SCP-1723
avaliação: 0+x
scp1723-new.jpg

SCP-1723

Item nº: SCP-1723

Classe do Objeto: Seguro

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-1723 deve ser contida em uma cela de contenção humanoide que foi modificada para agir como uma Gaiola de Faraday, bloqueando qualquer transmissão de rádio chegando. Devido a várias doenças relacionadas à idade de SCP-1723, um médico deve estar de plantão para SCP-1723 o tempo todo, visto que há a possibilidade de uma emergência médica repentina. SCP-1723 deve ser contida na cela o tempo todo.

Descrição: SCP-1723 é uma mulher humana de descendência uzbeque, com aproximadamente 90 anos de idade. O objeto tem 1,4 metros de altura, cabelos grisalhos e pesa 39,2 quilos. SCP-1723 é capaz de receber o conteúdo de quaisquer ondas de rádio que passem dentro de 300m da localização do objeto, com a coluna e o cérebro de SCP-1723 atuando como o receptor. SCP-1723 "ouve" essas transmissões como vozes desencarnadas. O objeto pode captar qualquer sinal de rádio transmitido entre as frequências 88Mhz e 245Mhz. Todas as transmissões são ouvidas em tempo real. O objeto pode captar qualquer transmissão, independentemente do nível de criptografia. SCP-1723 pode entender mensagens enviadas em usbeque, inglês, russo, francês, alemão e código Morse.

Brevemente contida em 1958, ela foi recuperada em 1996, de um hospital psiquiátrico na Federação Russa, onde ela estava sendo tratada por sua doença de Alzheimer e Transtorno Dissociativo de Identidade. SCP-1723 chamou a atenção da Fundação quando relatos de um paciente capaz de ouvir transmissões de telefones celulares chegaram a agentes embutidos no exército local. Quando os agentes chegaram para investigar SCP-1723, o objeto começou a repetir informações confidenciais sendo transmitidos pelos rádios dos agentes. SCP-1723 foi colocada em contenção e classificada como Seguro.

O objeto sofre de várias condições degenerativas, incluindo doença de Alzheimer, osteoartrite, catarata e surdez no ouvido esquerdo, com audição limitada no direito. Observe que a surdez não afeta a capacidade do objeto de "ouvir" transmissões de rádio. Além disso, SCP-1723 sofreu vários ossos quebrados e pequenos danos cerebrais em algum momento no passado, que não foram tratados adequadamente. A personalidade dissociativa de SCP-1723 se manifesta como uma imitação das personalidades pertencentes a vários políticos e figuras militares da era da Guerra Fria, incluindo [DADOS EXPURGADOS].

Varreduras de FMRI do crânio do objeto revelaram várias pequenas "zonas mortas" no lobo frontal. Estas parecem estar relacionadas à capacidade de rádio de SCP-1723, visto que elas "acendem" quando ondas de rádio estão sendo recebidas.

Adendo: Durante a investigação que resultou na captura de SCP-1723, uma pequena agenda foi encontrada na cela do objeto. Ela parece ter sido usada como o diário do objeto durante o tempo em que SCP-1723 foi mantida em cativeiro pela GRU. Muito pouco do diário é legível e apenas alguns registros são relevantes.

…Não sei há quanto tempo estou presa. Meu nome é █████ █████████ e estou detida nesta instalação há cerca de três semanas. Estou aqui desde que contei ao meu supervisor de distrito sobre as vozes e que as tenho ouvido desde que aquela torre de metal foi construída. Estou com fome e com medo e não se o que eles farão comigo. Se você ler isso, por favor me envie ajuda. Por favor, diga a minha mãe que ainda estou viva.

…Eles me dizem que eu deveria estar honrada, por estar sendo treinada como um agente de campo. Eles dizem que vão ter que me submeter a um "treinamento de obediência." Não sei o que eles querem dizer, mas pelo menos não vou morrer. Vou deixar eles me submeterem a qualquer coisa, para que eu possa voltar à aldeia.

Eles me levam pra Alemanha, Polônia, Turquia, e eu escrevo o que ouço. Eu sou as vozes. Elas me dizem tudo. Às vezes tem vozes demais, às vezes poucas. Eu sou o chanceler. Eu sou o embaixador. Eu sou todas as pessoas em minhas cabeças. Quem mais eu seria? Eu um

Acho que estou enlouquecendo, esses períodos de lucidez ficam cada vez mais curtos e a névoa cada vez mais longa. Tenho medo de que, se não puder cumprir meu dever, eles me matam. Não sei oque fazer. Devo tentar parar a névoa, me recuperar. Pela minha mãe.

Não sei por quanto tempo vou ficar assim. Ela está me dilacerando, roendo os cantos da minha mente. Ela quer que eu volte a calçar os sapatos deles, as vozes. Suas vozes vêm de todos os lugares agora. Eu não consigo chegar perto de uma torre de metal sem ter um incidente. Ninguém entende pelo que estou passando. Eles não me deixam voltar pra casa.

Deste ponto em diante, os registros são indecifráveis. O único outro registro legível é uma nota localizada no verso da agenda, aparentemente escrita por um agente da Divisão "P" na GRU.

Como desse momento, o Projeto S33 foi cancelado. Objeto S33 não é mais capaz de transcrever nenhum sinal de rádio e não pode realizar funções vitais básicas por conta própria. Fomos contatados por uma organização americana disposta a tirá-la das nossas mãos por uma grande soma. Nesse interim, nós a internamos em uma instalação psiquiátrica. Funcionários designados ao Projeto S33 foram redesignados. Documentos relacionados a S33, como este diário, devem ir com o objeto

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License