SCP-389
avaliação: +1+x

Item nº: SCP-389

Classe do Objeto: Seguro

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-389 não requer contenção excepcional. Quando não está em uso, ele é armazenado em uma prateleira no escritório do Dr. ███████ no Sítio ██ devido à proximidade do sítio ao mar.

Descrição: SCP-389 é uma garrafa de vidro verde com aproximadamente 45 cm de comprimento. Não há marcações ou outras características distintivas nele.

SCP-389 parece altamente resistente a danos, tendo caído ou sido derrubado de sua prateleira múltiplas vezes sem fraturas, lascas ou outros danos. Análises do material de que é feito indicam que ele é idêntico a vidro normal.

O objeto foi descoberto em [DADOS EXPURGADOS] na posse de uma menina de 15 anos chamada █████████████. Ela compartilhou a história do objeto como a conhecia, que era: Ela o descobriu na praia há aproximadamente seis anos. Por capricho, ela compôs uma nota, a colocou dentro de SCP-389 e jogou o objeto no mar. Alguns dias depois, ela voltou e encontrou SCP-389 trazido à costa, com uma resposta dentro. Ela tem correspondido com outra pessoa desta forma desde essa descoberta.

Após testes, descobriu-se que esse fenômeno parece funcionar com qualquer nota, e após ser lançada no mar, a garrafa voltaria na maré alta no dia seguinte, contendo uma carta. Um teste que consistia no envio da garrafa sem uma nota terminou com a descoberta da garrafa ainda vazia no dia seguinte.

Mensagens recebidas são escritas em inglês e parecem ter sido produzidas com uma máquina de escrever mecânica. A compositora das cartas parece relutante em revelar quaisquer detalhes pessoais além de seu nome (Gedril) e sexo. Quaisquer questões sobre ou pedidos de sua localização geográfica são ignorados.

"Gedril" descreverá a área ao redor de sua casa, vida selvagem, comida, cultura, costumes e, aparentemente, qualquer coisa que não se relacione especificamente com ela, prontamente e em detalhes quando possível, embora seu conhecimento de muitas coisas seja limitado. Muitas das coisas descritas são incomuns, entre elas estão árvores que se desenraizam e migram, e o ciclo de vida de insetos fisicamente semelhantes a coccinelídeos (coloquialmente conhecidos como joaninhas), que em um ponto inclui múltiplos membros larvais da espécie se reunindo, espontaneamente liquefazendo-se em uma única massa e então reformando-se novamente como adultos.

Dispositivos de rastreamento enviados junto com SCP-389, independentemente de estarem contidos nele ou simplesmente fixados em sua parte externa, invariavelmente falham depois que SCP-389 está além de aproximadamente 100 metros da costa. Todas as outras tentativas de rastrear SCP-389 também fracassaram.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License