SCP-157-ARC
avaliação: +3+x

Esta página foi marcada para ser excluída; no entanto, por certas páginas no site dependerem de informação contida neste artigo — normalmente contos ou suplementos — ela foi mantida. O seguinte artigo faz referência a esta página:

Para mais informações sobre SCPs Arquivados, favor checar o FAQ ou a página de SCPs Arquivados.

Item nº: SCP-157

Classe do Objeto: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-157 deve ser mantido em uma caixa de chumbo selada dentro de uma sala vazia. Funcionários designados a estudar SCP-157 devem permanecer desarmados, usando trajes de bio-risco Classe IV. No evento de um traje se rasgar, o funcionário comprometido deve ser sujeitado a um exame de suas cavidades e raio-X. Se SCP-157 não estiver sob manuseio da pessoa afetada, a mesma deve passar por uma ressonância magnética de corpo inteiro antes de ser liberada.

Descrição: SCP-157 é um cartucho de uma arma de marca e calibre inconstantes, mudando de forma para aderir a qualquer tipo de arma dentro de 30 metros de distância. Anteriormente, já foi registrada a mudança de tamanho de SCP-157 para se tornar tão grande quanto um projétil de artilharia (ver Documentos). SCP-157 exerce um empuxo inconsciente em pessoas a menos de 30 metros de distância. Empregados Classe D expostos ao cartucho quando fora de sua caixa de chumbo relataram sentimentos de euforia e ilusões de grandiosidade. Também relataram um forte desejo de carregar SCP-157 em uma arma, e tornam-se violentos quando são impedidos de fazer isso. Quando uma arma é carregada com SCP-157, ela não atirará a não ser que esteja apontada para um alvo vivo.

Adendo 157-1: O primeiro uso registrado de SCP-157 foi em abril de 1775, durante a batalha da Velha Ponte do Norte em Concord, Massachusetts. SCP-157 foi visto novamente em 28 de junho de 1914, onde foi usado para assassinar o Arquiduque Franz Ferdinand. SCP-157 apareceu por uma terceira vez na Rüssia, durante a Revolução de Outubro, como um projétil de artilharia disparado do navio Aurora. (Como o projétil disparado era de festim, SCP-157 parece ter a capacidade de mudar sua composição.) A mais notável aparição de SCP-157 foi quando era um cartucho de 6,5 x 52 mm disparado do rifle italiano Carcano que matou John F. Kennedy. SCP-157 foi pela última vez encontrado em um silo de mísseis Titan em 1989, quando foi selado e transportado para sua localização atual.

Adendo 157-2: Quando foi levado para perto de SCP-127, SCP-157 mudou sua forma para a de um grande cartucho feito de ossos, aproximadamente com 7,6 cm (3") de comprimento e 2,5 cm (1") de diâmetro. O cartucho tinha formato irregular e parecia estar cozinhando por dentro. No mesmo momento, apareceu um orifício em SCP-127 para a inserção do cartucho.

Testes com empregados classe-D foram agendados para discernir os efeitos deste cartucho.

Adendo 157-3 SCP-157 foi aproximado de [DADOS EXPURGADOS]. SCP-157 mudou de forma para um cartucho de calibre desconhecido e extremidade pontuda, aparentemente de vidro. Exames mais aprofundados revelaram o que parecia ser um reservatório de antimatéria dentro da ponta de vidro, suspenso de forma desconhecida. Disparo não recomendado, já que o alcance da menor explosão possível poderia ser muito maior que o alcance da bala.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License