SCP-497
avaliação: +1+x
blank.png

Item nº: SCP-497

Classe do Objeto: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-497 deve ser mantido em uma sala segura com isolamento acústico, sob observação contínua por câmeras de segurança padrões. Um guarda e dois médicos equipados com tampões de ouvido de alta qualidade devem ser colocados na porta da câmara de contenção o tempo todo. Somente funcionários liberados estão autorizados a manusear SCP-497.

Se SCP-497 materializar um corpo, a equipe médica deve avaliar a saúde do indivíduo e notificar a segurança. Se ainda for viável, o sujeito deve ser escoltado a uma enfermaria médica para ser tratado. Indivíduos mortos ou em estado terminal devem ser analisados ​​e, em seguida, descartados de acordo com o procedimento padrão.

Descrição: SCP-497 parece ser uma concha de um Eustrombus gigas. Gravações mostraram que SCP-497 emite continuamente um som muito fraco de vozes gritando de dentro de sua concha. Este som se dissipa à alguns centímetros de distância do objeto.

Periodicamente, SCP-497 ficará ativo e seu som aumentará muito em magnitude por aproximadamente um minuto. Em seguida, um sujeito humano emaciado se materializa, segurando SCP-497, e então cai no chão inconsciente ou morto. Observou-se que tais casos de atividade ocorrem, em condições normais, com um intervalo mínimo de duas semanas e um máximo de dois anos, com uma média de quatro meses. SCP-497 materializou ███ indivíduos desde o início da contenção, detalhados no Documento █████. Nenhum sujeito absorvido durante os experimentos envolvendo SCP-497 foi recuperado.

Sujeitos que seguram SCP-497 próximo ao ouvido e o ouvem por mais de ██ segundos parecerão cair inconscientes e então se desintegrarão. Isso faz com que SCP-497 caia no chão. Durante os períodos de produção de som de alta magnitude, qualquer indivíduo que ouvir o som será absorvido, mesmo que não esteja próximo ao objeto. Experimentação demonstrou que o indivíduo deve realmente ouvir e escutar SCP-497 para ser absorvido. Indivíduos ouvindo remotamente ou ouvindo som gravado de SCP-497 não são afetados. Consulte o Experimento 497-A para mais detalhes.

É possível danificar SCP-497, e amostras foram extraídas usando brocas de diamante. Entretanto, o som de SCP-497 aumentará em magnitude quando danificado e materializará sujeitos em uma taxa muito acelerada. A concha também se reparará rapidamente durante este período. Tentativas de continuar danificando SCP-497 farão com que seu som aumente exponencialmente. Determinação da composição das amostras revelou-se até agora inconclusiva. Extração de outras amostras não é aconselhada. Consulte o Experimento 497-B para detalhes sobre as tentativas iniciais de extração.

Adendo:

SCP-497 produziu sujeitos de várias idades de ambos os sexos. Os sujeitos foram compostos por uma maioria de pessoas de ascendência indiana, com uma pequena porcentagem de outras raças. Aproximadamente oitenta por cento dos indivíduos recuperados foram mortos. Dos vinte por cento restantes, apenas três por cento sobreviveram mais de dois dias após serem libertados de SCP-497. A desnutrição grave e as complicações resultantes têm sido a principal causa de morte.

SCP-497 foi recuperado na casa de ██████████ em ██████, Índia, após uma investigação sobre relatos de pessoas desaparecidas. A situação foi levada ao conhecimento da Fundação após a descoberta de muitos casos de pessoas desaparecidas não resolvidos originados nas proximidades do local, que datam de centenas de anos. Agentes ██████ e ████ foram chamados para investigar a casa e arredores. SCP-497 foi descoberto por possuir qualidades sobrenaturais após o Agente ████ tê-lo encontrado entre uma coleção de conchas e ter sido absorvido pelo objeto. "Eu deveria ter vigiado melhor o Agente ████ em sua primeira missão. Mas quão tolo você tem que ser para segurar uma concha perto do seu ouvido quando estamos procurando por objetos de classe SCP?" -Agente ██████ durante o interrogatório.

Experimento 497-A:
Cobaia: Humano equipado com tampões de ouvido.
Resultado: Indivíduo segura a concha junto ao ouvido, não é absorvido.

Cobaia: Humano equipado com fones de ouvido com música alta.
Resultado: Indivíduo segura a concha junto ao ouvido, não é absorvido.

Cobaia: Humano surdo.
Resultado: Indivíduo segura a concha junto ao ouvido, não é absorvido.

Cobaia: Chimpanzé
Resultado: Indivíduo tem permissão para interagir com o objeto. Após aproximadamente quinze minutos, o indivíduo segura a concha até o ouvido e é absorvido.

Experimento 497-B:
Sob a direção do Dr. ██████, um funcionário Classe-D tenta remover uma amostra de SCP-497 com uma furadeira.

0800: Pesquisador Classe-D equipado com tampões de ouvido de alta qualidade entra na câmara de contenção e começa a perfurar.

0805: Brocas padrão revelam-se ineficazes e são substituídas por brocas com pedaços de diamante.

0810: Dois (2) milímetros de profundidade atingidos com a broca. Sala de observação relata aumento considerável na magnitude sonora de SCP-497.

0811: Um sujeito morto se materializa na câmara. Classe-D é interrompido na perfuração e relata reparo rápido da concha. Uma diminuição na magnitude sonora para níveis normais é registrada.

0820: O indivíduo é removido da câmara de teste. Dr. ██████ autoriza o contínuo da perfuração.

0825: Dois (2) milímetros de profundidade são alcançados novamente. Um aumento da magnitude sonora de SCP-497 é novamente relatado.

0826: Novo sujeito se materializa e é retirado da câmara. Classe-D retoma rapidamente a perfuração.

0829: Quatro (4) milímetros de profundidade são alcançados. Nível de magnitude sonora de SCP-497 aumenta além da classificação dos tampões de ouvido do Classe-D. Três sujeitos se materializam em trinta (30) segundos após o aumento do volume. Tanto o Classe-D quanto a broca são absorvidas para dentro de SCP-497. O buraco é reparado rapidamente e uma diminuição na magnitude sonora é registrada.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License