SCP-173-PT
avaliação: +4+x

Item nº: SCP-173-PT

Classe do Objeto: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: Inicialmente fora aconselhado interditarmos ambos os locais, mas agora é exigida também uma segurança mais rígida uma vez que as contenções foram violadas repetidas vezes sem uma vigilância humana no local, seis agentes da filial Lusófona fazem a segurança em turnos alternados.

Descrição: Tratam-se de duas diferentes estruturas em uma mesma quadra, estão ligadas por túneis subterrâneos e por um personagem histórico local, “o Capitão ██████” apresentam diferentes anomalias variando entre as estruturas e entre os andares das mesmas.

História e como foi Descoberta: Tenente, chegara na cidade de,███ ██████ no leste mineiro e em pouco tempo iniciara sua incursão contra o crime local, apesar de receber várias ameaças, desvendava crimes obscuros, capturava com métodos violentos e desmantelava organizações criminosas membro por membro, desde os mais rasos ladrões de rua até os mandantes transvestidos como pessoas de bem.

1951, tendo os méritos reconhecidos, o Tenente █████ é promovido a Capitão, e consegue criar uma unidade Policial para capturar e deter criminosos, e resolve construir seu lar ao lado do presídio mais importante, até então, na cidade, como forma de demonstrar seu poderio e sua total intolerância ao crime.

O Capitão█████, reconhecida figura local, secretamente criava túneis e quartos em sua casa, os túneis levavam ao pátio do presídio, local aonde █████ escolhia a dedo criminosos que haviam cometido crimes considerados abomináveis ou que haviam o ameaçado e os levava aos quartos secretos que construira, torturando-os, depois os aprisionando em tais salas e, por ultimo as selando, como se fosse uma parede comum, deixando-os a gritar e agonizar até sua morte.

Capitão também carregava consigo sempre uma grande maleta de violino, quando questionado dizia amar tocar mas ser muito tímido para fazê-lo na frente de outros, mas na verdade seu conteúdo era uma metralhadora, e munição para a mesma, mostrando o preparo do Capitão.
Apesar de ter se aposentado em 1974, com ele extinguindo a organização física da Delegacia Supervisora de Capturas, o grupo bem como o próprio █████ continuavam a caçar eliminar criminosos de formas cruéis e desumanas.

Os casos eram abafados por anos até que a estrutura 1 se tornou uma escola, as ocorrências foram de escala tão grande que chamaram a atenção da filial lusófona, que agora interditou ambas as estruturas e as protegem.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License