SCP-2460
avaliação: +2+x
blank.png
blackknight.jpg

SCP-2460.

Item nº: SCP-2460

Classe de Objeto: Seguro Keter (Veja Adendo 2460-B)

Procedimentos Especiais de Contenção: Devido a sua posição e propriedades, SCP-2460 não está contido nesse momento. Agencias espaciais devem ser informadas da trajetória de SCP-2460 para que satélites e lançamentos não colidam com SCP-2460. Ao fazer isso, SCP-2460 deve ser listado como um grande pedaço de lixo espacial. Nenhum objeto é permitido dentro de 50 km de SCP-2460.

Qualquer matéria colidida com SCP-2460 deve ser reportada a unidade de rastreio astronómico no Síto-195 imediatamente. Em um evento de colisão, a massa, densidade e raio de Schwarzschild deve ser medido novamente e sua nova trajetória orbital resultante calculada.

Descrição: SCP-2460 é uma anomalia gravitacional em órbita elíptica ao redor da Terra. Tem um período orbital de 4 dias, com uma distância mais distante da superfície da Terra 12,430 km e a aproximação mais próxima de 395 km. A medição da anomalia gravitacional indica que ela tem uma massa de 1,24 x 10 (13). Na localização da anomalia, há aparentemente um objeto de 50m x 30m x 15m. Isso dá ao objeto uma densidade medida de 5.51 x 10(8) kg/m(3), isso é aproximadamente 100,000 vezes a densidade da Terra e perto de uma densidade de uma estrela anã branca.

A forma do objeto é variável na aparência, com componentes de diferentes materiais parecendo entrar em erupção na superfície do objeto apenas para serem reabsorvidos. Além disso, o objeto é virtualmente invisível a radiação eletromagnética e não tem carga mensurável, momento magnético, ou emissões de ondas. Entretanto, apesar desse comportamento, fótons no espectro de luz visível ainda interagem com o objeto, embora com um baixo albedo de 0,01.

A anomalia se comporta muito diferente ao nível quântico. SCP-2460 é composto por matéria bosônica que mantém anomalamente grande parte da estrutura de matéria fermiónica (normal). Essa constituição anômala causa que o Princípio de Exclusão de Pauli não se aplique, permitindo que a matéria ocupe o mesmo estado quântico com outra semelhante à matéria bosônica composta. Em adição, interação eletromagnética é suprimida. Como resultado, os campos de elétrons bosônicos entre objetos em SCP-2460 não se repelem.

O resultado líquido desses efeitos anômalos quânticos é que muitos objetos individuais em SCP-2460 ocupam o mesmo espaço ao mesmo tempo. O que parecem ser objetos crescendo e recuando dentro de SCP-2460 são atualmente milhares de objetos oscilando em torno do centro da anomalia gravitacional. A massa excepcionalmente alta de SCP-2460 é o resultado desses milhares de objetos individuais ocupando a mesma localização, todos unidos gravitacionalmente.

É importante notar que essa colocação não é uma distorção espaço-temporal, mas o resultado líquido da falta de interação entre os objetos individuais na anomalia. Não há risco de uma "reversão" para um espaço euclidiano, porque o espaço já é euclidiano.

A influência da gravitação de milhares de objetos atua como um raro atractor, mantendo cada objeto individual 105 m do centro de SCP-2460 a todo tempo. A natureza caótica do atractor está causando que múltiplos objetos se mostrem na superfície de SCP-2460 a intervalos diferentes. A maioria dos objetos mostrados são poeira espacial e detritos rochosos similares a composição de asteroides. Os seguintes objetos são notáveis, contudo:

  • Um planetesimal com as dimensões já mencionadas de 50m x 30m x 15m. Esse objeto atua como "superfície" do SCP-2460. É destacável a clara falta de crateras na superfície.
  • Um núcleo de um cometa de aproximadamente 5m de diâmetro. Analise espectral sugere que a localização original do objeto era a Nuvem de Oort.
  • Uma embarcação espacial de marca desconhecida, 10m de comprimento. O casco está coberto com símbolos não identificados. Através de uma janela de vidro, dois seres são visíveis, aparentemente mortos e ressecados há muito tempo, assemelhando-se a humanoides crocodilianos.
  • Aproximadamente 1,000 toneladas métricas de hidrogénio e hélio, comprimido sob gravitação em um estado superfluido.
  • Neventa capsulas, cada uma contendo um ocupante humanoide, cada um posicionado independentemente dos outros. Os ocupantes estão aparentemente mortos e ressecados.
  • Sonda da Fundação OU11-3 e Agente Rick Roberts, falecido (Veja Adendo 2460-B).

Adendo 2460-A: Em 15/02/2013, um disperso parafuso de aço orbital preso a uma placa de retenção do desastre [REDACTED] foi visto sendo capturado pelo poço de gravidade e colidindo com SCP-2460. Foi observado que a colisão não causou um local de impacto e o parafuso passou através da matéria sem nenhum obstáculo. Entretanto, depois da colisão o parafuso e a placa não registravam nenhuma deformação no campo eletromagnético. Observações adicionais demonstram que o parafuso permanece unido a placa, confirmando que o efeito de colocação dos objetos apanhados dentro da anomalia não se estende a objetos que estão expostos a ela em uma questão de milissegundos.

Essa observação além de sugerir que todos os objetos vistos em SCP-2460 foram, alguma vez, matéria fermiónica normal, transformadas pela anomalia na fusão atualmente vista. É hipotetizado que a anomalia aniquila o spin quântico das partículas subatómicas, transformando a matéria fermiónica em bosônica e permitindo que se coloquem entre si. Procedimentos de contenção estão sendo atualizados para prevenir futuras colisões com matéria com SCP-2460. Mais testes são sugeridos.

Adendo 2460-B: Em 5/2/2014, SCP-2460 foi observado passar a 70 km da Unidade Orbital-11 da Fundação, e uma saída foi autorizada para interceptar a anomalia para medições quânticas. Agente Rick Roberts foi enviado na Sonda OU11-3 para examinar a anomalia a curto alcance para o teste de assinatura quântica da matéria dentro do objeto. Contato de rádio com a Sonda OU11-3 cessou quando estava a 5 km da massa central. Depois de aproximadamente 0.5 segundos antes de perder o contato, a densidade aparente do meio da órbita terrestre baixa foi vista aumentar 1.0 x 10(-11) kg/m(3) para 7.3 x 10(-9) kg/m(3).

Todos os dados restantes do experimento vem das câmeras abordo da Unidade Orbital-11. Agente Roberts rapidamente notou a ausência de contato com o rádio, e ativou os propulsores para manobrar longe de SCP-2460. O combustível foi visto passando inutilmente pelo casco e cabine da sonda OU11-3. Incapaz de ajustar sua direção e trajetória, Sonda OU11-3 foi capturada gravitacionalmente por SCP-2460 e caiu dentro da massa central.

15.534 kg foram adicionados à massa de SCP-2460. Trajetória e raio de Schwarzschildre calculados. Procedimentos de contenção atualizados para incluir uma distância obrigatória de 50 km.

Adendo 2460-C: Transcrição da conferência sobre SCP-2460 em 03/04/2015

Apresentadora: Dra. Cordelia Argent, investigadora principal, Divisão de Fenômenos Astronómicos.

Prefácio: Dra. C. Argent apresenta os resultados de suas observações e testes com SCP-2460.

<Começo da conferência>

Dra. C. Argent: Boa tarde e bem vindos. Quero agradecer a todos por virem essa tarde. Essa noite, Eu vou explicar o que, exatamente, é SCP-2460, e o risco que representa a Terra.

Eu poderia explicar a conversão fermion-a-bosón chamada aniquilação do spin quântico, explicar como essa interação é possível em uma versão de supersímetria, a transformação de de quarks a squarks e assim por diante. Mas tenho certeza de que isso afetaria a maioria de suas cabeças. Vocês podem aprender tudo isso, mas vocês estão aqui para entender o que isso significa. Eu pouparei vocês de física.

Eu tenho certeza que vocês tem ouvido histórias sobre atravessar as paredes. Fantasmas, ondas de rádio, certas anomalias, e assim por diante. Ajuste de fase é um termo popular para isso. Na esência, SCP-2460 é uma coleção de objetos - asteroides, cometas, matéria nebular, massa estelar, e mais - todas se transformando umas nas outras. É importante reconhecer que esse ajuste de fase é a única razão desses objetos existirem no mesmo espaço ao mesmo tempo. Isso não é uma distorção espeço temporal, pelo menos, nada mais que é totalmente e não-anômalo explicável apenas pela sua gravidade.

Entretanto, o que é menos explicável na falta de interação eletromagnética dentro de SCP-2460. Primeiro, isso significa que não há possível comunicação de rádio com qualquer coisa que está dentro da anomalia. As ondas de rádio passam através dela como se não fosse nada. Isso leva à eliminação gradual do efeito que vemos. Sabem que estamos cheios de átomos, e que este átomo consiste em um núcleo rodeado de uma nuvem de elétrons? Essa nuvem de elétrons está carregado negativamente e se afastam uns dos outros, isso por que nós não podemos atravessar as paredes. Mas dentro de SCP-2460, Os campos eletrônicos entre objetos introduzidos em momentos diferentes não interagem, não se empurram e, como resultado, não impedem que os objetos passem uns pelos outros.

Mas esperem, vocês provavelmente estão se perguntando, o fóton não é o bóson de referência para a interação eletromagnética? Por que podemos ver algo? Está bem, é provável que vocês não estejam perguntando isso, mas eu fiz, primeiro. A verdade é que, nós não vemos a maioria do SCP-2460. Teste 2460-B provou isso. Nós vimos que a densidade média ao redor da Sonda OU11-3 aumenta quase mil vezes antes de perder o contato. Tem uma nuvem de partículas massivas quase sem interação com a matéria normal que se estende a 5 km da massa central. Apenas há duas formas que essas partículas interagem: gravitacionalmente e tornar a matéria normal que entra em contato com o fora de fase. Essas partículas são invisíveis e de outro modo indetectáveis. Toda a massa restante foi posteriormente adicionada, agindo como uma âncora para as partículas. É por isso que podemos ver os objetos massivos no centro.

Qual o risco disso? Bem, ele é excepcionalmente denso e, portanto, distúrbios em sua órbita atual farão preferencialmente sua órbita diminuir, resultando em SCP-2460 caindo em direção ao solo. Agora, enquanto permanecer "fora", colisão com a Terra não causara nenhum impacto. Entretanto, a aniquilação do spin quântico vai afetar toda a matéria que passe através da anomalia, resultando em buracos invisíveis de terreno eliminado. SCP-2460 passara sem obstáculos até o centro da Terra, transformando toda a matéria em seu caminho, lançando um buraco gigante através do centro da terra para o qual o manto líquido e o núcleo jorrarão, a crosta e a superfície eventualmente caindo, sem sustentação, no buraco. Mas não vai acabar ai. No momento em que SCP-2460 irá impulsionar todo o caminho de volta para o centro da Terra, de volta à superfície, onde irá oscilar gravitacionalmente para frente e para trás, de trás para frente, tornando cada vez mais a Terra fora de fase com ela. igual ao queijo suíço até o planeta descobrir que ele desmorona no cetro de uma pilha intocável de entulho superdenso, constituindo um Cenário de Degeneração Quântica de Fim do Mundo da Classe QK.

Portanto, tenho certeza de que vocês concordaram que essa coisa está o mais longe possível de nós. O problema é, que podemos toca-la. Não podemos usar propulsores para afasta-lo. Não podemos desviar com campos eletromagnéticos. Não há interação eletromagnética. Só podemos utilizar a gravidade para afasta-lo. Isso significa que necessitamos rebocar um asteroide de massa similar a Órbita Terrestre baixa para cuidadosamente dirigir a anomalia para longe de nós, e logo destruir o asteroide de alguma maneira. Um asteroide de aproximadamente 22 km da diâmetro deve ter massa o suficiente para desviar a anomalia. Recomendações foram apresentadas ao Conselho O5.

Mas eu tenho certeza que vocês estarão perguntando, o que é isso, e por que acabou aqui, orbitando a Terra? É uma amalgama de partículas de interação fraca, invisível a radiação eletromagnética, que não emite radiação por sua própria conta, e possuindo apenas gravidade.

Em suma, senhoras e senhores, SCP-2460 é matéria escura.

E se temos em conta que 85% do universo é matéria escura, nós nos perguntamos por que temos tanta má sorte de ter um pedaço dela orbitando a Terra. Nós nos deveríamos perguntar o por que de termos tanta sorte de não ter chocado com ela, entretanto.

Obrigado, e boa tarde.

<Fim da conferência>

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License