SCP-4979

avaliação: 0+x
Item nº: SCP-4979
Nível3
Classe de COntenção:
seguro
Classe Secundária:
none
Classe de Disrupção:
dark
Classe de Risco:
caution

Procedimentos Especiais de Contenção: Todas as instâncias de SCP-4979 devem ser deixadas na instalação em que foram descobertas, doravante designada Sítio Provisório 4979. Instâncias de SCP-4979 com sistemas de suporte cerebral defeituoso podem ser colocadas em unidades de armazenamento criogênico no local para evitar deterioração adicional. Atualmente, o orçamento de SCP-4979 não permite unidades de crio-armazenamento suficientes para acomodas todas as instâncias de SCP-4979 com sistemas de suporte defeituosos, então triagem médica deve ser implementada.

Acesso deve ser limitado a funcionários da Fundação com autorização nível 4979/3. Nenhum indivíduo com qualquer grau de telepatia psiônica deve entrar em contato com SCP-4979, e funcionários designados para SCP-4979 podem ser amnesticizados após serem transferidos, se solicitado.

Descrição: SCP-4979 é uma coleção de aproximadamente 750.000 cérebros humanos desencarnados. Cada instância individual de SCP-4979 é mantida dentro de uma bolsa de dez litros feita de plástico de grau médico e suspensa em um líquido cefalorraquidiano sintético, que é continuamente circulado e esterilizado por unidades de reciclagem compartilhadas. Essas unidades de reciclagem são imbuídas de propriedades ectoentrópicas leves que permitem que funcionem indefinidamente sem perda de fluido utilizável, tornando SCP-4979 um sistema fechado. Cada bolsa também possui sua própria unidade cardio-pulmonar, que oxigena e circula sangue através das artérias cerebrais e basilares de cada instância de SCP-4979.

Devido a uma variedade de danos e varias, esse sistema de suporte cerebral não é mais funcional em aproximadamente 38% das instâncias de SCP-4979.

Cada cérebro foi equipado com uma treliça de liga taumaticamente condutora desconhecida e uma unidade de processamento central eletro-taúmica, designada SCP-4979-A. Embora o funcionamento de SCP-4979-A seja anômalo e mal compreendido, o objeto parece extrair sua energia das próprias emissões de EVE de cada cérebro.

Com base em documentos recuperados do Sítio provisório 4979. o Grupo de Interesse 7975 "Os Faz-Tudo", um cartel de para-cirurgiões clandestinos, começou a realizar procedimentos de SCP-4979 logo após o início do Cenário ΩK. Supõe-se que o GdI-7975 tinha como alvo indivíduos que sofriam de ferimentos outrora fatais, sem qualquer esperança de recuperação ou de receber um corpo doado.

Documento recuperado do GdI-7975, folheto anunciando o procedimento de SCP-4979:

Viver para sempre não precisa ser um destino pior que a morte.

Seu corpo vai envelhecer, adoecer, quebrar. Por que permanecer preso a uma coisa tão frágil?

Podemos libertar sua mente, literalmente.

Alcance a verdadeira transumanidade descartando seu corpo mortal e concentrando-se na única parte de você que realmente importa; seu cérebro.

Nossa equipe de profissionais altamente qualificados transplantará seu cérebro para nosso sistema de suporte de última geração e o conectará à realidade simulada mais avançada projetada até o hoje.

Ligue hoje para discutir nossas opções de financiamento muito razoáveis.

O Paraíso aguarda.

*Adendo:** SCP-4979-A aparenta ter sido feito para detectar a atividade neural do cérebro anexado e fornecer estimulação eletro-taúmica direcionada, com a finalidade principal de simular a entrada sensorial. SCP-4979-A também parece ter possuído uma vez capacidade WiFi para comunicação cérebro-cérebro e cérebro-hardware. Esta função no momento está inoperante em todas as instâncias.

SCP-4979-A eram aparentemente produzidos em massa sem qualquer personalização individual. A remoção de cérebros individuais e a implantação de SCP-4979-A parecem ter sido frequentemente grosseiras e descuidadas, normalmente resultando em danos cerebrais, inflamação e cicatrização. Como resultado desses fatores, além do design abaixo do padrão de SCP-4979-A, a resposta sensorial que eles forneciam originalmente era de qualidade muito inferior aos sentidos humanos normais. Como tal, instâncias de SCP-4979 muitas vezes sofriam de vários graus de privação sensorial.

Acreduta-se que esse efeito tenha piorado ao longo do tempo, visto que a estrutura táumico de SCP-4979-A gradualmente se corroeu e se deslocou dentro do cérebro, enfraquecendo ainda mais a força do sinal e resultando em falhas eletro-táumicas. SCP-4979-A também demonstrou promover a formação de placas amiloides dentro do cérebro, fazendo com que quase todas as instâncias de SCP-4979 sofressem de alguma forma de demência neurodegenerativa.

Acredita-se que GdI-7975 continuou a acumular instâncias de SCP-4979 até o início do século XXII, quando um cérebro recém-introduzido contaminou o sistema de reciclagem com uma cepa do vírus herpes simplex resistente a anti-séptico. Essa cepa rapidamente se espalhou por todo o sistema de reciclagem e infectou todas as instâncias, provocando encefalite grave e, consequentemente, danificando ainda mais as unidades de SCP-4979-A. Acredita-se que isso aconteceu quando SCP-4979-A perdeu suas capacidades sem fio, isolando as instâncias do mundo exterior e uma da outra.

Em vez de tentar reparos, GdI-7975 optou por abandonar a instalação. Quando a instalação foi descoberta pela Fundação em 2138, acredita-se que SCP-4979 tenha passado mais de trinta anos sem nenhum contato externo. Todas as instâncias de SCP-4979 exibem evidências de extrema atrofia e trauma, bem como decomposição biológica em casos em que o sistema de suporte cerebral falhou. Múltiplas tentativas de comunicação foram feitas, com todas falhando em receber uma resposta lúcida.

Embora a ausência de comunicação direta dificulte o diagnóstico adequado de patologias, eletroencefalogramas e tomografias espectrais indicam que as instâncias possuem universalmente fortes correlatos neurais de uma infinidade de distúrbios psicológicos e neurológicos, principalmente transtorno de estresse pós-traumático grave e depressão.

Embora todas as unidades SCP-4979-A permaneçam funcionais, elas não parecem mais fornecer qualquer entrada sensorial coerente. Neurocientistas da Fundação concluíram que a estimulação que elas fornecem é provavelmente interpretada como extremamente agitante, sem significado concreto. Especula-se que desde que SCP-4979 estão universalmente experimentando um sofrimento tão alto, a EVE que as instâncias geram é extremamente negativa, e as unidades SCP-4979-A canalizam isso de volta para elas, criando um ciclo de feedback positivo de entrada nociva perpetuamente crescente.

A avaliação de SCP-4979 descartou qualquer grau de reabilitação significativa. Todas as tentativas de regeneração ou reconstrução cirúrgica se mostraram fúteis, e as unidades SCP-4979-A estão tão profundamente enraizadas nas instâncias de SCP-4979 que qualquer tentativa de removê-las resultaria em danos neurológicos ainda maiores, nem parece haver qualquer método de desativar SCP-4979-A.

As instâncias de SCP-4979 também estão muito danificadas para serem integradas a qualquer forma de corpos doados, sejam eles biológicos, robóticos ou virtuais. Mesmo que não fosse o caso, seu estado avançado de deterioração cognitiva torna completamente impossível qualquer tipo de interação normal.

Na falta de outras alternativas, o Comitê de Ética decidiu que SCP-4979 deve ser deixado inalterado o máximo possível.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License