SCP-471
avaliação: 0+x
471s.jpg

SCP-471 em órbita

Item nº: SCP-471

Classe do Objeto: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: Os métodos de conter o SCP-471 estão sendo investigados o presente momento. O objetivo mais importante da contenção é bloquear as transmissões não-terrestres que são mostradas, com um objetivo secundário de conquistar e estudar o próprio SCP-471. FTM Mu-4 ("Depuradores") é atualmente encarregada em bloquear as transmissões do SCP-471.

A Sonda de Observação Delta-2 atualmente está em uma órbita elíptica em torno da Terra que permite que ele intercepte regularmente o sinal que emana do SCP-471. É responsável por observar e relatar esse sinal cada vez que se intercepta. O Delta-2 também possui amplificadores capazes de mantê-lo dentro do sinal por períodos prolongados de tempo para testar ou monitorar um desvio significativo no sinal do SCP-471.

Descrição: SCP-471 é um satélite artificial atualmente em uma órbita elíptica em volta da Terra. CP-471 parece ser idêntico ao Satellite █████████-█, um satélite meteorológico lançado por [REDIGIDO] em 197█. Embora SCP-471 se assemelhe superficialmente ao satélite █████████-█, equipamentos adicionais de propósito desconhecido podem ser vistos na sua traseira. Fotografias e relatórios de fabricação confirmaram que este equipamento não estava presente no lançamento do Satellite █████████-█. Não se sabe se o satélite █████████-█ foi alterado após o lançamento ou substituído completamente, algum tempo depois. O SCP-471 continuou a transmitir as mesmas informações meteorológicas que o satélite █████████-█ era responsável, o que permitiu que SCP-471 não fosse detectado por décadas.

O SCP-471 foi descoberto pela primeira vez pelo ônibus espacial Discovery durante uma missão de manutenção de rotina para [REMOVIDO]. Um sinal anômalo foi detectado sendo transmitido para fora da Terra, que foi rastreado até SCP-471. Uma vez que os agentes da Fundação dentro da NASA identificaram que o satélite era de fato um Objeto SCP, a Fundação assumiu a investigação e lançou uma capa, indicando que a NASA detectou um projeto de pesquisa militar de alto nível.

Desde sua descoberta, o SCP-471 transmitiu constantemente, fazendo um loop a cada ███ minutos. Apenas uma interrupção no sinal foi gravada (veja o Registro de Teste 471-931). O sinal é mais forte do que qualquer que seja a Fundação ou qualquer outra agência da Terra capaz de produzir, e todas as tentativas de bloqueá-lo se encontraram com falhas. Além disso, o sinal está claramente dirigido; só é detectável dentro de um cone estreito (razão de raio a altura = 0,0013) originário do SCP-471. O alvo do sinal parece ser corrigido em Júpiter. Veja o Adendo 471-01.

O conteúdo da transmissão está altamente criptografado e parece ser estático em bruto quando observado diretamente. Se não fosse pela força do sinal, a NASA teria assumido que era gerado aleatoriamente pelo campo eletromagnético da Terra. Com o tempo, o sinal evoluiu, com seções que mudaram desde sua descoberta inicial. Um supercomputador da Fundação, BOMB-2, foi encarregado de quebrar a criptografia e determinar o conteúdo do sinal. Depois de executar continuamente durante ███ dias, o BOMB-2 conseguiu descriptografar uma pequena porção dele, que apareceu como uma série de valores binários. Embora a maioria dos objetivos dos valores permaneçam desconhecidos, vários deles foram identificados para corresponder precisamente com valores discretos relacionados à Terra, incluindo:

  • A população mundial atual.
  • Número total de nascimentos e óbitos que ocorreram durante uma órbita completa de SCP-471 em torno da Terra.
  • Seqüência de Fibonacci até 75025.
  • Número de satélites artificiais atualmente em órbita em volta da Terra.
  • Pontuação final de vários jogos de beisebol americanos.
  • O total de armas nucleares e usinas de energia nuclear na Terra e em satélites.
  • Resultados da votação para a eleição senatorial de 200█.

██ horas depois de descriptografar com sucesso esta parte do código, o BOMB-2 sofreu um mau funcionamento eletrônico aparente. A investigação revelou que BOMB-2 sofreu danos consistentes com os de um EMP; No entanto, nenhuma outra eletrônica na área teve efeitos semelhantes. A Fundação criou um novo computador, BOMB-3, para retirar onde BOMB-2 deixou. ██ horas após o início da análise, no entanto, o BOMB-3 sofreu danos idênticos ao BOMB-2, apesar de ser endurecido contra um EMP. Se este é o resultado de um ataque direto ou uma conseqüência do conteúdo do sinal não foi determinado.

O método pelo qual o SCP-471 reúne dados é atualmente desconhecido e está sob investigação.

Atualmente, três (3) sondas foram lançadas para o SCP-471 na esperança de examiná-lo mais de perto. Veja o Registro de Teste 471-931 para obter detalhes.

Adendo 471-01: Ao tentar obter a conclusão dos valores inteiros registrados pelo BOMB-2, a Fundação descobriu uma cópia do sinal transmitido pelo SCP-471, muito mais fraco e com um atraso de 88 minutos, sendo transmitido de volta à Terra. A investigação revelou que o SCP-471 estava transmitindo seu sinal de uma forma que foi amplificado pela magnetosfera de Júpiter e transmitido em todas as direções. O sinal copiado evitou uma descoberta por causa que misturou com o estágio de fundo, produzido naturalmente por Júpiter. Outras investigações sobre a possível interação desse sinal com o SCP-2399 e outras anomalias baseadas em Jovian estão em andamento.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License