SCP-141-PT
avaliação: +6+x
blank.png

1/141-PT NÍVEL 1/141-PT

CONFIDENCIAL

classified-lv1.png

Item nº: SCP-141-PT

Classe do Objeto: Seguro Euclídeo

Nível de Ameaça: Amarelo Laranja

Regnhlíf.jpg

Fotografia de SCP-141-PT.

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-141-PT deve ser mantido em um cofre reforçado no Sítio PT19 com encanação para drenagem de fluídos produzidos por SCP-141-PT. Funcionários que desejarem conduzir testes envolvendo SCP-141-PT deverão ter nível de autorização 3 ou superior, e apresentar uma lista detalhando as condições e local do teste em questão.

Procedimentos Especiais de Contenção atualizados após Incidente-141-PT-03-A. SCP-141-PT deve ser mantido em um porta guarda-chuvas aberto em uma sala devidamente iluminada, devendo receber acompanhamento psicológico ao menos uma vez por semana, bem como ter seu próprio intérprete para traduzir sua fala para funcionários da Fundação. Conforme ordenado pelo Comitê de Ética a pedido do intérprete de SCP-141-PT, SCP-141-PT deve ser autorizado a ficar ao ar livre por pelo menos 1 hora ao dia, preferencialmente a tarde, com uma jovem adulta do sexo feminino.

Descrição: SCP-141-PT é um guarda-chuva de coloração preta da marca "Sonhos Lúcidos" com aproximadamente 100 cm de diâmetro e 90 cm de altura. As propriedades anômalas de SCP-141-PT consistem na capacidade de recriar qualquer fenômeno atmosférico existente, como por exemplo furacões e chuva ácida (Ver Incidente-141-PT-3-A), além de ser capaz de autorregenerar-se.

SCP-141-PT contém a mente de Ana Beatriz Santos, ex-moradora da cidade de ███ █████, que presume-se ter sido ligada ao objeto através de um livro anômalo não contido. SCP-141-PT alega ter trabalhado na fábrica Sonhos Lúcidos, hoje abandonada por 3 anos antes de vir a se tornar um objeto anômalo.
SCP-141-PT é capaz de comunicar-se com funcionários da Fundação através de código Morse utilizando suas propriedades anômalas para produzir gotas de chuva.

Adendo SCP-141-PT-1: SCP-141-PT foi encontrado em uma fábrica abandonada no estado de São Paulo, perto da cidade de ███ █████, próximo a um conjunto de outros itens anômalos, após investigações da Fundação envolvendo relatos de moradores locais que constantemente ouviam trovões, apesar de não haver nuvens. Após investigações, foi descoberto que SCP-141-PT esteve recriando diversos fenômenos atmosféricos após ter sido aberto por um homem identificado como ██████ ██████, encontrado morto presumidamente devido aos raios produzidos por SCP-141-PT.

Adendo SCP-141-PT-2: Durante novas investigações feitas para tentar identificar a origem de SCP-141-PT, foram recuperadas gravações de áudio no computador do dono da fábrica em sua casa, ligando o desaparecimento de Ana Beatriz Santos com SCP-141-PT, bem como ligando o desaparecimento de outros três moradores aos três objetos anômalos encontrados juntos de SCP-141-PT. Investigações continuam em andamento visando localizar o indivíduo que gravou esses arquivos de áudio. Quando questionado, SCP-141-PT, através de seu intérprete, confirmou a correlação.

Abaixo seguem as gravações de interesse para o caso de SCP-141-PT.

Adendo SCP-141-PT-3: Incidente-141-PT-03-A.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License