SCP-079-PT
avaliação: +15+x
blank.png
SCPapelao

Foto de SCP-079-PT tirada em um ângulo que evite contato visual com SCP-079-PT-1.

Item nº: SCP-079-PT

Nível de Ameaça: Amarelo Vermelho

Classe do Objeto: Seguro Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-079-PT deve ser mantido em uma sala de pesquisas normal no Setor de Pesquisas do Departamento de Inteligência, utilizando medidas regulares de segurança contra atividade radioativa para que mais pesquisas sobre seu funcionamento sejam feitas, conduzidas pela Dra. Aurora.

SCP-079-PT deve ser mantido em uma sala isolada com paredes de chumbo na Área PT15, administrada pelo Setor de Pesquisas do Departamento de Inteligência, com vigilância constante através de câmeras e medidores de radiação.

Experimentos envolvendo SCP-079-PT devem ser feitos com a utilização de trajes de proteção nuclear, com apenas o indivíduo que irá abrir a caixa presente na sala. As instâncias dentro de SCP-079-PT devem ser observadas por no mínimo 15 segundos por semana, e gravações que contenham a caixa aberta devem censurar a caixa para evitar que seus efeitos possam afetar quem estiver assistindo. Experimentos envolvendo SCP-079-PT devem ser administrados pela Dra. Aurora, incluindo a administração de funcionários Classe-D.

Descrição: SCP-079-PT é uma caixa que possui aparência semelhante ao papelão comum e que passa a sensação de um material metálico ao toque. Análises feitas sobre os materiais que compõem a caixa demonstraram-se inconclusivas. Qualquer indivíduo que estiver a 5 metros de distância começará a escutar sussurros vindos de SCP-079-PT, com a voz de alguém que o indivíduo considere ter um nível de proximidade grande pedindo para "sair da caixa". Se o indivíduo não tiver alguém próximo, os sussurros virarão gritos de uma voz masculina desconhecida.

Dentro de SCP-079-PT está contido um pequeno planeta, denominado como
SCP-079-PT-1. O planeta se mantém no centro de SCP-079-PT constantemente, realizando um movimento básico de rotação em torno de seu própio eixo. SCP-079-PT-1 demonstra duas configurações, denominadas como SCP-079-PT-1-A e SCP-079-PT-1-B, dependendo do indivíduo que está a interagir com o objeto. Para evitar a morte em excesso de funcionários Classe-D, testes para entender a funcionalidade do planeta foram feitos usando chimpanzés-comuns (Pan troglodytes). Estes testes resultaram na conclusão de que cada configuração de SCP-079-PT-1 tem aproximadamente 50% de chance de aparecer para o indivíduo.

SCP-079-PT-1-A é um planeta com simbolismos humanos para a morte, como túmulos, crânios de cabra, entre outros menores. Indivíduos que observarem essa configuração por mais de 5 segundos irão começar a sofrer mutações rápidas em seu corpo, que começarão a partir das extremidades do corpo até o consumir por completo, o transformando em pedaços de urânio no formato do indivíduo. Usando um contador Geiger, foi descoberto que a exposição de SCP-079-PT-1-A causará a emissão exponencial de radiação vinda de SCP-079-PT.

SCP-079-PT-1-B é um planeta de aparência similar a da Terra, possuindo árvores, vegetação rasteira e água, com toda a vegetação identificada como nativamente brasileira. Indivíduos que observarem essa configuração por mais de 5 segundos, de maneira similar a primeira configuração, irão sofrer mutações rápidas a partir do dorso, se expandindo até as extremidades e consumindo o corpo por completo, o transformando em pedaços de tório no formato do indivíduo. Esta configuração mostrou fazer SCP-079-PT emitir menos radiação em comparação a SCP-079-PT-1-A.

SCP-079-PT foi descoberto na usina nuclear Angra 2, no escritório do funcionário █████ ███████████ durante uma inspeção de segurança no dia 14/12/20██. O paradeiro do funcionário é, no momento, desconhecido. Foi encontrado junto de SCP-079-PT uma nota escrita para ███████ ███████, ex-esposa do funcionário desaparecido, que foi encontrada morta no dia 07/11/20██. A nota segue abaixo.

Adendo-079-PT-A (29/12/20██): Em um teste conduzido pela Dra. Aurora duas semanas após a contenção de SCP-079-PT para verificar se os efeitos de SCP-079-PT funcionavam em cegos, que resultou em dois funcionários Classe-D que possuíam catarata e hifema virarem urânio e tório, SCP-079-PT começou a emitir níveis de radiação incomuns aos já relatados. Ao abrir a caixa, respeitando os procedimentos especiais de contenção, a radiação parou de ser produzida por SCP-079-PT e sumiu. A possibilidade de baixas foi calculada em ███ funcionários. Pesquisas sobre o que causou esse comportamento serão feitas.

Adendo-079-PT-B (30/01/20██): Um mês após os acontecimentos do Adendo-079-PT-A (29/01/20██), durante um experimento para verificar se gravações sobre SCP-079-PT-1 teriam o mesmo efeito da visualização presencial, SCP-079-PT começou a apresentar o mesmo comportamento, porém intensificado. A resolução do problema foi a mesma do Adendo-079-PT-A, com estimativa de possíveis ████ baixas. "Pelo relatado e pelo visto pessoalmente, a acumulação de radiação pode acontecer em qualquer momento, e pode causar consequências graves, já que a quantidade de energia que pode ser solta de uma vez é imprevisível. Solicito mudança de classe para Euclídeo, Nível de Ameaça Vermelho e uma revisão dos procedimentos de contenção." - Dra. Aurora

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License