SCP-1700
avaliação: 0+x
scp1700.jpg

Imagem readquirida antes do assalto no SCP-1700-C-3

Item nº: SCP-1700

Classe do Objeto: Euclídeo

Procedimentos de Contenção Especiais: A partir de 17/6/19██, SCP-1700 é considerado como contido. Embora instâncias de SCP-1700-A sejam numerosas e amplamente espalhadas demais para serem completamente contidas, suas relativa inocuidades fazem grandes esforços de contenção desnecessários. Quaisquer instâncias encontradas devem ser levadas para contenção ou serem destruídas, já que a Fundação já possui amostras adequadas. Revogação de produtos foram liberadas, mas se mostraram extremamente ineficazes até hoje.

SCP-1700-B deve ser fortemente protegido sob um disfarce de uma usina elétrica. Todos os corpos que aparecerem no interior devem ser incinerados, juntamente com suas instâncias de SCP-1700-A. Funcionários atribuídos a SCP-1700 poderão solicitar amnésticos após reatribuição.

Todas as estruturas de SCP-1700-C devem ser isoladas, e todo e qualquer membro público encontrado dentro deve ser interrogado e ser administrado amnésticos Classe A. Sob nenhuma circunstância corpos humanos devem ser levados para uma instância de um SCP-1700-C. Qualquer um que for afetado por SCP-1700-C deve ser removido de sua área de influência e deve ser queimado. Pessoal de nível 4 ou maior deve submeter um pedido formal para o diretor do projeto para usar um SCP-1700-C para pesquisa ou coleta de informações.

Sr. Anupam Gunawardena e o Sr. Rai-Shing Wang estão sob custódia da Fundação. Eles devem ser indefinidamente contidos em celas de de privação Classe 2. Sr. Supreeth Chandrasekaran é atualmente um fugitivo, e seu paradeiro é desconhecido. A Fundação notificou o governo indiano sobre ele ser uma pessoa de interesse, e ele será reenviado para o controle da Fundação quando for capturado.

Descrição: SCP-1700 é a designação coletiva para os objetos anômalos associados a Fashion Sun Fabrics Limited, uma fábrica de cachecóis primariamente localizada na Índia, apesar de algumas fábricas serem localizadas na China e na Tailândia. Fashion Sun Fabrics Limited chegou à atenção da Fundação por pedido do governo indiano, que percebeu a propriedade anômala de SCP-1700-C durante uma repressão em oficinas de costura exploradoras. Policias que participaram da invasão tiveram amnésticos Classe A administrados e foram libertos, e dois dos três donos foram apreendidos e colocados em custódia da Fundação.

SCP-1700-A são cachecóis produzidos pela Fashion Sun Fabrics Limited. Eles aparentam serem normais, feitos de ceda de qualidade média em uma variedade de cores e designs. Eles não exibem propriedades anômalas até a morte de seu dono. Assumindo que ambos o corpo e o cachecol estejam razoavelmente intactos, quando deixado fora de vigilância antes de 24 horas da morte do dono ambos irão desaparecer e reaparecer em SCP-1700-B por métodos desconhecidos.

SCP-1700-B é um grande armazém, contendo uma calha em que os corpos recuperados por SCP-1700-A aparecem. Antes de estar sob controle da Fundação, eles eram divididos em caminhões que os distribuíam para unidades SCP-1700-C. Atualmente, a calha leva para um sistema de incineração, para prevenir pilhagem de corpos.

SCP-1700-C consiste em uma série de oficinas de costura exploradoras, que são estabelecidas para produzir SCP-1700-A. Existem onze instâncias de SCP-1700-C, designados de SCP-1700-C-1 até SCP-1700-C-11. SCP-1700-C-4 e SCP-1700-C-10 estão localizados na China, SCP-1700-C-2 está localizado na Tailândia, e as instâncias restantes estão localizadas na Índia. Os relatórios locais dizem que anteriormente as construções eram operadas como oficinas de costura, mas não existe indicação que elas demonstravam quaisquer propriedades anômalas antes de Fashion Sun Fabrics comprá-las.

Qualquer corpo humano intacto, quando levados para dentro de um SCP-1700-C, se tornam animados enquanto estiverem na construção. Os cadáveres retém memórias da sua vida, e fragmentos de sua personalidade. Nenhum mecanismo claro foi encontrado para isso. Eles não comem, bebem, dormem ou respiram.

Adendo 1700-36: Um trecho da entrevista com o Sr. Gunawardena, uma semana depois de sua captura. Entrevistas recentes com Sr. Wang reforçaram suas informações.

Dr. Corman: Por que trazer os corpos de pessoas que compraram seus cachecóis? não seria mais fácil obter elas localmente?
Sr. Gunawardena: Talvez, mas ia atrair atenção. Nossos cachecóis são distribuídos pelo mundo. Muitos corpos desaparecendo de apenas algumas províncias é um padrão. O mesmo numero através dos cinco continentes? São apenas mistérios isolados. Ademais, foi um apelo para o senso de ironia do Supreeth.
Dr. Corman: O que você quer dizer?
Sr. Gunawardena: Seu pessoal é tão superior e onipotente sobre produção ética e direitos do trabalhador. É só justo se você perceber o que você está realmente falando sobre.
Dr. Corman: Em qual sentido isso é justo?
Sr. Gunawardena: Certo, engraçado. Melhor?
Dr. Corman:Continuando. Nos nossos experimentos com as oficinas de costura elas reviveram corpos aparentemente não mais obediente do que eles eram em vida. Como você fez eles trabalharem?
Sr. Gunawardena: Em maioria aguilhões de gado. E ocasionalmente fazendo um exemplo. Se o pior chegasse ao pior, nós poderíamos apenas queimar um bando deles.
Dr. Corman:Os corpos afetados pelas oficinas de costura — conseguem sentir dor?
Sr. Gunawardena: Certamente. nós projetamos eles deste modo.
Dr. Corman:Mas controlando eles totalmente através de ameaças de dor… Era efetivo?
Sr. Gunawardena: Bem, nós tínhamos uma— qual é a frase certa— isca para botar na vara. Se eles produzissem 500 cachecóis, e não tentassem escapar ou atacar um gerente, deixávamos eles irem.
Dr. Corman: Deixá-los ir?
Sr. Gunawardena: Sim, nós levávamos eles para fora da construção para eles morrerem de novo, então queimáva-mos o corpo.
Dr. Corman: Eu, uh, entendi.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License