SCP-221
rating: +1+x

Item nº: SCP-221

Classe do Objeto: Seguro

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-221 é mantido em um compartimento trancado, e ele não poderá ser removido, exceto para testes adicionais feitos por Funcionários Com Credenciais de Nível 2. O compartimento de SCP-221 possui dimensões de 15,25 cm por 15,25 cm e tem a aparência de uma caixa de aço e com um interior protegido, com um sistema de travamento interno. O compartimento deverá ser colocado em uma sala trancada, com um guarda que será encarregado de garantir que SCP-221 não seja confiscado por ninguém.

Descrição: SCP-221 é um par de pinças feitas de ouro, que foram possivelmente fabricadas no Século 16 e 17. Após os testes feitos com SCP-221, observou-se que as áreas danificadas em sua estrutura que haviam sido usadas para coletar amostras estavam reparadas antes da realização do teste. Atualmente, é teorizado que SCP-221 possa utilizar as quantidades adicionais de ouro no corpo humano para regenerar danos feitos na sua estrutura.

Os indivíduos de teste revelaram que SCP-221 cria um caso altamente focalizado de Transtorno Obsessivo-Compulsivo em qualquer pessoa que o utiliza em seu próprio corpo. Os indivíduos utilizarão SCP-221 para remover lentamente qualquer e todo pelo do corpo, antes de remover o dedo e as unhas dos pés, bem como os dentes, culminando com a remoção de órgãos, tanto externos, como os olhos e pele, e os internos como o fígado e o pâncreas, e irão utilizar as mãos se SCP-221 não for mais eficaz (embora SCP-221 nunca seja deixado de lado durante este processo e permaneça sendo segurado em uma das mãos do indivíduo afetado). Se SCP-221 for retirado do indivíduo, ele se tornará violento e maníaco, e usará as mãos para continuar com o processo de remoção dos pelos, embora de maneira menos cuidadosa. É digno de nota que a progressão deste comportamento é diferente para cada indivíduo, mas não menos fatal.

SCP-221 entrou na posse de Fundação após vários relatos de um ser humano que [DADOS EXPURGADOS]. Uma equipe de contenção da Fundação foi enviada para o local, e SCP-221 foi recuperado dentro de 10 horas depois do referido evento.

Adendo:

Registro de Teste 221-1: O indivíduo de teste, um funcionário de Classe-D, foi instruído de usar SCP-221 para cortar os pelos da sua sobrancelha. Enquanto o indivíduo estava inicialmente sem entusiasmo para realizar a sua tarefa, após os primeiros 10 minutos ele começou a arrancar mais ativamente os pelos da sua sobrancelha, e depois de completamente tirar todos os pelos de sua sobrancelha, ele passou a arrancar os cílios, apesar de repetidas afirmações dos pesquisadores de que o teste havia acabado. Quando SCP-221 foi tirado a força do funcionário e ele foi liberado da sala de teste, ele começou a arrancar seus cílios com os próprios dedos, removendo completamente todos eles antes de passar para as unhas dos pés. O indivíduo removeu completamente o dedo do pé e as unhas, antes de gritar e bater o próprio rosto contra a parede. A razão por esse surto tornou-se evidente quando ele tentou enfiar a mão na boca e começou a arrancar os dentes que agora estão soltos. Eventualmente, o indivíduo tinha morrido de perda de sangue e choque, na metade da tarefa quando ele tinha começado a arrancar os seus próprios órgãos internos.

Registro de Teste 221-2: Os indivíduos de teste são dois funcionários de Classe-D, o Indivíduo de Teste 1, foi instruído de usar SCP-221 em um outro funcionário de Classe-D, Indivíduo de Teste 2. Depois de 15 minutos, os indivíduos começaram a discutir sobre quem usará SCP-221 no outro. Os indivíduos de teste começaram a brigar entre si pelo uso de SCP-221, o Indivíduo de Teste 1 usou SCP-221 para matar o Indivíduo de Teste 2 pelos olhos, e isso acabou atingindo o cérebro, e imediatamente matando o Indivíduo de Teste 2. O Indivíduo de Teste 1 começou a usar SCP-221 para remover os seus próprios cílios, continuando com os seus dentes e olhos. O Indivíduo de Teste 1 morreu de perda de sangue, após remover 73% da pele de seu corpo.

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License