SCP-2701
avaliação: +1+x
SCP-2701-1.png

Bloco de Cela 15, SCP-2701 está localizado à direita

Item nº: SCP-2701

Classe de Objeto: Seguro

Procedimentos Especiais de Contenção: Um posto de escuta foi estabelecido fora da antiga Penitenciária Estadual ███████ para monitorar SCP-2701. A vigilância por vídeo é estabelecida em todo o Bloco de Cela 15, com mecanismos de bloqueio preexistentes que permitem limitar a mobilidade de quaisquer sujeitos liberados. Um guarda de segurança equipado com restrições de corpo inteiro deve estar presente no local em todos os momentos.

Descrição: SCP-2701 é a cela 667 na antiga penitenciária estadual localizada na Pensilvânia. A cela está atualmente em um estado de extrema ruína. O conteúdo é limitado a um vaso sanitário e uma cama, especula-se que a sua construção fora realizada antes de 1840. A desmontagem da porta e dos acessórios não revelou características ou componentes incomuns. A espectrometria de massa dos materiais da cela é toda consistente com a composição esperada, exceto por quantidades vestigiais de selenieto de cádmio localizadas ao longo da estrutura da porta. Uma prancheta contendo formulários marcados como "INTAKE" está localizada a 0,8 metros à esquerda da entrada de SCP-2701. Existem atualmente ███ nomes escritos nos formulários com datas de entre 17 de junho de 20██ e 25 de dezembro de 33██.

Efeitos anômalos se manifestam quando um único ser humano está completamente bloqueado dentro de SCP-2701, seu nome será escrito na lista de registro sob o título "NOME" e um dia, mês e ano são escritos em "DATA DE LIBERTAÇÃO". 13 segundos após estas condições terem sido satisfeitas, o sujeito desaparecerá. As tentativas de vigiar visualmente a ativação do evento têm consistentemente falhado, já que o equipamento de gravação colocado dentro ou fora da cela produz apenas imagens estáticas ou em branco durante o período de 13 segundos que leva ao desaparecimento. Investigadores observando um evento notaram o som de vento confinado e ruídos adicionais não identificados (ver Registro de Áudio do Julgamento Experimental 2701-13) emanando de dentro da cela imediatamente antes da ativação. Nenhuma variação anormal na pressão do ar foi detectada durante esses períodos. Às 12:00 da manhã na data escrita, a porta da cela fecha automaticamente e trava através de um mecanismo desconhecido. Quando o fechamento da cela estiver completo, o sujeito reaparecerá dentro de SCP-2701.

Registro de Áudio do Julgamento Experimental 2701-13

Experimentos iniciais mostraram-se inconclusivos devido a distúrbios comportamentais concomitantes exibidos por sujeitos pós-reaparecimento. Psicoses típicas incluiam demência, nictofobia, fotofobia, sedefobia, acustofobia, claustrofobia, agorafobia, hapefobia, catatonia e anorexia. Os sujeitos dissecados não mostraram evidência de mudança física, incluindo envelhecimento, durante um evento de ativação.

Os testes subseqüentes de curta duração revelaram que os indivíduos que passam por um evento de ativação experimentam um estado de privação sensorial completa enquanto estão plenamente conscientes. Durante o período de desaparecimento, um sujeito virá o tempo a uma taxa significativamente dilatada, estimada entre 300× e 400× maior. O trauma mental em indivíduos acumula-se rapidamente sob o efeito de 2701. Psicólogos da equipe teorizam que, na ausência de qualquer estímulo externo, a mente de um sujeito quebra estruturas de pensamento racional em um esforço para mitigar o estresse, resultando em desligamento cognitivo ou paranóia cada vez mais frenética. Indivíduos que experimentam um evento de mais de 2 horas (estimativa de tempo subjetivo: 25-33 dias) normalmente exibem um colapso psicológico completo.

Entrevista I-2701-1-R-7

Entrevistado: D-77391 - Hispânico Masculino, 34 anos, preso por homicídio, selecionado para julgamentos por experiência em confinamento solitário
Entrevistado: Dr. Simon
Prefácio: D-77391 sofreu um evento de ativação de 15 minutos. A entrevista foi realizada 6 horas depois de D-77391 ter sido recuperado de SCP-2701. Em comparação com indivíduos anteriores, D-77391 mostrou degeneração cognitiva e psicose pós-pesquisa significativamente menor.

<Começar Registro, █/██/████ ████>

Dr. Simon: Por favor, descreva sua experiência enquanto afetado por SCP-2701.

D-77391: Por favor, por favor, não me façam voltar lá para dentro.

Dr. Simon: D-77391, sua cooperação em entrevistas pós-julgamento não é voluntária. Descreva sua experiência enquanto esteve afetado por SCP-2701.

D-77391: Foi um inferno…Eu estava no inferno.

Dr. Simon: ████████, leve D-77391 de volta para SCP-2701 para uma segunda tent-

D-77391: Não! Espere! Eu estou a tentar contar-lhe! Não há nada lá dentro! É um vácuo. Há escuridão e silêncio e… e… vazio.

Dr. Simon: Por favor esclareça-se.

D-77391 pára para se recompor.

D-77391: Podia pensar, nisso nada mudou muito. Tudo o que podia fazer era pensar. Não conseguia ver nada, ouvir nada… nem sentir nada. Não conseguia dormir. Não respirava. Eu acho que nem tinha corpo, só os meus pensamentos e memórias e… mais nada.

Dr. Simon: Então, você estava plenamente consciente?

D-77391: Estava consciente do tempo… Não sei quanto tempo…quando é que ia parar. Tentei entender…alguma coisa. Tentei gritar…Se não fosse pelo o que aquele médico me disse quando estava me colocando lá dentro, tenho a certeza que teria perdido a cabeça.

Dr. Simon: E que médico era esse?

D-77391: Loiro. Alto, com óculos.

Dr. Simon: Ah, sim. O que é que o Dr. ████ lhe disse?

D-77391 parece instável e começa a balançar lentamente em sua cadeira.

D-77391: Ele disse que não importava o que eu sentisse, eu voltaria. Ele me disse que eu não estaria lá para sempre.

Dr. Simon: Acho que está tudo. Há algo que gostaria de acrescentar?

D-77391: Quanto tempo estive lá dentro?

Dr. Simon: 15 minutos.

D-77391: Espera… o que?

Dr. Simon: Você expêrienciou um evento de 15 minutos.

D-77391 fica visivelmente angustiado.

D-77391: Não, não, não. Não é possível. Eu estive lá durante semanas…

Dr. Simon: 77391, você está dispensado.

D-77391: Não, não pode ser verdade…a e-escuridão tinha-me… [Murmúrios inaudíveis]

Dr. Simon: ████████, por favor leve 77391 para a respectiva cela. Esta entrevista está terminada.

D-77391: Não… não… sozinho de novo não… por favor…

Neste momento, D-77391 começou a soluçar e se recusou a responder mais. O pessoal médico chegou para sedar e transportar o sujeito de volta para a área de espera da classe D. D-77391 foi executado 28 horas depois, após uma tentativa de suicídio resultou em lesão cerebral anóxica crítica.

Dr. ████ foi transferido para o Site 38 após uma suspensão de seis meses por violações experimentais do protocolo.

<Fim do Registro>

SCP-2701-2.png.jpg

Vista do Interior de SCP-2701

Termo Aditivo: SCP-2701 chamou a atenção da Fundação pela primeira vez em 1970, após a descoberta de provas ilibatórias no caso de ████████ █████, um criminoso que cumpre uma sentença de prisão perpétua em Penitenciária Estadual █████. O defensor público designado para o caso procurou marcar uma reunião com seu cliente para discutir os termos de liberação, mas foi repetidamente rejeitado pelo diretor da prisão, Samuel Decard. Quando o Sr. Decard ofereceu ao advogado uma quantia monetária substancial para deixar de tentar entrar em contato com seu cliente, o advogado solicitou assistência às autoridades locais, que também tiveram seu acesso recusado pelo Sr. Decard. Uma unidade SWAT local foi colocada e ganhou entrada na instalação através de força.

Ao contrário da esperada população de 137 prisioneiros de longo prazo, os investigadores não encontraram nenhuma indicação de vida humana e a instalação em grave desuso. O único habitante localizado foi o Sr. Decard, que se entregou à polícia sem incidentes. Evidências encontradas no local revelaram que ele havia adotado uma residência de longo prazo nos escritórios administrativos da prisão. Quando questionado sobre o status e a localização dos presos desaparecidos, o Sr. Decard explicou de bom grado que havia colocado todos eles dentro da cela 667 e explicou o procedimento de ativação em detalhes. Registros no local indicaram que o Sr. Decard estava usando fundos da prisão para pagar propinas a inspetores, advogados de defesa e ex-funcionários para evitar investigações. Um agente incorporado ao 9º Distrito Policial da Filadélfia alertou o Comando da Fundação e iniciou procedimentos de isolamento.

Entrevista I-2701-P-1
Entrevistado: Samuel Decard - Caucasiano, 57 anos, funcionário administrativo da Penitenciária Estadual ███████.
Entrevistador: Agente █████
Prefácio: Entrevista foi realizada como parte dos procedimentos padrão de admissão quando o Sr. Decard foi trazido para a custódia da Fundação.

<Começar Registro, █/██/1970 ████>

Agente █████: Revisei os registros de lançamento de ████ até o presente. Parece que ███████ foi o último mês em que um prisioneiro foi libertado do Estado ███████.

Samuel Decard: Já que você é do tipo que faz sua lição de casa, tenho certeza que você descobriu o porquê.

Agente █████: A sua filha.

Samuel Decard: Emily.

Agente █████: Sua intenção era usar o SCP-2701 em ████ ████████████?

Samuel Decard: Eu tive a chance de olhá-lo nos olhos uma vez. Logo após o julgamento. Já viu o rosto de um verdadeiro monstro, filho?

Agente █████: Eu não acredito por isso, não.

Samuel Decard: É o que ele era. Eu olhei nos olhos dele e vi um homem que escolheu ser uma fera. Eu queria vê-lo apodrecer no buraco mais profundo e escuro que eu poderia encontrar. Você sabe como você quebra um animal?

Agente █████: Nãoo, Mr. Decard.

Samuel Decard: Você tira sua esperança. Coloque-o em um canto e bloqueie todas as saídas. Deixe o medo penetrar. Tudo teme a morte. Quebre uma criatura e ela tem ainda mais medo da vida.

Agente █████: E quando é que ████████████ morreu em custódia?

Sr. Decard olha intensamente para Agente █████ durante vários segundos antes de começar a falar.

Samuel Decard: Eu quis dizer isso para ele, mas quando ele fugiu … eu não podia mais olhar para os animais que me cercavam. Eu comecei a ficar nauseado até mesmo com o pensamento deles. Foi quando mandei os guardas para casa e comecei a mover os condenados.

Agente █████: Você colocou todos os prisioneiros na Cela 667 sozinho?

Samuel Decard: Sim

Agente █████: Quanto tempo levou?

Samuel Decard: Foi rápido no começo. Eles pensaram que era um bloqueio. Era muito cedo para qualquer um deles perceber que os outros não estavam voltando. Assassinos, brutos e predadores, cada um deles, mas apenas um punhado de insultos quando os levei para 667. Eles foram os primeiros que eu deixei de lado.

Agente █████: O que é que você quer dizer?

Samuel Decard: O choque não foi suficiente e eu tive que usar o tubo. O resto pegou rapidamente. Eles perceberam que a prisão estava ficando mais vazia, mais silenciosa. Eles viram que eu levei homens embora e nunca trouxe ninguém de volta. Eu estava apenas alimentando-os a cada poucos dias, então eles estavam com raiva, mas a fome ainda não tinha cobrado seu poder. Houve algumas semanas de trabalho duro. Cada um que eu tomei foi uma luta. Eu até fui marcado algumas vezes.

Sr. Decard desabotoa a camisa. Ele mostra quatro cicatrizes de 2-3 cm de comprimento localizadas no lado direito e abdome inferior

Agente █████: Procurou atenção médica?

Samuel Decard: Não, cheguei à enfermaria para costurá-los, mas depois disso diminuí a velocidade. Eu me tornei mais seletivo sobre quem tirava. Observei o medo arrastar-se por cada bloco. Quando distribuía comida, procurava os que pediam e imploravam ou apenas se amontoavam no canto da cela. Eles foram embora chorando e se mijando, mas não eram muito difíceis.

Agente █████: Houve mais incidentes?

Samuel Decard: Somente alguns. Enquanto fosse paciente, a fome, a sujeira e o terror acabariam com eles antes que eu viesse por eles. Alguns tomaram o caminho do covarde, mas deixei os corpos como um aviso.

Agente █████: O que quer dizer com aviso?

Samuel Decard: Eles tinham que saber que a única saída era pela minha mão. Já estava podre por dentro e a caminhada até o Bloco Quinze havia sido manchada há muito tempo por todos os homens que eu arrastava para lá. Os poucos que ainda tentavam lutar amassaram após o primeiro golpe na cabeça. Não havia muita vida restante neles naquele momento.

Agente █████: E o prazo?

Samuel Decard: Três meses e seis dias até eu terminar. ███████ ███████ foi o último. Ele não disse uma palavra nem sequer olhou para mim.

Agente █████: Uma última pergunta, Sr. Decard. Como você criou SCP-2701?
Samuel Decard: Eu não criei, filho. Eu tive ajuda.

Agente █████: Por favor explique.

Samuel Decard: Vamos apenas dizer que o ódio e a tristeza são uma moeda para alguns. Quando eu estava disposto a pagar o preço, ajuda me achou.
<Fim do Registro>

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License