SCP-274

avaliação: 0+x

Item nº: SCP-274

Classe do Objeto: Keter

Procedimentos Especiais de Contenção: Quaisquer edifícios infectados com SCP-274 devem ser reportados imediatamente a um superior e ao líder da Força-Tarefa Móvel Pi-1 (“Malandros da Cidade”). A FTM Pi-1 deve incinerar casos de SCP-274-1 e assegurar o(s) edifício(s) infectado(s) formando uma quarentena com um raio de 1 quilômetro sob o disfarce da polícia local e do corpo de bombeiros. A FTM Pi-1 deve exterminar quaisquer casos de SCP-274-2 por meio do uso de mangueiras de incêndio de alta pressão. Civis que insistirem em entrar em uma instância de SCP-274-1 devem ser detidos, e ser administrados com um amnéstico classe B. Qualquer aparelho usado para conter ou manusear SCP-274 deve ser incinerado, ou totalmente composto de metal ou vidro, e bem lavado imediatamente após o uso. A história de acobertamento para uma brecha de contenção de SCP-274 deve ser um incêndio criminoso relacionado a gangues.

Descrição: SCP-274 é uma tinta de cor variável. Edifícios infligidos com SCP-274 aparentam ter uma grande quantidade de graffiti cobrindo as laterais do edifício, que muitas vezes tem designs grandes e perturbadores (consulte o adendo-274). Embora sua consistência seja a de uma tinta normal, sua composição revela que ela é 28% hemoglobina, 12% ácido gástrico e 60% componentes comuns consistentes com tinta spray da marca Krylon.

Quando SCP-274 é aplicado a uma parede, ele começa a se espalhar ate cobrir a parede e todas as paredes conectadas a ela. SCP-274 não consegue se espalhar em superfícies de metal, vidro e horizontais. Enquanto SCP-274 se espalha em edifícios, ele irá converter o interior de uma parede em uma grande mesogleia, as paredes internas em uma gastroderme e as paredes externas irão atuar como uma concha protetora e epiderme. Edifícios revestidos inteiramente com SCP-274 se tornarão casos de SCP-274-1.

SCP-274-1 exibe sinais de vida, reage a estímulos e se comporta de maneira semelhante a muitas espécies da classe Anthozoa. Edifícios convertidos em SCP-274-1 atraem civis de passagem emitindo sons de dentro de SCP-274-1. Sons de vidro quebrado, tosse alta, ou choramingos de dor foram relatados de funcionários classe-D. Atualmente não se sabe se SCP-274-1 ou os SCP-274-2 são responsáveis por este comportamento, já que os barulhos param imediatamente após a entrada.

Normalmente, civis ou chamarão a polícia ou investigarão os barulhos por conta própria. Conforme os indivíduos procuram dentro de SCP-274-1, ele serão reconhecidos como comida pelas instâncias de SCP-274-2, se alguma estiver presente. Quando uma vítima entra em uma sala dentro de SCP-274-1, barrando a entrada ela será imediatamente aspirada em uma cavidade gastrovascular pertencente a SCP-274-1, posteriormente processando-a em SCP-274 e uma instância de SCP-274-2.

Espécimes de SCP-274-2 são organismos compostos de SCP-274 que aparecem como homens ou mulheres vestindo uma máscara de gás ou respirador, junto com um casaco de capuz colorido em tons pastéis claros. SCP-274-2 é capaz de suportar seu grande peso por sua espessura e densidade em sua membrana, que consiste em 45-50% da massa de SCP-274-2.

SCP-274-2 agem como nematocistos para SCP-274-1 e podem se disfarçar fundindo-se nas paredes. Isso é feito compactando-se fortemente e implantando-se em uma parede interna, exceto por sua 'máscara', que se achata ao redor da parede e se disfarça como grafite padrão. Este comportamento provou ser um meio de emboscar alimentos para SCP-274-1, e só reagirá quando detectar algo que considere uma fonte de alimento.

SCP-274-2 possui um opérculo articulado que ejeta SCP-274 localizado em sua mão direita. Este opérculo parece idêntico a uma lata de spray normal e pode projetar SCP-274 de maneira semelhante. SCP-274-2 tentará borrifar SCP-274 nos olhos e boca de suas vítimas na tentativa de incapacitá-las e encapsulá-las. Este método de ataque demonstrou ser muito doloroso e cegará e anestesiará a vítima do pescoço para baixo. Depois de marcada, a vítima é colocada em uma cavidade gastrovascular, resultando em um novo SCP-274-2.

SCP-274-2 são capazes de se duplicar dentro de uma instância de SCP-274-1 e produzirão um novo SCP-274-2 a cada 24 horas. Uma vez que doze espécimes de SCP-274-2 residam dentro de um SCP-274-1, outros casos de SCP-274-2 deixarão SCP-274-1 e encontrarão um novo edifício para borrifar com SCP-274, enquanto evitam qualquer pessoa que possam encontrar. Assim que um edifício a pelo menos dois quilômetros de outro SCP-274-1 for encontrado, SCP-274-2 irão borrifar SCP-274 no edifício até se desidratar por completo de SCP-274 e morrer, resultando em outra instância de SCP-274-1. Se não for controlado, estima-se que SCP-274 poderia cobrir uma grande cidade dentro de 20 dias.

Adendo-274:

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License