SCP-2511
avaliação: +1+x
2511-1.jpg

Área de Assentamento do Lago de Khövsgöl (LKSA)

Item nº: SCP-2511

Classe do Objeto: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: Para abrigar as instancias de SCP-2511-A atualmente na Mongólia, a Área de Assentamento do Lago de Khövsgöl (LKSA) foi estabelecida em colaboração com o Governo da Mongólia. As instancias de SCP-2511-A encontradas na LKSA não devem ser transportadas para fora da Mongólia, e devem ser equipadas com braceletes de rastreamento GPS em um dos seus membros.

As instâncias de SCP-2511-A localizadas em seus assentamentos nativos devem ser monitoradas via drones subaquáticos remotos; veja o Documento 2511-Ka para uma lista dos assentamentos.

Força Tarefa Móvel Kappa-26 ("Kappa Zulu") deve ser dividida em duas divisões: K-26-Alpha (com base em LKSA) e K-26-Beta (com base na Área-49). A FTM K-26-Alpha é encarregada dos seguintes deveres:

  • Supervisionar a realocação das instâncias de SCP-2511-A recuperadas na Mongólia para a LKSA.
  • Servir de ligação à comunidade SCP-2511-A da LKSA.
  • Manter registro do recenseamento da população total das instâncias de SCP-2511-A em LKSA. O censo deve ser atualizado uma vez a cada três meses.

FTM K-26-Beta é responsável pelos seguintes deveres:

  • Monitorar as instâncias de SCP-2511-A localizadas em seus assentamentos nativos através de drones subaquáticos remotos.
  • Manter registro do recenseamento da população total de instâncias de SCP-2511-A em assentamentos nativos. O censo deve ser atualizado uma vez a cada três meses.
  • Atualização (01/10/2002): Impedir que qualquer homem pré-adolescente tenha contato com corpos fluviais onde os assentamentos de SCP-2511-A são encontrados. Se os referidos indivíduos tiverem contato com os referidos corpos fluviais, a FTM K-26-Alpha deve ser notificada e iniciar o Procedimento 975-Sirius para recuperá-los.

Descrição: SCP-2511 refere-se a uma série de fenômenos envolvendo uma população de aproximadamente 10,000 espécimes de SCP-2511-A. Detalhes de tais fenômenos são os seguintes:

  • Um evento de teletransporte em massa ocorrido em 8 de julho de 1999, pelo qual aproximadamente 10,000 instancias de SCP-2511-A foram deslocadas de seus habitats nativos no norte de Kyushu (especificamente as prefeituras japonesas de Fukuoka, Saga, Nagasaki, Kumamoto e Oita) para corpos d'água em toda a Mongólia.
  • Quando as instâncias deslocadas de SCP-2511-A saem da Mongólia, seja a pé ou via veículo, as instancias desaparecem espontaneamente ao cruzar as fronteiras da Mongólia e se manifestam novamente em um local dentro da Mongólia.
  • A proporção das instâncias de SCP-2511-A na Mongólia para aqueles fora da Mongólia é tal que a primeira é consistentemente maior que a segunda. Se a população de SCP-2511-A na Mongólia se tornar menor do que fora da Mongólia, instâncias adicionais de SCP-2511-A serão deslocadas de fora da Mongólia até que a proporção seja mantida.
2511-2.jpg

A impressão de um artista, sobre uma suspeita de ocorrência de SCP-2511-A observada em 1836 EC, considerada uma das representações históricas mais precisas de SCP-2511-A.

SCP-2511-A refere-se a uma espécie de humanoide bípede e anfíbio, fisicamente parecido com o Andrias japonicus (salamandra gigante japonesa), ainda possuindo características de um animal diferente dos répteis, como a presença de pelos e glândulas mamárias. A altura e a massa médias de SCP-2511-A são de 1,50 e 60 kg, respectivamente. A língua nativa de SCP-2511-A é uma língua desconhecida linguisticamente relacionada à família da língua japonesa, embora muitos sejam capazes de falar o dialeto Saga do Japonês. SCP-2511-A é tipicamente nativo de assentamentos encontrados nos rios do norte de Kyushu, embora uma população de instâncias tenha sido encontrada na Mongólia devido ao SCP-2511 (como declarado no primeiro parágrafo da Descrição).

A característica física mais distinta de SCP-2511-A é a concavidade hemisférica na cabeça, com uma circunferência aproximada de 35 cm, geralmente cheia de água. Se menos de 25% do volume da concavidade estiver cheio de líquido, SCP-2511-A sofrerá paralisia completa do corpo.

As instancias de SCP-2511-A foram identificadas pela primeira vez fora de Bulgan, na Mongólia, ao longo das margens do Rio de Orkhon. Investigações subsequentes identificaram inúmeras instancias que chegam até 10,000 instâncias de SCP-2511-A, com a maior concentração de instâncias na costa sul do Lago de Khövsgöl. Por meio de entrevistas com as instâncias de SCP-2511-A na LKSA, foram identificadas localizações aproximadas de seus assentamentos nativos no Japão.

Adendo 2511-1: Abaixo está um trecho de um relatório de assentamentos identificados de SCP-2511-A no norte de Kyushu, como observado via drones subaquáticos.

Instâncias de SCP-2511-A são comumente envolvidas na construção de estruturas submersas similares às mamoas do período Kofun. No entanto, estas mamoas parecem ser desprovidas de cadáveres e são preenchidas com efeitos pessoais.

Adendo 2511-2: O seguinte consiste em uma entrevista com SCP-2511-A-0126 ("Chikugo no Kawasaru"), que é umas instâncias de SCP-2511-A consideradas como um literato entre a comunidade SCP-2511-A.

Adendo 2511-3: Em ██/██/2002, ██████ ████, um menino japonês, entre seus seis anos de idade foi dado como desaparecido depois de cair no Rio de Chikugo. Três meses após o incidente, uma criança que se assemelhava ao ██████ ████ foi avistado em um orfanato em Ulaanbaatar. Cuidadores do orfanato alegaram que a criança foi encontrada ao longo de um rio próximo, e que foi resgatado por pescadores em ██/██/2002, coincidindo com o tempo relatado ██████ ████ tinha caído no Rio de Chikugo.

A análise de DNA verificou a identidade da criança como ██████ ████ e ele foi posteriormente levado até sua família imediata.

Procedimentos foram atualizados de acordo; Veja a Atualização (01/10/2002).

Adendo 2511-4: Em ██/██/2007, os agentes da FTM K-26-Alpha relataram que várias instancias de SCP-2511-A foram encontradas no Lago de Khyargas e foram tomados por indivíduos não identificados. A investigação sobre isso, está pedente.

Adendo 2511-32: Em 07/07/████, os agentes da FTM K-26-Beta relataram o desaparecimento em massa de instancias de SCP-2511-A que normalmente residem no Rio de Matsuura na cidade de Karatsu, na Província de Saga. Paradeiro desconhecido.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License