SCP-183
avaliação: 0+x
183.png

Fios de SCP-183, que estão visíveis com uma lente de alta potência.

Item nº: SCP-183

Classe do Objeto: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: O contêiner de SCP-183 deve ser à prova de som e forrado com chapas pesadas de aço. O tamanho do contêiner não é importante, pois SCP-183 não tem preferência aparente e usará muito espaço quanto for fornecido. As pessoas são duramente aconselhadas a evitar entrar no contêiner; é inútil e extremamente perigoso, e qualquer desejo de entrar pode ser indicativo de capacidades psicológicas até então não observadas da música de SCP-183 (veja abaixo). As aberturas no recipiente devem ser pequenas e específicas, de preferência exclusivas para fins de alimentação.

O organismo não demonstrou nenhum interesse real de escapar, mas, caso isso aconteça, poderia tornar rapidamente todo a área de pesquisa intransitável e potencialmente bastante perigosa. A música de SCP-183 é descrita como agradável, e desde que nenhum efeito subliminar seja visto, os pesquisadores podem manter os microfones implantados da câmera ligados, se assim quererem.

Descrição: SCP-183 é uma entidade biológica desconhecida que é, para todas as intenções e finalidades, invisível. A evidência de sua existência vem principalmente na forma de fios monofilamentares que o organismo aparentemente sintetiza. Esses fio são extremamente finos e duráveis; eles são capazes de cortar através de tecidos moles, ossos e até mesmo armaduras corporais com muito pouca força. Juntamente com a dificuldade de vê-los, isso constitui um sério risco para todas as pessoas dentro do contêiner. O material orgânico deixado dentro do recipiente desaparece a uma taxa de aproximadamente 4 kg por dia, uma indicação de que o organismo é onívoro.

Os fios sintetizados pelo SCP-183 são exclusivos em experiência humana. Testes indicam que eles podem ser uma forma de nanotubo de carbono. Eles aparecem com frequência e quase instantaneamente, esticados entre as paredes, o teto e o chão sem nenhums organização aparente, formando um emaranhado complexo e afiado como navalha. Isso pode ser igual a uma teia de aranha, uma armadilha para capturar comida. Pequenos animais na câmara são deixados sozinhos até serem mortos pelo seus próprios movimentos. Se eles não forem fatalmente feridos pelos fios, SCP-183 consumirá partes dos corpos que foram cortadas, mas não atacará o animal até que ele esteja morto. Fios individuais desaparecem após várias horas; Nossa teoria de trabalho é que eles eventualmente perdem suas propriedades adesivas e caem no chão para serem comidos e reciclados pelo SCP-183.

Curiosamente, SCP-183 retira seus fios de um jeito distintamente musical, produzindo uma melodia surpreendentemente complexa e eufônica que é reproduzível na escala pentatônica. O número limitado de notas sugere que os fios são produzidos em comprimentos e tensões distintas, possivelmente indicativos de inteligência alta. Isso pode ser projetado para atrair presas; tentativas de reproduzir a melodia ou outras na mesma base não produziram mudanças visíveis ​​na atividade, sugerindo que ela não tem finalidade à comunicação.

A atual pesquisa sobre SCP-183 tem como propósito fazer uma construção reversa dos fios monofilamentares do organismo e estudar o mecanismo de sua invisibilidade.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License