SCP-199
avaliação: +1+x
fern.jpg

SCP-199

Item nº: SCP-199

Classe do Objeto: Planta

Classe de Contenção: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: Um jardim de SCP-199 foi construído no Sítio-19 para pesquisa e contenção. O jardim é mantido em uma unidade de contenção ventilada com luz artificial adequada para crescimento de plantas e um sistema de rega automática. O teto é coberto com uma grade eletrificada capaz de destruir instâncias de SCP-199-2. A câmara inteira deve ser circundada por uma gaiola de Faraday para evitar emissão de SCP-199-3.

Instâncias de SCP-199 ou SCP-199-2 encontradas fora de contenção devem ser destruídas com fogo ou pesticidas.

Descrição: SCP-199 é uma espécie de samambaia da família Hymenophyllaceae. SCP-199 está tangencialmente relacionado a samambaias membranosas, mas é mais tolerante à temperatura, umidade, poluição e danos externos. Os rizomas das plantas podem aderir e crescer na maioria das superfícies sólidas. A aparência de SCP-199 é semelhante à das hepáticas talosas, mas sua folhagem é exclusiva de sua espécie.

A folhagem de SCP-199 formará bexigas de aproximadamente 10 cm de diâmetro, designadas SCP-199-2. Eventualmente, elas serão preenchidas com gás hidrogênio gerado por SCP-199, se separarão da planta principal e irão flutuar no ar. SCP-199-2 acabará flutuando a uma milha acima do nível do mar e começará a amadurecer. Durante este período, SCP-199-2 emitirá SCP-199-3 a uma taxa inicial de um sinal por hora, aumentando continuamente à medida que SCP-199-2 amadurece. Quando SCP-199-2 estiver maduro, ele explodirá, liberando seu conteúdo.

Na maioria dos casos, SCP-199-2 está vazio, e sua explosão não terá consequências. Ocasionalmente, a explosão de SCP-199-2 irá liberar sementes que crescem em novas instâncias de SCP-199.

SCP-199-3 se refere a sinais de rádio produzidos por SCP-199-2. Todos os sinais de rádio consistem em uma voz masculina aguda, falando em mandarim, dando "relatórios de análise" consistindo em observações feitas de SCP-199-2 e "relatórios de status" do próprio SCP-199-2. Análises de SCP-199-2 mostraram que nem a fonte dos sinais de rádio nem da voz existem, já que a maioria das instâncias de SCP-199-2 são vazias.

SCP-199 parece prosperar em ambientes poluídos, o que implica que ele está adaptado para crescer em áreas densamente povoadas. Além disso, SCP-199 é resistente à maioria dos pesticidas. SCP-199 é mais comumente visto crescendo em chaminés, jardins de grandes cidades e dentro de fábricas industriais.

SCP-199 foi originalmente descoberto depois que residentes de Xi'an, China, relataram objetos semelhantes a balões colidindo com hotéis e interferências com dispositivos de rádio. Foi descoberto que a fonte de SCP-199-2 era um terreno dentro do centro da cidade. Desde então, instâncias de SCP-199 foram descobertas em várias grandes cidades, mais notavelmente na Cidade de Nova York, Los Angeles, São Francisco, Pequim e Tóquio.

Análises de SCP-199-3:

Adendo: Em 21/09/2018, residentes de Istambul, Turquia, relataram uma "nuvem" coletiva de mais de 50 instâncias de SCP-199-2. Antes que uma força-tarefa pudesse responder a isso, todas as instâncias explodiram simultaneamente. Em vez de sementes, SCP-199-2 liberou uma gosma ácida que causou graves danos a uma interseção de estrada e causou três vítimas. Uma campanha de desinformação em andamento foi lançada creditando a fonte de SCP-199-2 como um ataque bioterrorista.

A origem deste fenômeno foi identificada como um terreno de SCP-199 nos arredores de Istambul. A força-tarefa tentou usar fogo para destruir essas plantas; porém, SCP-199 reagiu com o fogo e explodiu em gosma verde ácida, ferindo cinco agentes da Fundação. Após a destruição do terreno, uma análise do solo revelou que SCP-199 havia sido plantado lá quatro semanas antes.

Esta nova variante de SCP-199 foi provisoriamente designada como SCP-199-B. SCP-199-B também foi relatado em Mumbai, Lagos e na Cidade do México.

Perto do terreno encontrado em Lagos, um pacote de sementes de plástico parcialmente biodegradado foi recuperado enterrado no solo. A frente do pacote tinha um símbolo parecido com um olho com uma íris vermelha com uma substância verde cobrindo um terço do olho. A parte de trás do pacote tinha um símbolo muito parecido com a logo de escudo da Fundação, mas com as setas apontando para fora do escudo e três barras verticais cobrindo o circulo interno do escudo.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License