067-PT-1).

SCP-067-PT foi inicialmente estacionado no Sítio-77-PT, onde realizou █ quebras de contenção, além do extermínio de ██ funcionários e danos estruturais que exigiram a reorganização da ala Euclidiana em dois episódios. Após a constatação das falhas, O5-█ ordenou a re-designação de SCP-067-PT para o Sítio-██-PT, para contenção contínua após rupturas esperadas. A decisão foi revisada em reunião posterior do Conselho, conforme Adendo 067-PT-2.

Das ██ ocasiões onde SCP-067-PT despertou, em duas o objeto desapareceu e apareceu rapidamente, de maneira similar a uma falha de sinal. Nestas ocasiões SCP-067-PT se contorceu de formas similares às do sentimento de dor, e cessou sem causar danos ao ambiente de contenção. Sendo ativada a prevenção pré-protocolo Pastor-N7, SCP-067-PT retornou ao estado dormente.

Tentativas de contenção mais agressivas foram realizadas nos Sïtios -██-PT, ██, █, ██-ES e ██-KO. Em todas as ocasiões, com todos os materiais e elementos disponíveis para a Fundação, a contenção foi igualmente comprometida. O maior sucesso foi obtido com o uso do grafeno em larguras superiores a 56 cm, que definiram o modo de contenção atual.

Acredita-se que SCP-067-PT tenha origem terrestre em outra dimensão ou de outro período de tempo, visto que é possível constatar inscrições traduzidas em diversos idiomas da Terra na placa metálica da região inferior de suas costas. O texto, na versão em português, informa:

Atenção: desligar o exo-traje antes de retorná-lo ao armazenamento. Evitar temperaturas abaixo de -190 ºC ou acima de 3500 ºC. Dúvidas sobre como manusear os armamentos, sistema interno do capacete ou conexão com outros exo-trajes devem ser consultadas no manual PRIMEIROUSOv1.7.3.doc, disponível no sistema central da corporação. Para retirar o traje, comece pelas ████. MADE IN FRANCE

Tentativas de retirar a armadura de SCP-067-PT seguindo as informações no texto não tiveram resultado; as luvas não se destacam da peça do antebraço. Documentação referida no texto não foi encontrada em nenhum dos bancos de dados da Fundação.

Descoberta: SCP-067-PT foi encontrado em uma cratera meteórica encontrada nas redondezas de ██████, TO. Relatos indicam que civis locais seguiram a bola de fogo até o local de impacto para registrar o fenômeno, porém somente marcas formadas por cinzas e crateras menores foram encontradas nas proximidades. Não há sinal de qualquer embarcação espacial ou cápsula no local. Na chegada da Fundação, SCP-067-PT encontrava-se em propulsão sobre a cratera, quando foi abatido por disparos da Força-Tarefa Móvel Delta-176, anteriormente próxima ao local em exercício de contenção de SCP-████-PT. O objeto foi transportado sem maiores transtornos para o Sítio-77-PT, onde se iniciaram as tentativas de contenção da Fundação.

Adendo 067-PT-1: A fim de tentar dialogar e entender a intenção por trás de SCP-067-PT, algemas únicas com 30 cm de grafeno cada foram dispostas nos pulsos do objeto, algemas únicas com 50 cm do mesmo material foram firmadas nas canelas e uma coleira de 50 cm foi posta no pescoço do objeto. O nível de morfina foi reduzido a 340 mg e uma manta de chumbo similar à usada em Raios-X foi posta sobre o corpo/armadura de SCP-067-PT, enganchada em correntes de chumbo fixadas ao chão. Este é o único caso em que foi possível um diálogo com o objeto.

Dr. █████████: Olá. Você consegue me ouvir?
SCP-067-PT: Não resta mais alternativa.

Dr. █████████: Estamos querendo te ajudar. Por que está reagindo agressivamente?
SCP-067-PT: Estou no tempo errado.

Dr. █████████: Se nos der espaço, podemos te ajudar a chegar no tempo certo. Sua armadura está funcionando?
SCP-067-PT: (incompreensível)

(Fim da entrevista)

Após a comunicação, █ funcionários Nível 3, incluindo o Dr. █████████, foram mortos pelos feixes de raios laser lançados a partir dos refletores na região dos olhos de SCP-067-PT registrados anteriormente, enquanto o mesmo se contorcia violentamente. As cinco (5) algemas que o continham foram violadas no processo. Os propulsores das pernas de SCP-067-PT se incendiaram e o mesmo quebrou contenção, atravessando três (3) andares do Sítio-██-ES antes de começar a voar em direção leste.

SCP-067-PT foi novamente contido em espaço aéreo ucraniano, com o auxílio de três helicópteros militares modelo ███ que levaram e dispensaram uma placa de chumbo de 5 x 4 x 0,5 m e cerca de três (3) toneladas sobre o objeto. 1024 mg de morfina foram administrados para controlar SCP-067-PT, que permaneceu dormente no trajeto até seu novo local de contenção. Tal ocorrência originou o protocolo Pastor-N7. Os caixões do Dr. █████████ e dos oficiais mortos neste experimento foram enviados às famílias sob o pretexto de desastre natural.

Doses menores de morfina aliadas a procedimentos mais agressivos de contenção possibilitaram contato com o objeto. Peço permissão para tentarmos novamente com maiores precauções, a fim de extrair mais informações. Acredito que as reações de SCP-067-PT não sejam intencionais. — Dr. Ricardo ████████.

Concedido. — Diretor do Sítio Especial de Contenção-██-PT.

Adendo 067-PT-2: Dados os altos custos de contenção de SCP-067-PT, visto que nenhuma tentativa até o momento foi capaz de mantê-lo no mesmo local por mais de nove (9) dias, foi dada a ordem por O5-█ e O5-█ de instalar um Sïtio de nível duplo nos túneis mais baixos da mina ████ █████ em ███████, PA. Esforços de contenção baseados em grafeno estão autorizados para utilização, e todas as pesquisas direcionadas à remoção e análise das peças da armadura de SCP-067-PT estão autorizadas para pesquisadores Nível 4 ou acima, mediante autorização do Conselho. Novas tentativas de entrevista devem ser realizadas pela equipe de pesquisa chefiada pelo Dr. Ricardo ████████ em ambiente reforçado subterrâneo, designado para novas comunicações. Desde 03/04/2004 não houveram mortes em procedimentos de re-contenção.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License