SCP-170
avaliação: +3+x

Item nº: SCP-170

Classe do Objeto: Seguro

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-170 não apresenta perigo, e como tal, pode ser contido seguramente em qualquer armário de armazenamento seguro. Entretanto, devido ao mau-uso potencial da substância, assim como a quantidade limitada de SCP-170 disponível, nenhum funcionário deve removê-lo do armazenamento sem aprovação antecipada do Dr. ███.

Descrição: SCP-170 aparenta ser um tubo de super-cola padrão, em um tubo amarelo de 13 cm de largura. Não tem informação de fábrica ou qualquer outro texto na parte de fora do contêiner, além da palavra ‘SUPERCOLA’ impressa em letras em negrito na frente.

Quando qualquer quantidade da substância é aplicada a um material sólido, e tal sólido é posto em contato com qualquer superfície, ambos os objetos perdem coesão molecular na área em volta dos pontos de contato, permitindo que um seja empurrado através do outro. O efeito dura apenas alguns momentos, entretanto. Em um terço de segundo das duas superfícies entrando em contato, a habilidade de cada uma passar pela outra é anulada, deixando ambas permanentemente unidas.


Testes notáveis

Teste 04:
Materiais de teste: 1 x corrente de trabalho pesado, pesos de vários tamanhos.
Procedimento: Uma pequena quantidade de SCP-170 foi aplicada no último elo da corrente, que foi então unido ao teto reforçado da área de contenção 17f. Pesos de vários tamanhos foram então pendurados na corrente, para determinar o ponto estrutural falho da união.
Resultados: Após aproximadamente 9 toneladas métricas serem suspensas, a corrente finalmente arrebentou, mas não no ponto de união. Esta arrebentou no 9º elo de baixo. Todos os elos fora o anexado no teto foram testados e mostraram sinais de distorção e alongamento. Entretanto, o ponto de união no teto não mostrou sinais de fraqueza ou separação de corrente e teto.

Teste 07:
Materiais de teste: 2 x cubos idênticos de ouro 24 quilates (o mais próximo de 100% puro possível)
Procedimento: Usando braços robóticos para garantir alinhamento perfeito, cubo 1 (o cubo com SCP-170 aplicado) foi empurrado completamente pelo cubo 2, deixando o que aparentava ser 1 cubo de outro igual em tamanho a ambos os cubos originais.
Resultados: Após exames do único cubo restante, descobriu-se que este tinha uma densidade de 36,6 gramas por cm3, que é precisamente o dobro da densidade do ouro. Mesmo derreter a amostra não fez nada para mudar isto, já que o ouro líquido resultante também tinha a mesma densidade. Isso implica que as substâncias não deslocam umas às outras – todo átomo é mantido. Análises dos átomos provaram que eles são átomos de outro regulares, implicando que eles não sofrem fusão nuclear para alcançar o aumento em densidade. Os átomos são simplesmente embalados em um espaço menor que as leis da física parecem permitir.

À luz desse experimento, Dr. ██████ solicitou permissão para usar SCP-170 para ‘colar’ dois pedaços de urânio juntos para fazer uma amostra mais físsil. Devido as óbvias preocupações de segurança que isso representa, esta solicitação foi negada.

170.jpg

Raio-X do dedo do sujeito unido ao balcão (pós amputação). A fratura foi causada pelo sujeito lutando para se libertar.

Teste 12:
Materiais de teste: 1 x funcionário classe-D, 1 x balcão de madeira
Procedimento: Primeiro teste usando sujeitos biológicos vivos. Funcionário classe-D teve uma pequena quantidade de SCP-170 aplicada em seu dedo indicador direito, e foi instruído a “cutucar o balcão”.
Resultado: Dedo do sujeito afundou no balcão até a primeira junta. Apesar do pânico óbvio, o sujeito não relatou dor, desconforto ou sensação abaixo do ponto de união. Entretanto, seu dedo rapidamente começou a inchar e ficou roxo, já que seu sistema circulatório continuou a circular sangue para uma área que não podia retornar. Dedo foi amputado entre a primeira e segunda junta.

Teste 19:
Materiais de teste: 1 x motor a jato Pratt & Whitney F100 , o teto reforçado de uma área de contenção 19b
Procedimento: SCP-170 foi aplicado às montagens do motor a jato, que foram rapidamente empurradas 3.2 cm (aproximadamente 1.25 polegadas) dentro do teto da câmara. Após conectar um suprimento de combustível apropriado e sistema de controle, o motor a jato foi lançado.
Resultado: O motor rodou continuamente na velocidade máxima por 40 minutos, enquanto câmeras monitoravam o ponto de união para qualquer sinal de estresse. Enquanto rachaduras pequenas apareceram no concreto em volta do ponto de união, não havia indicação de qualquer falha estrutural possível ou separação dos dois materiais, mesmo sub a força de 120,000 newtons.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License