SCP-355
avaliação: 0+x

Item nº: SCP-355

Classe do Objeto: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: Todos os espécimes de SCP-355 devem ser mantidos em um terreno de 5 metros por 5 metros em um pequeno terrário no Sítio 19 e regados diariamente. Esta seção deve ser mantida com o mínimo de movimento de ar para evitar a liberação acidental de sementes e fornecida com a Mistura Atmosférica Padrão nº 14. Luz vermelha fraca deve ser mantida na sala. Permissão para acessar a sala deve ser concedida por Dr. Fieswell, e testes devem ser realizados sob sua supervisão. Todos os visitantes são obrigados a usar um traje ambiental de sola grossa durante a visita. A entrada da sala deve ser protegida com um sistema de eclusa de ar e ventilação para evitar a liberação acidental de sementes.

Descrição: SCP-355 é uma espécie desconhecida indistinguível da grama comum a olho nu, mas sua relação genética conhecida mais próxima é ao táxon dos mognos. Um núcleo oco de celulose e buckminsterfullereno atravessa o centro de cada folha para manter a estrutura vertical da grama, e cada nervura na folha é revestida com um núcleo semelhante, resultando em uma grama incomumente inflexível, afiada o suficiente do lado de fora para perfurar madeira leve e alguns plásticos. A folha principal realiza fotossíntese e absorve nutrientes atmosféricos normalmente. A estrutura de raízes é extraordinariamente profunda para uma planta pequena, mas fora isso é normal.

No entanto, a espécie parece ter se desenvolvido em um ambiente de baixa energia, visto que as taxas fotossintéticas sob as condições atmosféricas padrão da Terra são excessivamente altas e aceleram o ciclo reprodutivo da espécie, provocando rápida regeneração e dispersão de sementes de grama (cada ciclo ocorrendo aproximadamente uma vez a cada duas semanas). Essa hipótese é suportada pelo carnivorismo passivo, semelhante ao da drósera ou do lírio-da-cobra (também de ambientes com baixa nutrição). Qualquer criatura com pés insuficientemente blindados que pisar na grama sofre a penetração de seus pés pelas folhas densas, por um ácido liquefazedor leve e subsequente drenagem de fluidos corporais através do núcleo oco. A plana simultaneamente solta estilhaços afiados de suas bordas em reação à pressão repentina, tornando difícil para a vítima se afastar; tentativas de fazê-lo geralmente resultam em arrancar a folha de sua estrutura de raízes, resultando na drenagem contínua através do caule cortado ou, pelo menos, em lacerações graves nos pés. A fim de manter a espécie em sua câmara de contenção, a luz foi reduzida a níveis que impedem padrões de crescimento atípicos, e a atmosfera foi adequadamente saturada com os nutrientes necessários para o desenvolvimento adequado.

SCP-355 foi descoberto por acidente após a invasão de uma instalação de armazenamento usada pela Insurgência do Caos em █████████, Alberta, disfarçada como uma residência local moderadamente isolada. Durante as avaliações pós-combate, várias baixas não foram contabilizadas até serem descobertas no gramado da frente, drenadas de seus fluidos e sendo lentamente digeridas, perto de uma placa de madeira claramente dizendo "Por favor, não pise na grama". A área coberta pela planta foi determinada pelo espalhamento de pedaço de carne, e um pedaço de terreno foi retirado para estudo antes da erradicação da área restante. Neste e em encontros subsequentes com instalações da Insurgência do Caos, SCP-355 foi destruído com sucesso por envenenamento por oxigênio, chamas fortes, ácidos anti-orgânicos e, em um caso, uma variedade de ungulados domésticos confiscados. SCP-355 parece ser desprezivelmente afetado por venenos, incluindo [DADOS EXPURGADOS], na forma de carne envenenada, herbicidas vaporosos ou toxificação do solo.

Memorando: SCP-355 não estava entre os SCPs roubados da Fundação durante seu cisma com a Insurgência do Caos e, portanto, foi adquirido por eles algum tempo depois. Sua origem é desconhecida, embora documentos apreendidos durante [REDIGIDO] sugiram que ele possa ter sido um dos vários objetos depositados por SCP-IC-103.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License