SCP-351
avaliação: 0+x
351
3

Procedimentos Especiais de Contenção: Todas as cópias de SCP-351 devem ser armazenadas em bancos de dados de contenção seguros da Fundação, com acesso disponível apenas para funcionários da Divisão de Memética. Se testes forem realizados, uma cópia "em branco" de SCP-351 consistindo apenas em SCP-351-1 será usada para neutralizar os efeitos da anomalia na cobaia e em funcionários potencialmente comprometidos.

Os bots I/O-SHANNON e I/O-MINERVA estão programados para fazer uma varredura rotineira de sites online em busca de cópias de SCP-351. Cópias encontradas devem ser baixadas e removidas dos sites de acordo com os protocolos padrão de contenção de anomalias online. A Força-Tarefa-Móvel ψ-13 ("EOT") foi encarregada de interromper alteração em massa da memória no caso de SCP-351 afetar grandes porções da população. Agentes da força-tarefa devem seguir protocolos de quarentena memética padrão e estão equipados com eletrônicos que exibem as cópias em branco mencionadas, que devem ser visualizadas duas vezes ao dia.

Testes para determinar as limitações das memórias implantadas da anomalia estão em andamento.

Descrição: SCP-351 é um arquivo de texto simples ASCII (.txt) contendo um agente memético virulento, que implanta memórias falsas visualizadas como arte ASCII1 em sujeitos humanos que visualizam o arquivo. O componente primário da anomalia é SCP-351-1, uma sequência de 30 caracteres que não corresponde a caracteres em nenhum padrão de codificação conhecido, que converte todo o arquivo em um vetor memético.

Texto adicional adicionado ao arquivo é a base para as implantações de memórias falsas de SCP-351, com o nível de detalhe que o texto tem correspondendo ao nível de detalhe que cobaias podem recordar das "memórias." Todas as memórias são recordadas eideticamente e são resistentes a todos os tratamentos e efeitos amnésticos. Cópias do arquivo (SCP-351-A) exibem as mesmas propriedades. No entanto, expor cobaias a SCP-351 ou uma cópia do arquivo sem texto diferente de SCP-351-1 (doravante "brancos") resulta na memória sendo substituída por uma memória "em branco," removendo-a totalmente. Isso, por sua vez, serve como método primário de remoção da infecção memética.

Apesar da lembrança clara, cobaias relatam que as memórias carecem do imediatismo e da riqueza de suas outras memórias. É teorizado que isso é o resultado das cadeias de texto nas quais as memórias são baseadas, inerentemente carentes das qualidades sensoriais nas quais memórias normais se baseiam.

Sujeitos memeticamente comprometidos pelos arquivos (doravante instâncias SCP-351-B) são capazes de implantar suas memórias falsas em pessoas com as quais se associam, como amigos ou colegas. Conversas de qualquer meio envolvendo uma instância resultarão na discussão de memórias de SCP-351, transformando a conversa em um vetor memético que afeta todas as pessoas envolvidas nela. Essas pessoas tornam-se novas instâncias SCP-351-B e podem disseminar o meme da mesma maneira.

Além da adição de memórias previamente inexistentes, SCP-351-B experimentam poucos outros efeitos cognitivos. As instâncias se comportam como se comportariam antes da infecção quando não estiverem conversando com indivíduos não infectados, e questionamento sobre as maneiras pelas quais memórias SCP-351 conflitam com memórias reais é desprezado. Sintomas de letargia, anedonia e apatia foram observados em instâncias de SCP-351-B em taxas de incidência significativamente maiores do que na população não exposta.

Adendo.1: Amostras de Texto de SCP-351

A seguir estão trechos de instâncias de SCP-351-A conforme foram encontradas no momento de sua descoberta. Cópias completas do conteúdo do arquivo estão disponíveis no Documento 351-RT/267.

Instância nº: SCP-351-A5


Você estava marchando pela floresta, tudo escuro, exceto pelas lanternas de outros sobreviventes e as bombas inimigas explodindo acima. Suas explosões pareciam faíscas cegantes. O sangue de John ainda estava quente sobre você e sua arma, e toda vez que você olhava para trás esperava vê-lo ali, sorrindo como sempre, mas ele não estava ali. As napalms tinham deixado tudo quente como um incinerador.

As palmeiras balançavam e quebravam, cinzas entrando em seu nariz. Os soldados do Inimigo emergiram das copas das árvores, descendo de rapel, e eles atiraram em você. Você nunca sentiu uma dor mais excruciante e lancinante em sua vida do que quando as balas atingiram seu corpo, a sensação de mil formigas de fogo em uma ferida aberta. Com sorte, você caiu no chão, fora da vista deles. Os outros não. Você ouviu seus gritos. Você só via a terra ensanguentada na frente do seu rosto.

Você sabia que o Inimigo fizera isso, e por isso você odiava. Você odiava o Inimigo. Naquele momento, você jurou lutar contra o Inimigo pelo resto de sua vida, e jurou que faria a jornada até [COORDENADAS REDIGIDAS] pra treinar para uma eternidade de combate com o Inimigo. Por John. Pelos sobreviventes. Pelo mundo.


Obtenção: Encontrado em um computador em um complexo militar abandonado no Parque Nacional e Reserva de Denali, Alasca. Arquivos adicionais na área sugerem planos para disseminar cópias de SCP-351-A5 em vários fóruns on-line, embora não tenham sido realizados por motivos obscuros.

Instância nº SCP-351-A19


Você não dirigiu o carro além do sinal vermelho. Ele estava verde, e a rua estava livre de pedestres e carros. Sua visão não estava turva — você estava sóbria. Estava escuro, mas seus faróis estavam acesos, então você podia ver a estrada bem. Sua esposa não estava gritando com você. A cabeça dela estava encostada no seu ombro.

Você viu o outro carro se aproximando, então pôde desviar pra fora da estrada a tempo. Você estava no lado certo da estrada e ele estava no lado errado, então você não fizera nada de errado. Teria sido impossível pros seus carros se amassarem juntos, pro pára-brisa se espatifar, e mesmo que isso acontecesse, não faria sentido, porque você desviou a tempo. Seus cintos de segurança estavam colocados, então ninguém poderia ter sido jogado pela janela. Você não tinha visto sangue. Ou cacos de vidro em seu corpo. Ou no corpo dela.

Sua celebração de aniversário de um ano com ela aconteceu no dia seguinte. Foi uma ótima festa. Ela estava rindo, sorrindo e falando sobre o quão excelente tem sido sua carreira no trabalho de laboratório. Os dias seguintes foram felizes. E assim foram os meses seguintes. Ela esteve com você o tempo todo, ela não tinha estourado. Quatro meses de alegria desde o aniversário.

Não foi sua culpa.


Obtenção: Encontrado no computador pessoal de Sandra Holt após seu suicídio em 04/12/2006.


ARQUIVOS RELACIONADOS:


Adendo.2: Registro de Experimentos 351/1

Em 09/01/2007, o pesquisador Ferdinand Fortier recebeu permissão para realizar testes preliminares para determinar as limitações das capacidades de alteração de memória de SCP-351. Os testes seriam conduzidos com Fortier e sua equipe de pesquisa inserindo texto em uma instância SCP-351-A por meio de processos autônomos, que seria então exibido para uma cobaia Classe-D que seria infectada e posteriormente solicitada a descrever suas memórias. Brancos seriam então mostrados à cobaia e a toda a equipe de pesquisa, de forma a minimizar o potencial de disseminação memética.

Adendo.3: Projeto Homem de Lata

Em 29/03/2007, a Pesquisadora Lucinde Behringer estava realizando o monitoramento padrão de SCP-9906 quando as propriedades risco cognitivas da anomalia contornaram todos os sistemas de filtração memética, convertendo Behringer em um vetor memético. Antes que uma brecha de contenção pudesse ocorrer, Behringer injetou todos os amnésticos disponíveis nas proximidades e se expôs a glifos anti-meméticos experimentais. O efeito cumulativo tanto da anomalia quanto das medidas tomadas por ela mesma foi o completo apagamento de sua personalidade, memórias e quase todas as faculdades mentais. Isso induziu efetivamente um estado vegetativo. Depois de ser conectada ao suporte de vida, nenhum método foi encontrado pelo qual Behringer pudesse retornar ao seu estado anterior.

Em 21/04/2007, o Comitê de Ética concedeu aprovação para o uso experimental de SCP-351 na reconstrução da personalidade e memórias de Behringer. Classificado como Projeto Homem de Lata, toda as informações do banco de dados sobre Behringer, correspondência de colegas de trabalho3 e registros de diário pessoais foram reunidos para escrever um texto altamente detalhado com o potencial de restaurar seus estados mentais. O referido texto seria composto de todos os pensamentos, eventos de vida, memórias e traços de personalidade conhecidos organizados em ordem cronológica. Em 01/10/2007 o texto alcançou 50,000 palavras.

Uma vez que nenhuma informação nova pôde ser encontrada, o texto foi adicionado a uma cópia de SCP-251-A especialmente designada (SCP-351-AΔ). Em 10/10/2007 a Pesquisadora Behringer foi exposta ao arquivo. Inicialmente, apenas movimentos leves dos membros foram realizados, mas depois de uma hora ela começou a andar pela sala. Uma entrevista foi realizada no dia seguinte.

Em um estado de angústia emocional, o Pesquisador Bousaid deixou a câmara sem ver o branco em seu terminal de computador, violando os protocolos de segurança padrão. Isso resultou na disseminação memética dos construtos de memória de SCP-351-BΔ para todos os funcionários do Projeto Homem de Lata até a segurança do sítio ser alertada e enviada.

Excepcionalmente, após a exposição a instâncias brancas, os funcionários afetados experimentaram uma perda quase completa de todas as memórias relacionadas com SCP-351-BΔ. A causa teorizada para isso é que as memórias implantadas de SCP-351-BΔ eram tão semelhantes às memórias reais de SCP-351-BΔ que ambas se conectaram, fazendo com que o apagamento das memórias implantadas apagasse as reais. Como todos os conhecidos de SCP-351-BΔ foram recrutados para o Projeto Homem de Lata e estavam presentes quando Bousaid violou o protocolo, todas as memórias originais nas quais SCP-351-AΔ fora baseada foram perdidas.

Pesquisador Bousaid foi removido de todas as pesquisas relacionadas a SCP-351 e novos protocolos de segurança estão sendo implementados para evitar a repetição de incidentes dessa natureza. O Projeto Homem de Lata foi considerado um fracasso. No entanto, SCP-351-BΔ provou ser útil em ambientes isolados que evitam a propagação memética. Após revisões de SCP-351-AΔ que removeram informações sobre emoções e adicionaram textos de aumento de lealdade4, SCP-351-BΔ pôde consistentemente realizar atividades benéficas para a pesquisa memética em uma base diária.

Assumindo que os planos para sistemas de suporte de vida que fornecerão automaticamente assistência à saúde para sujeitos, SCP-351-BΔ deverá ser capaz de servir a Fundação indefinidamente.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License