SCP-102-PT
avaliação: +12+x

Item nº: SCP-102-PT

Nível de Ameaça: Verde

Classe do Objeto: Seguro

2

SCP-102-PT

Procedimentos Especiais de Contenção: O objeto deve ficar em uma sala anti-sísmica, com temperatura ambiente entre 298 e 303 Kelvin, dotada de uma fonte de energia independente. A sala deve ser hermeticamente fechada, com sistema próprio de emergência e monitoramento 24h, dotado de sensores de pressão e movimento. Caso o objeto apresente qualquer tipo de dano, fissura ou rachadura, o protocolo Violeta 25-3 deve ser prontamente acionado.

SCP-102-PT deve ser acondicionado em uma sala de Contenção Biológica Armada nível 3. O objeto não deve ser transportado em nenhuma circunstância. Dada a suposta infinita renovação de seu conteúdo, qualquer procedimento envolvendo a coleta de líquidos ou itens do objeto deve ser aprovada por 01 diretor nível 04 e supervisionado por 03 oficiais de Contenção Classe B.

Descrição: O objeto é um aquário de 32.000 litros, de dimensões 8 x 2 x 2 metros. Possui água doce, com pH 7.2, dureza 120 mg/L e temperatura de 298,15 Kelvin, que abriga diversas formas de vida aquática. Toda vez que remove-se água ou qualquer ser vivo do objeto, este é automaticamente reposto, de forma que SCP-102-PT fornece uma quantidade possivelmente ilimitada de água potável e comida. O objeto encontra-se atualmente no Sítio de Contenção Biológica-66.

O objeto possui milhares de peixes e outras formas de vida aquática em seu interior, na proporção exata de 1/5000. Quando um peixe ou outra forma de vida aquática é removida e exposta ao ambiente externo, começa a crescer até atingir seu tamanho normal em 5000 segundos. Qualquer amostra de água tirada do objeto e exposta ao ambiente externo cresce e atinge um volume 5000 vezes maior, em 5000 segundos. Dessa forma, remover uma amostra de 1 litro fará com que em 5000 segundos sejam obtidos 5000 litros de água potável.

Foram realizados testes de amostragem e consumo tipo I, II e III em todas as amostras de líquidos e animais, e todos os testes foram conclusivos ao atestar que as amostras são próprias para o consumo. As cobaias Alfa, Beta, Gama e Delta estão se alimentando das amostras há ██ anos e não apresentaram nenhuma alteração. Seus descendentes, Epsilon, Zeta e Eta estão sendo alimentados com as amostras e não apresentaram nenhuma alteração. Os netos Kappa e Lambda estão sendo alimentados com as amostras e não apresentaram alterações.

Existe uma rocha ígnea extrusiva efusiva, do tipo traquito, localizada exatamente no centro do aquário, de aproximadamente 35 x 29 x 23 centímetros, com uma pequena fenda na parte de trás, onde os peixes e demais seres aquáticos costumam se esconder. Foi observado que novos peixes saem desse orifício quando se tenta remover uma quantidade grande do ecossistema. Não é possível determinar de onde vêm esses peixes, e foi constatado que a água potável é renovada a partir dessa rocha. Ademais, não é possível remover a rocha sem danificar o piso do aquário. Foi utilizada a varredura estrutural NOSI 2585, onde foi determinado que a rocha ígnea é parte integrante do SCP-102-PT.

Aquario

Foto ampliada de um cardume próximo à rocha ígnea

Apesar de concluirmos que todos os elementos só se mantém miniaturizados no interior do aquário, é a rocha ígnea que realiza a renovação dos elementos do aquário. Assim, alguns estudos sugerem que SCP-102-PT consiste não apenas em uma, mas em duas anomalias que atuam em simbiose. Constatou-se também que o vidro que compõe o aquário não se repara ou renova. Portanto, é de fundamental importância que o vidro não seja danificado, já que em teoria a rocha ígnea iria produzir água e seres aquáticos infinitamente, o que causaria uma catástrofe a nível global. Reiteramos que se isso ocorrer, o protocolo de emergência Violeta 25-3 deve ser acionado imediatamente.

Estudos recentes sugerem que é possível que o objeto esteja, de alguma forma, produzindo todos os elementos do aquário de maneira infinita. Não foi constatado nenhum elemento que sugira que haja uma passagem dimensional na rocha ígnea. Não foi constatada nenhuma evidência que o objeto esteja "contrabandeando" os elementos do aquário de outro lugar. A pesquisa desenvolvida pelo cientista Yeskemot Legorg , da unidade ███████████ , sugere que o objeto é uma fonte inesgotável de água. O processo 0097.2514.3300.2011.95 está em andamento para que o objeto seja usado nas medidas preventivas ALFA 13/13, caso necessário.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License