SCP-190-PT
avaliação: +5+x
blank.png


POR ORDEM DO CONSELHO O5-PT

A anomalia a seguir é classificada como Ultra-Secreto. O acesso não autorizado é terminantemente proibido.

Esteja avisado.

4/190-PT NÍVEL 4/190-PT

ULTRA SECRETO

classified-lv4.png

Item nº: SCP-190-PT

Classe do Objeto: Keter

Nível de Ameaça: Branco

46968683_92cb289649.jpg

SCP-194-PT-4 localizada no Sítio PT10 sem nenhuma iluminação.

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-190-PT-1 deverá se encontrar em uma câmara de contenção localizada na Área PT2, possuindo uma lâmpada no teto. SCP-194-PT-1 deve ser contido no incluso em um cofre de médio porte feita de Tereftalato de Polietileno, devendo ser aberto com códigos manuais dados aos Oficiais de Segurança.

Qualquer negociação com SCP-190-PT-2 deve ser atendida caso o indivíduo possua alguma informação de interesse para Fundação. Não será permitido qualquer junção de SCP-190-PT-2 com SCP-190-PT-1 e deverá ser impedida a qualquer custo, caso haja alguma junção dos itens mencionados, SCP-190-PT-3 deverá ser encontrado a qualquer custo, devendo todos estarem em alerta vermelho que deverão se assegurar que em nenhuma instalação alguma anomalia seja liberada e deverão possuir os seguintes equipamentos:

  • Coador feito de alumínio, com o tamanho máximo de 22 cm, que esteja em boas condições para uso.
  • Uma garrafa de vidro com no mínimo 12 cm contendo um símbolo de cruz.

Logo após possuir tais equipamentos, deve-se lançar o coador sobre o redomoinho advindo de suas habilidades anômalas fazendo com que SCP-190-PT-3 pare imediatamente seu movimento giratório, e deverá fazer um rápido movimento onde se coloca SCP-190-PT-2 dentro da garrafa, ao realizar a ação de forma eficiente resultará na deformação corpo do objeto que diminuirá para 12 cm de altura afim de se aprisionar dentro da garrafa (os pesquisadores tem a hipótese que o símbolo cristão afete a entidade ter alguma relação de rivalidade com o símbolo).

Protocolos de desinformação a respeito da existência do objeto deverão estar em vigor constantemente e aparições e citações do mesmo devem ser descartadas como parte dos folclores brasileiro, argentino, paraguaio e uruguaio.

SCP-190-PT-4 deverá ser contido em uma câmara de 7 m x 7 m x 7 m de baixa-segurança, localizado no Sítio PT10 sem nenhuma iluminação, os funcionários não necessitarão de proteção de nenhuma espécie sob nenhuma circunstância e a ingestão de qualquer porção da forma de vida é terminantemente proibida.

Saci_Perere_por_Marconi.jpg

Único registro artístico de SCP-190-PT-3, encontrado por nativos em uma Paubrasilia echinata.

Descrição: SCP-190-PT é a designação dada para quatro instâncias que se co-relacionam. SCP-190-PT-1 possui a forma de um chapéu cônico1 de coloração vermelha brilhante, seu tecido é macio, constituído por algodão, não possui nenhum efeito anômalo caso não esteja sendo utilizado onde os sujeitos que ativam esse efeito são quaisquer seres capazes de sapiência. Quando o objeto é utilizado fará com que o usuário receba habilidades anômalas idiossincráticas. Qualquer organismo utilizando irá ouvir risadas e irá cometer atos que se auto prejudicam ao passar de semanas. (Ver Adendo Gorro)

De acordo com as pesquisas realizadas pela Fundação, SCP-190-PT-1 possui sapiência rústica e caso utilizado, demonstra comportamento "maléfico" e "travesso" (de acordo com entrevistas de vários funcionários Classe-D), não foi possível qualquer tipo de contato mental com o artefato. O objeto não demonstrou qualquer simpatia para fins de ajudar com a Fundação Lusófona. SCP-190-PT-1 incorporou-se por causa de um acordo com SCP-190-PT-2 (Ver Entrevista Infantil) por isso deduzem que a entidade seja uma falange de exus2.

SCP-190-PT-2 é um Homo sapiens bípede com fenótipo de pele escura, tendo fortes traços raciais advindo dos africanos. SCP-190-PT-2 possuí 50 cm de altura, com apenas uma perna do lado direito, a outra aparenta ter sido retirada através de amputação por equipamentos decrépitos. SCP-190-PT-2 possuí uma aparência de uma criança humana, sabe-se que o mesmo fica em um estado infantil (entre 8 - 9 anos), o organismo não possui nenhum tipo de pelagem. SCP-190-PT-2 por vestimenta apenas usa um calção de coloração vermelha. SCP-190-PT-2 demonstra possuir o conhecimento dos idiomas: português, africâner, tupi-guarani e crioulo cabo-verdiano; demonstra forte sotaque a crioulo cabo-verdiano. Mesmo tendo aparência infantil, há registros de SCP-190-PT-2 ter estado refugiado em alguns países latinos desde do século XVII (Ver Registro Histórico). Apesar de possuir uma personalidade infantil e simpática, SCP-190-PT-2 demonstra conhecimento a respeito de assuntos considerados "vulgares", como substância narcóticas, comportamento sexual e violência. O indivíduo também demonstra constante interesse em adquirir SCP-190-PT-1.

SCP-190-PT-2 demonstra ter a capacidade de causar atordoamento em organismos com senciência através de assovios complexos. SCP-190-PT-2 possui excelente habilidade de criação de remédios a partir de ervas medicinais, as mesmas foram capazes de conter a maioria de enfermidades que pode assolar um homem adulto, foi-se descoberto tal habilidade quando o mesmo ao receber um Equus caballus infectado por Mormo (dada no fim da Entrevista “Outras Culturas”), pediu para lhe entregarem uma série de plantas, sendo Nasturtium officinale, Lavandula angustifolia e Cannabis sativa. Dado isto o equino ao beber o chá de plantas, o mesmo teve enorme resultado quanto a sua cura. SCP-190-PT-2 demonstra enorme apreço e vício com tabagismo, por muitas vezes requerendo cachimbos e através de realização de uma radiografia torácica, descobriram seus pulmões se encontram em perfeito estado. SCP-190-PT-2 também possui domínio da arte marcial chamada Capoeira.

SCP-190-PT-3 é a designação dada a entidade formada pelo conjunto SCP-190-PT-1 e SCP-190-PT-2, onde SCP-190-PT-2 adquire uma coloração avermelhada em seus globos oculares. A partir desse ponto, SCP-190-PT-3 assume a alcunha de “Saci-Pererê” e pseudônimos semelhantes. SCP-190-PT-3 terá uma índole "maléfica" e "travessa" além de habilidades anômalas, incluindo:

  • Remoção de SCP-190-PT-3 de um lugar para outro com a mudança da matéria e em uma posterior reconstituição em outro local sem nenhum limite estipulado.
  • Materialização de ventos em espiral, formada pela convecção do ar com 15 cm3 de diâmetro.
  • Inibição do processo de envelhecimento.

SCP-190-PT-3 ficou muito mais famoso quando o escritor Monteiro Lobato escreveu “O Saci” em 1921, e surgindo como cultura popular em alguns programas brasileiros infantis, um grande exemplo sendo a Turma do Pererê pelo quadrinista Ziraldo em 1958.

SCP-190-PT-4 é um processo de mutação de SCP-190-PT-2 que ocorre quando o mesmo não usa SCP-190-PT-1 por exatamente 7 dias. SCP-190-PT-4 é um organismo do Reino Fungi do Filo Basidiomycota e gênero Pycnoporus, sendo sua formação muito semelhante com os Pycnoporus sanguineus. SCP-190-PT-4 possui coloração esverdeada e com tons de laranja vivo, caso haja alimentação de qualquer instância da espécime, qualquer organismo que consumir tal fungo sofre um envenenamento rápido e indolor.

Adendo da Mutação de SCP-190-PT-2:

Relatório de Experimento

Sujeito do Teste: SCP-190-PT-2

Experimento: Transformação de SCP-190-PT-2 em SCP-190-PT-4

Resultados:

1° Dia e 2° Dia
SCP-190-PT-2 não demonstrou nenhuma diferença notável.

3° Dia
SCP-190-PT-2 demonstrou a formação inicial de vinhas sobre a região do calcanhar.

4° Dia
SCP-190-PT-2 demonstrou perda de 15% da massa de seu fígado esquerdo, além de ter tido uma diminuição de 8 centímetros em sua estatura, sua coloração começou a se tornar esverdeada, seu crânio apresentou um aumento no seu exterior e diminuição de proporções na parte interior.

5° Dia
SCP-190-PT-2 teve perda total do fígado esquerdo e teve perda de 12% da massa de seu fígado direito, também teve diminuição de 26% da massa de ambos pulmões, junção dos pés, diminuição dos ossos dos braços em 12 centímetros, perda total da visão e sapiência diminuída consideravelmente.

6°Dia e 7° Dia
O corpo de SCP-190-PT-2 converteu-se completamente em um fungo, apresentando reprodução assexuada em ritmo acelerado

Adendo Gorro:

Entrevista Infantil: Iniciada às 13 horas, 24 minutos e 35 segundos transcrita de um áudio.

Dr.Gabriel: Olá, apenas queremos que responda certas perguntas, como sabemos que você possui vários nomes, como gostaria de ser chamado?

SCP-190-PT-2: Pode ser qualquer nome seu doutor, mas aí eu só vou falar com uma condição, quero um monte de pé de muleque.

Dr.Gabriel: Aceitamos, mas quantas unidades do doce você requer?

SCP-190-PT-2: Eu quero uns doze, mas o que que você quer me perguntar?

Dr.Gabriel: Nós sabemos que você tinha a instância SCP-190-PT-1, ele lhe concebia habilidades anômalas, onde o encontrou?

SCP-190-PT-2: Ah, ainda lembro, eu ainda era bem novo, quando eu estava com meus amigos lutando capoeira, o nosso dono ficou bravo porque não era permitido, mas eu disse que apenas dançavamos, eu odeio ele até hoje. Ele me levou pro banheiro da nossa fazenda, pegou a pexeira e corto mina perna, aí depois de uns dias um tio me disse que tinha uma árvore que tinha um cramunhão que poderia me ajudar.

Dr.Gabriel: Morava então em uma fazenda, certo, você falou sobre um certo tio, lembra algo deste parente? E como funcionou quando você encontrou a árvore? Digo, você não chegou e recebeu o gorro.

SCP-190-PT-2: Ah não era meu tio não, só chamo ele assim mesmo, mas aí eu fui pra árvore e comecei a me ajoelhar, e pedi pro cramunhão me ajudar em troca de eu fazer o que ele quiser.

Dr.Gabriel: Foi tão simples assim? Digo eu preciso de mais alguns detalhes, se possível.

SCP-190-PT-2: Beleza, eu me ajoelhei, gritei pedindo o que eu te disse, e uma luz começou a sair de baixo da árvore, quando eu percebi eu tava com meu gorro.

Dr.Gabriel: Agradeço, sabemos que você liberou seis anomalias da Superintendência Brasileira de Paranormalidade, quais foram as causas que o motivou a fazer estes atos?

SCP-190-PT-2: Pera doutor to aguentando não, me passa um cachimbo.

<Dr.Gabriel atende o pedido e requer o pedido a um Oficial da Segurança, levando até a instância, contendo tabaco junto a uma caixinha de fósforo. SCP-190-PT-2 aceitaria o cachimbo e o acenderia>

SCP-190-PT-2: Bem, quando esses lazarentos me pegaram, me maltrataram demais, eu fiquei sentindo as pancadas por duas semanas, aí um doutor que sempre me visitava e pegava meu gorro, esqueceu ele em um armário perto, aí eu eu descobri um erro na minha sala, sai de lá e peguei meu gorro, abri as outras salas pros bicho sair e fiz a festa, roubei uns papéis importante e dei o fora.

Dr.Gabriel: Não é muito específico mas eu compreendi, como soube a criação de remédios a base de plantas medicinais? [Tosse] Por favor abra a janela

<O Agente de Segurança atende a ordem, abrindo uma das janelas da sala de entrevista, fato causado pela alta quantidade de fumaça causada por tabagismo pelo cachimbo da instância SCP-190-PT-2.>

SCP-190-PT-2: Eu já sabia disso desde pequeno, fazia todo dia pra ajudar o pessoal do meu tipo, eu também usava na minha perna.

Dr.Gabriel: Como você não lembra as memórias mas lembra dessas coisas? Olha nós não queremos mentiras, nós apenas queremos ajudar.

SCP-190-PT-2: Relaxa doutor, eu não consigo lembrar muitas coisas, tipo, eu tenho partes da minhas memórias, por causa que to usando o gorro faz tempo, nem me lembro quem sou.

Dr.Gabriel: Bem, eu aceito isto, por fim isso é tudo, iremos lhe conceber as unidades de pés de muleque.

SCP-190-PT-2: Pode crer doutor!

<Fim de Registro>

<Após isso SCP-190-PT-2 recebeu 12 unidades do doce Pé de Moleque, e Dr.Gabriel voltou a suas atividades, a ultima entrevista se encontra na Tabela Outras Culturas.>

D88s8VuXkAU9Ima.jpg

Registro encontrado por um dos pesquisadores quanto Yacy-Yateré, não se sabe qual sua origem.

Adendo Latino Sabe-se que SCP-190-PT-3 fugiu da Real Academia de Ciências Paranormais e se refugiou em países próximos do Brasil, alterando sua fisiologia de forma desconhecida, houve com isso o ganho de pelagem loura, íris azuis e um fenótipo claro, além do registro do ganho de um bordão dourado (e em por alguns povos, a entidade utilizava-se de um chapéu composto de palha). Tem o conhecimento que na República Argentina o sujeito sequestrava mulheres sem parceiros românticos afim de engravida-las (tentamos sair a procura destas supostas mulheres, mas não obtivemos sucesso) e na República do Paraguai cometia abusos com os crianças. Ganhou a alcunha de "Yaci-Yateré", por algum tempo algumas empresas de controles paranormais acreditavam que SCP-190-PT-3 e Yaci-Yateré eram anomalias diferentes.

Entrevista Cultural iniciada às 14 horas, 08 minutos e 52 segundos transcrita de uma gravação.
Registro Histórico:
Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License