SCP-174
rating: +3+x
scp174.jpg

SCP-174

Item nº: SCP-174

Classe do Objeto: Seguro Euclídeo, veja Incidente 174-A

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-174 deve ser contido dentro da Unidade de Armazenamento-07 na Área-19. É necessária a aprovação de dois (2) funcionários Nível-4 familiares com a entidade para a remoção de SCP-174 da contenção. É preferível o uso de funcionários com alta pontuação na Escala de Resistencia Psíquica quando interagindo com SCP-174. Todos os funcionários em contato com SCP-174 devem passar por avaliação psicológica; aqueles que demonstrarem tendências obsessivas ou protetoras para com o item devem ser tratadas com amnésticos Classe-B e monitorados por 72 horas.

Adendo para procedimentos de contenção, ██/██/20██: Após o Incidente 174-A, SCP-174 e a câmara principal da Unidade de Armazenamento-07 devem ser monitoradas a todo momento por vigilância de vídeo. Atividades anormais devem ser reportadas para o Dr. A█████████ imediatamente. Ademais, um dispositivo de rastreamento GPS deve ser instalado em SCP-174 para agilizar a recuperação caso o item seja translocado para fora da custódia da Fundação.

Descrição: SCP-174 é uma figura ventríloqua de madeira medindo 21 cm da cabeça aos pés, com roupas maltratadas e várias partes danificadas. Baseado no estado e no estilo do item, data-se do começo do século XX. Os olhos e boca de SCP-174 podem ser manipulados através de mecanismos dentro da figura.

Quando visto pela visão periférica, ocasionalmente indivíduos relatam SCP-174 olhando diretamente para eles com uma expressão de saudade ou tristeza. Quando sujeitos olham diretamente para SCP-174, esta expressão anômala não é perceptível. Observando SCP-174 indiretamente, como em espelhos ou em uma transmissão ao vivo, parece aumentar as chances deste efeito se manifestar. Funcionários na proximidade de SCP-174 relatam um sentimento de tristeza ou simpatia direcionada à figura, mas não conseguem explicar o motivo destes sentimentos. Exposição prolongada pode levar aos funcionários a personificarem a figura em graus maiores; aqueles com médias baixas na Escala de Resistencia Psíquica vão em alguns casos começar a agir como se SCP-174 fosse um ser vivo (p. ex. ninando como se fosse um bebê). Quando informados sobre seus comportamentos estranhos, todos os funcionários voltam aos seus padrões de comportamento normais por pelo menos vários minutos.

Sujeitos que posicionam SCP-174 em suas mãos relatam um impulso para “conversar” com tal. Quando questionados, eles frequentemente relatam que a figura está “solitária” e necessita companhia. O sujeito também começará a falar por SCP-174 e manipular sua expressão. Quando falando pela figura, a voz do sujeito adquirirá um tom mais agudo, como de uma criança. Gravações feitas com microfones de alta sensibilidade determinaram que em nenhum momento a figura realmente fala, ou faz algum barulho discernível. O ato será quase perfeito, independente da experiencia do indivíduo. A “conversa” rapidamente se voltará a uma discussão sobre o estado emocional da figura, especialmente em relação com seu passado, normalmente levando a figura a recontar uma história de como foi abandonada ou maltratada. Nenhuma história nunca foi repetida, portanto é desconhecido qual, se alguma, é verdade. Pesquisadores teorizam que SCP-174 talvez tenha habilidades telepáticas de baixo nível, já que toda história parece possuir um tema que ressonará particularmente com o atual sujeito.

Após este ponto, indivíduos mostrarão uma grande afeição em relação a SCP-174, e irão tentar “proteger” a figura contra pessoas que cheguem muito perto ou tentem interagir com ela, em alguns casos usando força letal. Sujeitos rotineiramente se referem a SCP-174 como seu “bebê”, ou usam fortes termos de afeição quando se referindo à figura. Este efeito persiste por várias horas após o sujeito e SCP-174 tiverem sido separados, e em pelo menos um caso o efeito não tinha se dissipado 2 semanas após a última interação. Não se sabe se o efeito teria passado ou não, já que o sujeito em questão foi terminado devido a falta de razão convincente para continuar o estudo. Sujeitos que forem completamente isolados de SCP-174 começarão a ficar paranóicos em relação a segurança da figura, e frequentemente sofrerão colapso mental similar aqueles observados em mães separadas de seus filhos. Amnésticos de Classe-B ou superior têm demonstrado serem efetivos na cura tanto da obsessão quanto na maioria dos traumas mentais resultantes; entretanto, quase todos que passam por este tratamento reclamam de sentimentos de perda e podem se tornar depressivos.

Adendo 174-1: Registro de experimento (transcrição de gravação em vídeo)
Sujeito: D-14285; sexo feminino, 21, nenhum histórico de crime violento.
Pesquisador supervisor: Dr. A█████████
Local: Cela de contenção-A4 (pesquisador e funcionários observando atrás de um espelho bidirecional), Área-19

D-14285 foi ordenada a colocar SCP-174 em sua mão. Sujeito aceita, após hesitação inicial. Após alguns segundos, sujeito inicia uma conversa mundana com SCP-174. Após ~2 minutos, sujeito pergunta a SCP-174 “o que aconteceu com você?”, neste momento a figura começa a recontar uma história de como foi abandonada e danificada em um incêndio e posteriormente descartada pelo seu dono original. <Nota: Registros do sujeito indicam que sua casa foi vitima de um ataque incendiário em 19██.> Sujeito começa a consolar a figura, e tranquilizá-la com afirmações positivas. A figura comenta que está solitária e que deseja encontrar amigos. Sujeito começa a socar e bater na porta com sua mão livre. Quando guardas entram na sala com suas pistolas apontadas, sujeito recua para o canto da sala, acariciando e sussurrando para a figura (palavras exatas não captadas pelo microfone). Guardas conseguem remover SCP-174 do sujeito, e se retiram da cela. Neste momento sujeito grita “eles pegaram ele, meu lindo bebê”, e começa a socar e chutar a porta em uma tentativa fútil de escapar.

Nota: Neste momento Dr. A█████████ ordena o experimento como concluído. D-14285 é terminada após tentativas de acalmá-la falharem (este experimento foi um dos primeiros conduzidos com SCP-174, antes da eficácia de amnésticos se tornar aparente).

Adendo 174-2: Incidente 174-A
Em ██/██/20██, Dr. A█████████ entra na Unidade de Armazenamento-07 e se depara com SCP-174 sentado no chão ao lado de sua unidade de contenção, olhando diretamente para a porta de entrada principal. A porta para a unidade de SCP-174 estava completamente trancada, sem acessos registrados na semana anterior. Após ser retornado para contenção, vigilância de vídeo foi instalada na Unidade de Armazenamento-07 como precaução contra futuras translocações, e uma unidade de rastreamento por GPS foi implantada em SCP-174.

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License