SCP-189-PT
avaliação: +7+x

4/189-PT NÍVEL 4/189-PT

ULTRA SECRETO

classified-lv4.png

Item nº: SCP-189-PT

Classe do Objeto: Keter

Nível de Ameaça: Roxo

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-189-PT está localizado no Sítio PT██, ao redor de um muro de concreto de aproximadamente 2 quilômetros de comprimento, 16 metros de altura e 20 metros de espessura de concreto maciço. Ao redor do muro se localizam 20 torres enumeradas, cujo 8 delas são portões quadriculares de 15 m x 18 m e 25 metros de espessura, que se localizam ao redor do muro. As outras 12 são torres de vigilância pentagonais de 9 m x 21 m e 22 metros de espessura.

Membros da FTM PT47-ε ("Filhos de Leshii") devem se posicionar para contenção da expansão de SCP-189-PT. Modos de contenção foram projetados e testados para contenções bem-sucedidas. Veja no arquivo abaixo.

Contenção interna se mostrou inútil devido as últimas missões fracassadas de tentativas de adentrar na floresta.

Descrição: SCP-189-PT é uma floresta localizada na Rússia, composta por árvores artificiais não vivas com aparência de carvalho escuro com uma textura lisa de porcelana de extrema resistência, além de um clima denso neblinado. As raízes das árvores artificiais deixam o solo artificial (infértil para plantio) e relativamente mais "macio". Tentativa de plantar qualquer vegetação já germinada ou não no solo de SCP-189-PT causará na morte imediata da mesma.

SCP-189-PT está expandindo-se periodicamente em determinadas épocas do ano, sendo elas em 1º de janeiro a 9 de janeiro, 3 de junho a 16 de julho, e 5 de dezembro a 13 de dezembro. Nos dias 25 a 26 de dezembro a floresta aparenta estar florida e a madeira das árvores deixa de ter a coloração de carvalho escuro para a coloração da textura, igual a um quartzo ou porcelana branca.

Nas épocas de expansão, a floresta fica mais agitada, com ventos e chuvas fortes, além de trovoadas constantes. A aparição de uma espécie desconhecida, semelhante a corvos com os olhos amarelos luminosos é frequente. Tais espécimes são denominados SCP-189-PT-A.

SCP-189-PT muda de aparência com o passar dos anos, se tornando um labirinto diferente a cada época com o crescimento e surgimento de novas árvores na costa da floresta.

As árvores de SCP-189-PT germinam e crescem em aproximadamente 28 segundos até a fase adulta.
Foi observado que tais nascem em formato de estaca com um tom branco, e durante o crescimento se tornam escuras.

Fora descoberto que qualquer coisa que esteja ao redor da expansão da floresta é esmagado pelas raízes laminosas das árvores próximas, que se movimentam de maneira assimétrica e anormal.

Existem 7 estruturas dentro de SCP-189-PT, sendo elas: 4 cabanas aparentemente abandonadas
que mudam de lugar ao passar das épocas; uma grande mansão no centro da floresta; e um búnquer, que possui uma porta com um teclado numérico com o total de 16 teclas em formatos de códigos. Sua senha ainda não foi descoberta.

Chegar a mais de 20 metros de distância da mansão fará com que as árvores próximas se manifestem e protejam o local, com a tentativa de matar intrusos.

Z1.1.png

Retrato de SCP-189-PT-1.

SCP-189-PT foi criado por uma humanoide, categorizada como SCP-189-PT-1. Tal é uma mulher de 1.87 metros, de pele clara, cabelos castanhos e olhos amarelos luminosos. É vista utilizando um vestido sem alças branco espectral, luvas de mangas compridas de veludo branco e uma pequena tiara branca em sua cabeça. SCP-189-PT-1 demonstra habilidade de levitação baixa.

De acordo com SCP-189-PT-1, durante o Registro de Expedição 189-1, a floresta existe para proteger sua filha, que foi categorizada como SCP-189-PT-2.

Descoberta: SCP-189-PT foi inicialmente descoberto pelo GdI "A Ordem da Torre e do Valor", pelo fato da região onde se localiza SCP-189-PT ser considerada sagrada, e pelo fato de uma suposta entidade protetora, denominada "Zorya" por moradores locais, mitos e lendas da região, tenha intrigado a AOTV. A AOTV então enviara um esquadrão de ao todo 16 agentes à floresta em ██/██/19██ que não retornaram. Este fato, então, chamou a atenção da Fundação. Por conta dos interesses da Filial Lusófona pela A Ordem da Torre e do Valor, SCP-189-PT teve suas relações desvinculadas da Filial Russa para a Lusófona.

Registro de Incidente 189-PT-01: Durante a Expedição 189-1, SCP-189-PT-1 causou abalos sísmicos no Sítio PT██ por conta de seu grito, e devido a esse terremoto, a floresta instantaneamente começou a se expandir mesmo não estando em época de expansão. A Torre-14 foi totalmente destruída pelas raízes das árvores, e todo o pessoal da Torre-14 foi morto durante o evento.

Pode se deduzir que foi um sistema de defesa da floresta.

Adendo 189-PT-A:
Nota: As raízes das árvores de SCP-189-PT conseguiram penetrar com facilidade o muro de concreto. Um muro provisório foi construído para uma possível quebra de contenção. Autorização de um membro CL5 pendente para a construção de outro muro além dos já existentes para um possível Cenário de Fim-do-Mundo Classe GK. - Dr. ██████

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License