SCP-118-PT
avaliação: +10+x
blank.png

Item nº: SCP-118-PT

Classe do Objeto: Keter

Procedimentos Especiais de Contenção: Devido à natureza anômala de SCP-118-PT, contenção atual é inviável. Cada cópia adquirida de SCP-118-PT-A deve ser contida em um cofre dentro do Sítio PT5 e somente funcionários de nível de acesso 4 ou superior podem manusear SCP-118-PT-A nas dependências da Fundação.

Descrição: SCP-118-PT é um fenômeno anômalo que cria uma rede de compartilhamento das características emocionais e físicas passageiras entre àqueles seres humanos afetados em um período de tempo indeterminado. SCP-118-PT é desencadeado através da leitura de um texto, daqui em diante denominado SCP-118-PT-A, presente em todos os continentes do globo com um número desconhecido de exemplares ou localização dos mesmos. Existem registros de sua presença desde o século 1500 a.C.

SCP-118-PT-A pode ser encontrado em superfícies e objetos manufaturados com o propósito de se tornarem receptáculos de informações literárias, sempre aparecendo com o único texto armazenado nos objetos afetados pela anomalia. Objetos afetados incluem, mas não se limitam a livros, tábulas, manuscritos, pergaminhos, tomos e tábuas. Este não possui título e seu(s) autor(es) originais são desconhecidos, assim como o(s) método(s) de criação de novas instâncias. É certo que SCP-118-PT-A fora traduzido para dezenas de idiomas, alguns já extintos nos tempos atuais.

Poucas fontes históricas descrevem como SCP-118-PT-A era transportado na antiguidade e nenhuma fonte confiável apresenta o motivo de sua existência. O conhecimento no presente momento é que era majoritariamente transportado através de rotas comerciais, principalmente na rota da seda e no transporte marítimo que se amplificou graças às grandes navegações no século XV. Porém, diversos exemplares de SCP-118-PT-A foram encontrados em locais distantes e sem acesso às grandes rotas comerciais no momento de seu surgimento, como algumas tribos norte-americanas antes do descobrimento do continente por Cristovão Colombo.

Apesar de, hipoteticamente, dezenas manifestações de SCP-118-PT terem ocorrido através das eras, devido a grande quantidade de cópias de SCP-118-PT-A, somente há dois casos completamente documentados onde relata-se a ação do fenômeno detalhadamente.


O Caso Grego

Identificação de fonte: Documento-1

Status de SCP-118-PT-A: Contido

Data: Século IV a.C.

Local: Cidade de ██████, atual Grécia

Descrição: Observações prévias: O texto em itálico no Documento-1 não é uma citação exata das palavras do autor mas um resumo, traduzido para o português e adaptado para uma linguagem mais atual.

Manifestação da anomalia de SCP-118-PT registrada em um livro, na língua grega, de ███████ ██████. O único exemplar do texto está atualmente no Sítio PT5. Documento-1 relata a história de um batalhão das forças armadas da cidade de ██████ e de seus combatentes durante o período de atividade do batalhão. O texto é um compilado de fatos descritivos, com elementos poéticos, que relatam a experiência do autor, que acompanhou de perto o grupo de soldados e de seus assistentes, como membro da equipe de enfermagem e de manutenção de equipamentos.

Documento-1 relata que o batalhão foi formado pela ordens da pólis e que um homem chamado Péricles foi encarregado de liderar o grupo. O autor fornece algumas informações: Péricles era alto, tinha cabelos pretos e compridos, seus ombros eram largos e seu peito era esticado. Era um homem muito bondoso, amava sua família e servos. Era leal à pólis e livre de crimes. Ninguém se opôs à sua nomeação.

Algumas páginas depois, o autor escreve que, antes da formação do batalhão, Péricles havia viajado para Persépolis e voltado com presentes para sua família e amigos, livros, joias, temperos, entre outros.

Ao se tornar líder, Documento-1 afirma que Péricles treinava de manhã junto com seus homens e as noites estudava conhecimento militar. É certo que nesse período que ele entrou em contato com SCP-118-PT-A. O treinamento que o homem se sujeitou o mudou muito, ele se tornou um dos homens mais viris da Grécia, suportava três vezes o próprio peso, suportava dois dias e duas noites sem água e caminhava cinco noites sem dormir, era um verdadeiro discípulo de Ares. Nenhum outro combatente do pelotão progrediu dessa maneira e nenhum homem grego chegou a tamanho poder tão rápido.

Não é dito o número exato de pessoas que compunham o grupo, estima-se, pelos relatos mais a diante, que seja entre 90 e 120 homens.

Dois anos após a formação, a primeira batalha foi travada. Contra tropas de rebelião da cidade estado vizinha ██████ que marchavam na direção de █████████. Foi uma batalha unilateral, quase nenhum soldado aliado era derrotado e os inimigos constantemente recuavam. Porém, no auge da batalha, um dos nossos soldados recebeu um golpe brutal, uma arma perfurante atravessou seu ombro direito. Todos no campo soltaram um grito e suas roupas se sujaram de sangue. No fim da batalha, o soldado ferido foi levado até o grupo de enfermeiros e curado.

A enfermaria estava cheia, sendo que apenas um homem sofreu ferimentos graves. Ao analisarem os outros, todos possuíam seus ombros direitos machucados, alguns mais graves do que outros. Em alguns soldados, o sangue de seus ferimentos não estancava, enquanto outros haviam apenas adquirido uma vermelhidão.

Deste ponto em diante, várias paginas de Documento-1 foram perdidas ou danificadas ao nível de impossibilitar sua leitura. As páginas que compõem o final do livro, todavia, estão legíveis. Relatam a dissolução do batalhão: Um soldado caiu doente após um treinamento no quartel, estava com febre alta, dores no corpo e delírios. Ao mesmo tempo, mais da metade do batalhão e alguns enfermeiros adoeceram. Suspeitava-se da presença de uma praga, mas os sintomas espalharam rápido demais para tornar essa hipótese correta. Três dias após, o soldado faleceu, e junto a ele, mais de 40 soldados também morreram. Todos pelos mesmos sintomas. Péricles foi um dos atingidos, que também veio a falecer. Em suas ultimas palavras, nas quais eu não ouvi mas foram me ditas, Péricles disse algo como "Nunca li uma obra tão inspiradora e linda como aquela, ela disse a verdade, disse que todos eram um e que um eram todos, e que esse ciclo de união continuaria a se repetir para sempre. Eu queria lê-la novamente."


O Caso do Manicômio

Identificação de fonte: [REDIGIDO]

Status de SCP-118-PT-A: Destruído

Data: 1972

Local: [REDIGIDO], Estados Unidos da América

Descrição: Em ██/██/1972, o hospital psiquiátrico [REDIGIDO] na cidade de ████████, recebeu um envelope branco sem identificação junto com a correspondência. O envelope continha SCP-118-PT-A, na forma de quatro folhas de papel branco grampeadas umas nas outras. Seu conteúdo foi lido pelo Sr. █████, um funcionário do hospital, que não descartou os papéis imediatamente e os guardou em uma gaveta em sua mesa de escritório. Após algumas semanas, por motivos não relacionados à SCP-118-PT, um dos funcionários, um fisioterapeuta chamado [REDIGIDO] ganhou na loteria █████████. Aparentemente muito alegre, o homem continuou a ir para o trabalho rotineiramente.

Nos dias subsequentes, o número de pessoas que recebiam alta aumentou. Nenhum tratamento, método, recursos, funcionários ou instalações foram modificados. O desejo pela socialização daqueles debilitados emocionalmente aumentou, relatos de episódios de alucinações e surtos se tornaram menos frequentes, a dose ministrada de diversos medicamentos estabilizadores de humor e antidepressivos foi reduzida. Entretanto, diversos ex-pacientes voltaram a se internar no hospital após receberem alta, alegando que não haviam sido efetivamente curados, que as doenças voltaram a se manifestar.

Vinte e dois dias depois, o fisioterapeuta se demitiu e SCP-118-PT-A já havia sido descartado. Entretanto, a quantidade de altas permaneceu elevada e a metodologia e qualidade do tratamento permaneceram as mesmas, assim como a quantidade de reinternações. Após dois meses, o prédio principal foi reformado, mais funcionários haviam sido contratados e os antigos receberam aumento salarial.

Em ██/██/1986, [REDIGIDO] sofreu um incêndio de causa desconhecida, que demoliu a maioria de sua estrutura e destruiu mais de 80% das instalações. Após o incidente, o restante do prédio foi demolido e o lote foi leiloado.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License