SCP-191-PT
avaliação: +9+x
blank.png

3/191-PT NÍVEL 3/191-PT

CONFIDENCIAL

classified-lv3.png

Item nº: SCP-191-PT

Classe do Objeto: Euclídeo

Nível de Ameaça: Roxo Vermelho

Acre2.jpg

Imagem de satélite com a localização de SCP-191-PT.

Procedimentos Especiais de Contenção: Devido ao tamanho e natureza de SCP-191-PT, contenção e/ou neutralização do mesmo são atualmente considerados humanamente impossíveis. Uma área de preservação ambiental foi estabelecida no entorno de SCP-191-PT e deve ser constantemente monitorada. Civis que forem avistados entrando no perímetro da área devem ser afastados imediatamente.

Atividades de SCP-191-PT devem ser constantemente monitoradas e, se um de seus drones, designados como SCP-191-PT-1, for detectado saindo da área de exclusão este deve ser constantemente monitorado e quaisquer assentamentos humanos no caminho de SCP-191-PT-1 devem ser evacuados imediatamente. caso este faça aproximação com um assentamento humano deve-se imediatamente tomar controle do drone e mudar seu curso antes que este chegue ao assentamento.

Descrição: SCP-191-PT é uma nave circular de diâmetro de aproximadamente 5km e altura de aproximadamente 12km de origem extraterrestre que atualmente se encontra enterrada no solo da floresta amazônica, sendo visível na superfície como uma colina a cerca de 603 590 metros acima do nível do mar envolta por um anel montanhoso.

Atualmente SCP-191-PT está em modo de autorreparação, com drones esféricos sendo constantemente emitidos por SCP-191-PT para recolher materiais para repará-lo, coletando ditos materiais emitindo um feixe de luz capaz de desmontar atomicamente o objeto, incluindo formas de vida, tendo sido registrados eventos em que SCP-191-PT-1 desmontou animais e seres humanos (ver incidente SCP-191-PT-09-A). Instâncias de SCP-191-PT-1 foram observadas sendo também capazes de replicar habilidades de objetos anômalos abduzidos por elas ou por outras instâncias.

SCP-191-PT foi originalmente descoberto pela Superintendência Brasileira do Paranormal (SBP) em 1980 e, desde sua descoberta, tem sido o alvo de múltiplos experimentos até a extinção da SBP em 1992 com o objetivo de obter a tecnologia de SCP-191-PT. Atualmente a Fundação, juntamente com ativos da antiga SBP, tem conduzido experimentos para desvendar a tecnologia de, assim como buscar formas de desativar SCP-191-PT.

Atualmente SCP-191-PT está emitindo um sinal que, através de esforços de tradução e decodificação, foi identificado como sendo uma contagem regressiva que, no período em que foi decodificada e traduzida pela primeira vez, estava em ██.███.███.███.███.███.███ e reduzindo em uma unidade em intervalos de 10 a 113 minutos. Atualmente acredita-se que essa contagem se refira ao progresso da reconstrução de SCP-191-PT, indicando que esteja altamente danificado.

Hoje sabe-se que a Fundação é capaz de assumir controle das instâncias de SCP-191-PT-1 transmitindo em frequências de rádio semelhantes às do objeto anômalo.

Graças a experimentos conduzidos (ver Adendo SCP-191-PT-6) foi descoberto que SCP-191-PT se trata de uma nave cargueira militar com volume interno cerca de ████ vezes maior do que seu volume externo. Sua carga inclui cerca de 5.132 tripulantes no que presume-se ser um estado de hibernação, 15.365 pacotes do que presume-se serem armas de guerra, 1.536.256 naves desmontadas, cerca de 2.563 objetos anômalos capturados, incluindo 4 objetos anômalos abduzidos do Sítio PT58 por instâncias de SCP-191-PT-1 (ver Incidente-191-PT-09-A), entre outros.

Adendo SCP-191-PT-1: Incidente-191-PT-02-O:

Às ██:██ horas, em ██/██/2000, instalações temporárias da Fundação estabelecidas a ██ metros do perímetro da zona de exclusão de SCP-191-PT foram atacadas por instâncias de SCP-191-PT-1. Imediatamente foi ordenada a evacuação do sítio temporário.

██ horas após o incidente foi registrado que o sítio temporário havia sido totalmente desconstruído. Após o incidente o perímetro da zona de exclusão foi expandido e novas tentativas de estabelecer instalações da Fundação próximas de SCP-191-PT são desencorajadas.

Atividades relacionadas a SCP-191-PT devem ser executadas pelo Sítio PT58, sítio mais próximo de SCP-191-PT até o presente momento, localizado na cidade de Rio Branco.

Adendo SCP-191-PT-2: Incidente-191-PT-09-A:

Às ██:██ horas, em ██/██/2012, ██ instâncias de SCP-191-PT-1 foram identificadas saindo da zona de exclusão de SCP-191-PT e destruindo grandes áreas de floresta. Agentes da Fundação foram mandados para seguir as instâncias de SCP-191-PT-1 e certificar-se de conter danos, assim como de localizar possíveis testemunhas caso civis entrem em contato com as instâncias de SCP-191-PT-1.

Às ██:██ horas, as instâncias de SCP-191-PT-1 se aproximaram da aldeia ███████, imediatamente foram dadas ordens de evacuação da aldeia. As instâncias de SCP-191-PT-1 desconstruíram cerca de 73% da aldeia e foram embora.

Às ██:██ horas, a cidade de Rio Branco foi atacada pelas instâncias de SCP-191-PT-1, que começaram a desconstruir casas, postes, ruas, carros, placas, latas de lixo e quaisquer outros objetos presentes nas ruas da cidade. Equipes da Fundação imediatamente foram enviadas para evacuar civis e isolar a região da cidade.

Nesse incidente foi descoberto que instâncias de SCP-191-PT-1 podem e vão desconstruir seres vivos caso estes estejam dentro de seu alcance. Cerca de ██ indivíduos, incluindo civis e agentes da Fundação, foram desconstruídos pelas instâncias.

Agentes da Fundação finalmente receberam ordens para abrir fogo contra SCP-191-PT-1 quando estes começaram a fazer aproximação com o Sítio PT58 e [DADOS EXPURGADOS], as instâncias de SCP-191-PT-1 abriram fogo contra os agentes resultando na completa desintegração dos agentes. Abrir fogo contra as instâncias passa a ser desencorajado.

Durante o incidente foi descoberto que SCP-191-PT utiliza frequências de rádio para comunicar-se com as instâncias de SCP-191-PT-1. Os drones foram enviados de volta a SCP-191-PT após o sinal ter sido decodificado e ter sido enviada aos drones a ordem de retornar à nave.

Após o confronto houveram cerca de ██ casualidades. Cerca de 4 objetos anômalos contidos no Sítio PT58 foram abduzidos pelas instâncias de SCP-191-PT-1, levantando hipóteses quanto aos objetivos de SCP-191-PT, uma vez que funcionários da Fundação que presenciaram o ocorrido alegam que, ao contrário dos demais objetos, os objetos anômalos não foram desconstruídos.

Após o incidente foi relatado que, instâncias de SCP-191-PT-1 começaram a demonstrar as propriedades anômalas de objetos capturados pelas mesmas durante o incidente.

Adendo SCP-191-PT-3: Incidente-191-PT-05-A:

Às ██:██ horas, em ██/██/2015, um terremoto de █,█ de magnitude com epicentro em SCP-191-PT atingiu o estado do Acre, causando danos de cerca de █ milhões de dólares.

Acredita-se que o terremoto que atingiu o Acre em ██/██/15 tenha sido provocado por SCP-191-PT ao rotacionar-se a ██ graus no sentido horário.

Adendo SCP-191-PT-4: Incidente-142-PT-06-B:

Às ██:██ horas, em ██/██/2019, um terremoto de █,█ de magnitude com epicentro a ██ quilômetros do centro de SCP-191-PT foi detectado, atingindo diversas cidades do Peru e algumas cidades do Acre. Após o terremoto foi registrado que a colina formada por SCP-191-PT afundou cerca de 13 metros.

Presume-se que o terremoto tenha novamente sido causado pela movimentação de SCP-191-PT, embora o epicentro desta vez não tenha sido dentro da área ocupada por SCP-191-PT, levantando questões sobre os efeitos de SCP-191-PT na crosta terrestre e seu real tamanho.

Adendo SCP-191-PT-5: Um interceptador setado na frequência de rádio de SCP-191-PT foi estabelecido próximo ao que foi identificado como sendo a parte externa do sistema de comunicações de SCP-191-PT. Abaixo seguem as transmissões interceptadas de SCP-191-PT julgadas como sendo de interesse. Note que houve um intervalo de 5 a 113 minutos entre cada mensagem.

Adendo SCP-191-PT-6: Em ██/██/2019, foi assumido controle de uma das instâncias de SCP-191-PT-1 e instalada uma câmera na mesma e, em seguida, dado ordens para que esta retornasse a SCP-191-PT. Abaixo segue o registro do experimento. Note que a instância de SCP-191-PT-1 em questão receberá a designação de SCP-191-PT-2 até que a mesma não esteja mais sob controle da Fundação.

Adendo SCP-191-PT-7: Lista enviada por SCP-191-PT descrevendo os critérios da Organização Intergaláctica para uma civilização Tipo II.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License