SCP-1000
avaliação: +6+x
bigfoot_patterson01.jpg

Imagem de filmagem amadora.

Item nº: SCP-1000

Classe do Objeto: Keter

Procedimentos Especiais de Contenção: Todos os relatos na mídia sobre SCP-1000 devem ser verificados em relação à sua veracidade. Todas as organizações e indivíduos investigando a existência de SCP-1000 devem ser mantidos sob vigilância pela Força Tarefa Móvel Zeta-1000 e desacreditados ou administrados amnésticos. Qualquer prova física da existência de SCP-1000 deve ser apreendida e mantida sob custódia da Fundação, sendo substituída por cópias falsas, caso necessário. Qualquer alegação de visualização de SCP-1000, não importa quão trivial, deve ser verificada pela FTM Zeta-1000.

Não é permitida qualquer forma de contato com espécimes de SCP-1000 na natureza ou em cativeiro sem aprovação da Diretora Jones. Qualquer interação entre SCP-1000 e seres humanos, ainda que funcionários da Fundação, deve ser imediatamente relatada à Diretora Jones.

Descrição: SCP-1000 é um primata onívoro e noturno, classificado na família Hominini, juntamente com os gêneros Pan e Homo. Os espécimes adultos possuem entre 1,5 e 3,0 m (5 a 10 pés) de altura, e pesam de 90 a 270 kg (200 - 600 libras). Eles possuem pelagem cinza, marrom, preta, ruiva e ocasionalmente branca. Apresentam olhos grandes, com boa visão, uma crista pronunciada nas têmporas e um espigão sagital na testa, similar ao dos gorilas, mas presente nos dois gêneros. Sua inteligência é similar à dos Pan troglodytes (chimpanzé comum).

SCP-1000 evoluiu em paralelo ao Homo sapiens, sendo contemporâneo em grandes quantidades aos proto-humanos e humanos até 10.000 a 15.000 anos atrás, quando um evento de extinção eliminou toda a sua população, excetuando entre 1 e 5%. Este evento foi ocasionado pela contração de uma "pseudo-doença" anômala classificada como SCP-1000-f1. Esta doença é transmitida em nível genético e afeta todos os espécimes da atualidade. Métodos de prevenir esse efeito são de pequena escala e incluem [REDIGIDO] (ver documento anexo; permissão Nível 3 necessária).

Por causa da relação próxima de SCP-1000 com a humanidade, é bastante provável que SCP-1000-f1 possa eventualmente se transferir para hospedeiros humanos. Qualquer instância de SCP-1000 encontrando um caminho para um grande centro populacional constituiria um evento Classe ██ de fim do mundo com uma quantidade de mortes mínima de [REDIGIDO] e possível extinção da humanidade. Felizmente, SCP-1000 aparenta evitar contato humano instintivamente.

Atualmente não é praticável o extermínio completo de SCP-1000.

A maior concentração de SCP-1000 está atualmente localizada na região noroeste do Pacífico da América do Norte e na cordilheira dos Himalaias na Ásia. Em ██/██/████, essa população permanecia existente. A presença de SCP-1000 e [DADOS EXPURGADOS] já foi documentada nos últimos 5 anos em todos os continentes. Toda população de SCP-1000 localizada perto de centros populacionais humanos foi eliminada.

SCP-1000 chegou à atenção da Fundação através de contatos do Doutor Franz M███████ em 14██ com as Crianças do Sol, que se identificaram como dissidentes da Mão da Serpente. Esse grupo desde então foi completamente destruído pela Fundação, devido a sua relutância em ceder informações a respeito de SCP-1000, SCP-███, e SCP-███ (desde então reclassificados como SCP-1000-███ e SCP-1000-███). Membros remanescentes desde então se juntaram à Fundação, ou se esconderam, presumivelmente como membros da Mão da Serpente. Armas, ferramentas, e outro recursos pseudo-tecnológicos únicos em posse da organização foram classificados pela Fundação como SCP-1000-001 a SCP-1000-████. Esses recursos foram utilizados pela Fundação em múltiplas ocasiões; para uma lista completa, veja o Documento 1000-3534-Y (Nível 3 de permissão necessário). Acesso aos membros sobreviventes das Crianças do Sol é restrito a funcionários com nível de permissão 4/1000 a menos que recebam autorização direta para contato pela Diretora Jones.

Mais informações estão disponível para funcionários com nível de permissão 3/1000 ou acima. Funcionários com permissão nível 3/1000 ou acima precisam ler o Documento Alfa-1596-1000.

Adendo 1000-466-X: Atualização de Procedimentos Especiais de Contenção: A partir de ██/██/████, os Procedimentos Especiais de Contenção de SCP-1000 não incluem mais o Procedimento 516-Lumina. [DADOS EXPURGADOS] indicam que SCP-1000 aparenta ter desenvolvido uma resistência ao elemento sônico [DADOS EXPURGADOS] não vai se desenvolver mais, então o Procedimento 516-Lumina pode ainda ser usado em situações de emergência. Investigações para criar métodos alternativos de manter SCP-1000 longe de centros populacionais humanos estão em processo. A hipótese da resistência de SCP-1000 ao Procedimento 516-Lumina ser calculada (e assim pode ser um sinal de SCP-1000 [REDIGIDO]) ou coincidência (ao acaso por uma variação natural da espécie) é desconhecida no momento.


== CREDENCIAL NÍVEL 3 NECESSÁRIA ==

Documento Alfa-1596-1000: Mensagem da Diretora Jones

Você provavelmente ouviu os boatos. Todo mundo sem nível de permissão necessário para saber melhor quer saber. "Você ouviu falar que o Pé Grande é um SCP? Vamos capturar e conter o Menino Morcego a seguir?"

Sim. SCP-1000 é o Pé Grande.

Tenho certeza que você riu. Não se preocupe. Ao contrário de rumores, não mandamos você para o "Dever Keter" por achar algo engraçado.

Você acha que o Pé Grande é engraçado porque queremos que você pense que o Pé Grande é engraçado. Financiamos comédias em Hollywood e pseudo-documentários, pagamos homens vestidos de gorila, perpetuamos fraudes com pegadas de urso e pele de bode, subornamos e fizemos lavagem cerebral em cartunistas para que fizessem versões ridículas em desenhos animados. Até o termo "Pé Grande" vem de nós, plantado na mídia em 1958, um termo que as pessoas achariam ainda mais difícil de levar a sério que "Sasquatch".

Porque? Vamos chegar lá.

As informações no artigo que você já leu não são inteiramente verdadeiras. Há duas mentiras diretas, e muitas mentiras por omissão.

Não existe a "doença pseudo-anômala" conhecida por SCP-1000-f1. SCP-1000 não possui uma aura mágica de morte. Na verdade, SCP-1000 não tem nenhum efeito anômalo.

Também mentimos sobre a inteligência do SCP-1000. SCP-1000 não é como um chimpanzé. É mais esperto - pra ser mais preciso, são exatamente tão inteligentes quanto nós.

Isso nos traz até as omissões. Para isso que essa carta serve. As mentiras vieram de mim, então faz sentido que a verdade venha de mim também.

Essa é a história que tiramos das Crianças do Sol que desertaram e se uniram à nós. Uma história que não acreditamos - recusamos a crer, no começo.

Como você leu, os símios que chamamos SCP-1000 evoluíram junto a nós. Andávamos durante o dia, eles à noite, nossos irmãos noturnos na sombra.

Mas enquanto ainda éramos caçadores-coletores nômades, eles… mudaram. Como faríamos, milhares de anos depois. Ferramentas. Armas. Agricultura. Animais domesticados. Comunidades sedentárias. Enquanto a humanidade piscava sob o sol Pleistoceno, a população de SCP-1000 explodiu ao longo da noite. Cobriram o planeta às dezenas de bilhões.

Eles fizeram coisas que ainda não compreendemos , mesmo que tenhamos estudado as peças remanescentes. Tecnologia orgânica. Fizeram árvores e aves de rapina virarem naves velozes, manadas de animais que se tornavam trens, arbustos que geravam veículos voadores. De insetos e pombos fizeram coisas equivalentes à telefones celulares, televisões, computadores. Bombas atômicas. As Crianças contam sobre vastas cidades brilhantes, que se espalhavam ao longo de geleiras e penetravam cavernas profundas, barcos voadores de marfim e teia de aranha, criaturas que eles domavam com centenas de olhos piscantes.

Éramos raros, como gorilas agora, umas centenas de milhares no máximo. Evitávamos as comunidades deles como animais selvagens evitam as nossas agora. SCP-1000 entendia que éramos inteligentes como eles, mas evitavam a gente do mesmo jeito, viam a gente como fadas, gnomos, nos davam poderes sobrenaturais, disseram que comíamos crianças malvadas enquanto eles dormiam à luz do dia. Renderam nossas populações selvagens cada vez menores, proibiram caça, mas no submundo consumiam nossos ossos como afrodisíaco.

Então a civilização deles caiu. E nós fomos responsáveis. 'Nós' não sendo a Fundação. Por 'nós', quero dizer a humanidade.

A história é confusa. Supostamente um deus florestal brincalhão favoreceu a humanidade, nos mostrou como usar as ferramentas dos mestres e como usá-las. Como fizemos, não sabemos. Talvez tenham nos caçado, talvez estivéssemos simplesmente com medo. Talvez foi que apenas eles nos cercaram, intencionalmente ou não. Simplesmente não sabemos qual é a verdade. Talvez adquirimos a tecnologia de SCP-1000, e com ela, instigamos um mudança de dominância classe SK em que a humanidade virou a espécie dominante da Terra.

Matamos 70% da população de SCP-1000 em apenas um dia. O Dia das Flores, foi como as Crianças descreveram. Supostamente tudo floresceu naquele dia, enquanto nossos inimigos morriam em seu sono. Então caçamos o resto. Mas fomos mais longe que só matá-los. Com alguns dos utensílios mais cruéis de SCP-1000, deixamos os sobreviventes loucos, mesmo aqueles escondidos além do nosso alcance. Prendemos eles em suas próprias mentes, bloqueamos funções mentais maiores e deixamos eles tentarem sobreviver como qualquer macaco. Massacramos suas máquinas vivas e queimamos suas cidades resplandescentes com as armas biológicas de SCP-1000, que reduziram tudo a lodo e poeira que sumiu sob a chuva e vento.

Não deixamos qualquer rastro. Nem nossas memórias. Usamos uma das armas em nós mesmos, apagamos qualquer conhecimento de SCP-1000 e da maior civilização que esse planeta já viu. Só alguns poucos humanos se protegeram do efeito, mantendo o conhecimento proibido, só em caso. O resto de nós voltou a ser caçadores-coletores, sem saber nada.

O que nos traz até os dias de hoje.

Você vai ler isso tudo na documentação nível 3, mas aqui um resumo: SCP-1000 estão de alguma maneira ganhando de novo sua inteligência e conhecimento esquecido. Talvez nunca tenham perdido. Não sabemos.

Por isso que o número cada vez maior de "presenciamentos do Pé Grande" é tão preocupante. Porque eles querem contato, não importa se indecifrável, é ainda mais preocupante.

Sim. SCP-1000 são exatamente como nós. É o que faz deles tão perigosos. Exterminamos eles da história e da memória. Dissolvemos a civilização deles e massacramos a maior parte da espécie deles. Apenas se pergunte: Se eles tivessem a chance, que mais eles fariam conosco?

Registro 1000-ad065-x1: A seguir temos uma tradução bruta de tentativas recentes de SCP-1000 em se comunicar com funcionários da Fundação em ██/██/███ (ver documentação anexa).

perdoar vocês;
escolha dada pra agora, não sempre;
deixar gente voltar

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License