SCP-501
avaliação: 0+x

Item nº: SCP-501

Classe do Objeto: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-501 deve ser mantido em um cofre opaco trancado dentro de uma cela de 5m x 5m x5m no Sítio-3. A cela deve ser guardada por dois guardas de segurança nível 2, estem devem passar por testes psicológicos diários. O interior da cela de ser monitorado a todo momento por no mínimo duas (2) câmeras de segurança, com um guarda separado para observar cada câmera. Estas câmeras devem estar conectadas a um gerador de emergência em caso de apagão. Todos os pedidos ou experimentos devem ser homologados por no mínimo três Supervisores. Qualquer funcionário que tentar acesso desautorizado à cela de contenção de SCP-501 será detido para avaliação psicológica ou executado, dependendo do nível do funcionário.

Descrição: Devido a natureza dos efeitos psicológicos de SCP-501 quando visualizado, é difícil compilar uma descrição visual precisa. De acordo com relatos de Classes-D que tiveram contato visual com SCP-501, apresenta a aparência de uma nota de um (1) dólar americano que erradia uma aura brilhante cor de âmbar. Análise química conduzida roboticamente indica composição idêntica a notas comuns.

Quando uma pessoa vê SCP-501, é imediatamente invadida com o desejo de obtê-lo. Estudos com funcionários Classe-D revelaram que o desejo desaparece ao longo do tempo, mas que tal período cresce exponencialmente de acordo com a exposição a SCP-501. Estudos comprovaram que aqueles afetados por SCP-501 não pararão por nada para realizar seu desejo, apelando conscientemente para violência ou para automutilação para atingir seu objetivo. Ver SCP-501 indiretamente por um monitor ou enquanto vestindo um óculos de redução de visão não parece afetar o efeito de SCP-501.

Um experimento foi conduzido para descobrir os efeitos de SCP-501 em indivíduos que conseguiram obtê-lo. O membro Classe-D-501 foi acorrentado a parede da cela de contenção, todos os outros funcionário foram evacuados da cela. Os monitores de segurança foram brevemente desligados assim que um braço robótico abriu o cofre de contenção de SCP-501, permitindo que D-501 o visse rapidamente. O robô então moveu SCP-501 a uma máquina na cela que selou hermeticamente SCP-501 em uma caixa de aço opaca preta. Os pesquisadores então entraram novamente na cela e soltaram D-501 da parede, permitindo-lhe obter o SCP-501 trancado, momento em que os pesquisadores se moveram para um local seguro para observar as ações do D-501. Um alto-falante foi colocado no teto e os pesquisadores foram instruídos a atender a todas as solicitações feitas pelo D-501 desde que não envolvessem sua liberação da cela, não resultassem em possível exposição visual dos pesquisadores a SCP-501 e não violassem protocolos de segurança ou proteção. O teste começou às 13h43.

20/10/09, 13:43: O sujeito recebe o SCP-501 lacrado. O indivíduo o encara sem piscar por 10 minutos. Alguns pesquisadores acreditam que o sujeito é capaz de ver SCP-501, mesmo através de sua caixa selada.

20/10/09, 13:53: O indivíduo de repente para de encarar e começa a tirar todas as roupas. Os pesquisadores o ouvem murmurar “Devo remover a contaminação” repetidamente enquanto o faz.

20/10/09, 13:55: O sujeito joga todas as roupas removidas no canto da sala, após isso encara o alto-falante e pede uma navalha. Pedido concedido provisoriamente. A navalha é carregada por um segurança armado. O sujeito pega o item e o guarda sai. indivíduo imediata e violentamente ele raspa todos os pelos de seu corpo e os joga no mesmo canto das roupas. O sujeito então se corta várias vezes no processo, mas não parece reagir ou até notar. Enquanto ele se depila, ele é ouvido pelo alto-falante murmurando repetidamente "Vão embora, bens indesejados." O sujeito descarta a navalha de maneira semelhante ao cabelo e roupas após terminar de usá-la.

20/10/09, 14:00: O sujeito então entra em posição de lótus e começa a meditar sem fechar os olhos ou desviar o olhar de SCP-501 dentro da caixa.

20/10/09, 14:23: O indivíduo é ouvido sussurrando "Eu entendo." para si mesmo. Ele se levanta e olha novamente para o alto-falante. Diz então: “Eu, por meio deste, renuncio a todos os meus bens materiais, exceto o Único Santo. Eu não preciso de nada além do Santo. Todo o resto é uma contaminação e deve ser abandonado. ”Um dos pesquisadores atende ao pedido, após o que o sujeito retorna imediatamente à sua postura meditativa.

24/10/09, 12:00: O indivíduo para de respirar. Não se moveu desde que retomou sua meditação em 20/10/09 e presume-se que morreu de sede.

<Fim do Relatório>

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License