SCP-509
avaliação: 0+x

Item nº: SCP-509

Classe do Objeto: Seguro

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-509-A e SCP-509-B deverão ambos ser contidos internamente, devido a sua imobilidade. Cada um deve ser isolado e todos os cidadãos rejeitados. Fora dos objetivos de pesquisa e manutenção, nenhum ser humano ou porco, vivo ou morto, pode entrar em nenhuma das estruturas. Funcionários podem entrar e sair com segurança de SCP-509-A e SCP-509-B dentro de quatro minutos após a ativação e enquanto estiver inativo.

Após o teste, qualquer ser humano vivo recuperado de SCP-509-B deve ser treinado como funcionário de Nível 0 e designado para posições de segurança mínima. A equipe é avisada de que a inalação da fumaça de SCP-509-A representa um perigo para a saúde e são aconselhados a usar respiradores individuais durante e imediatamente após o teste.

Descrição: SCP-509 é o termo coletivo para duas estruturas com anomalias semelhantes e possivelmente vinculadas. SCP-509-A é uma sauna de madeira localizada em Gaston, Oregon. Quando ativada remotamente, funciona normalmente, assim como uma sauna de fogão elétrico, produzindo vapor ao pingar água em uma superfície aquecida. Os relatórios locais mostram que SCP-509-A foi construído em 1987 e não exibiu propriedades anômalas até pouco antes de sua contenção em 1995.

Quando usado por um humano, SCP-509-A produz nuvens de fumaça, em vez de vapor. Embora a fumaça seja, neste ponto, não anômala, os meios pelos quais ela é produzida não são claros. Depois de aproximadamente seis minutos de produção de fumaça, SCP-509-A entra em um estado ativo e os dispositivos de rastreamento colocados dentro dele falham durante este período. As tentativas de entrar em SCP-509-A não levam mais ao seu interior (consulte o Relatório de Experimento 509).

Após um período de 155 minutos, SCP-509-A retorna ao seu estado inativo, agora cheio por uma fumaça extremamente densa. Todos os humanos em SCP-509-A na ativação não estão mais presentes na estrutura, mas são substituídos por um número igual de carcaças de porco curadas. Essas carcaças não apresentam propriedades anômalas.

SCP-509-B é um fumeiro de tijolos localizado perto de Hesdin, no norte da França, exibindo propriedades anômalas semelhantes a SCP-509-A. Acredita-se que SCP-509-B tenha sido construído por volta de 1750, embora também tenha funcionado normalmente até 1995.

Sempre que uma ou mais carcaças de porco limpas, mas não curadas, são colocadas em SCP-509-B, ele para de produzir fumaça e, em vez disso, produz vapor. Seis minutos após a adição da última carcaça de porco, o interior de SCP-509-B torna-se inacessível de maneira semelhante a SCP-509-A. Após doze minutos, SCP-509-B retorna ao seu estado inativo.

Qualquer carcaça de porco presente no momento da ativação é substituída por humanos vivos. Esses humanos falam inglês fluentemente e afirmam ter acabado de fazer uma sauna. O exame físico não revela propriedades anômalas, apenas desidratação consistente com aproximadamente vinte minutos em uma sauna. Quando questionados, esses indivíduos demonstram conhecimento funcional dentro dos parâmetros padrão, mas não têm nenhuma lembrança de vida antes da recuperação de SCP-509-B. Não foram encontrados registros de pessoas resgatadas desta forma.

Relatório de Experimento 509:

Experimento 509-005:
Data: 21/09/1995
Pesquisador Chefe: Dr. Samuel Chou
Procedimento: D-35475 foi instruído a entrar em SCP-509-A quinze minutos após a ativação. O sujeito relatou que não conseguiu abrir a porta e, portanto, recebeu ferramentas para remover a porta das dobradiças. Com a ajuda da equipe de pesquisa, D-35475 foi capaz de remover a porta. Em vez de seu interior, SCP-509-A continha uma sala branca vazia substancialmente maior do que seu exterior. D-35475 foi solicitado a entrar em SCP-509-A. Ao fazer isso, relatou que continha uma grande quantidade de porcos. Quando questionado sobre a incongruência disso com as observações externas, D-35475 esclareceu que ele de fato não viu, ouviu, cheirou ou sentiu quaisquer porcos, mas ao invés disso, estava certo de sua presença.
Experimento 509-017:
Data: 04/04/1996
Pesquisador Chefe: Dr. Samuel Chou and Dr. Alexander Bejo
Procedimento: SCP-509-A e SCP-509-B foram ativados simultaneamente. Trinta minutos após a ativação, D-35475 e D-31161 foram instruídos a adentrar SCP-509-A e SCP-509-B, respectivamente. Como esperado, ambos relataram ter visto a câmara branca. No entanto, D-35475 não o percebeu como contendo porcos, e D-31161 não o percebeu como contendo humanos. Cada um relatou ter visto uma figura distante e borrada, que combinava com os movimentos do outro, embora uma identificação certeira fosse impossível. As tentativas de cada um de se moverem em direção à outra figura provaram ser igualmente ineficazes.
Experimento 509-036:
Data: 20/01/1999
Pesquisador Chefe: Dr. Alexander Bejo
Procedimento: D-35574 entrou em SCP-509-A enquanto estava ativo, mas não percebeu a presença de porcos. D-35574 percebeu, e as imagens da câmera confirmaram, uma figura distante borrada, semelhante às observadas durante o teste simultâneo de SCP-509-A e SCP-509-B, apesar de que nenhum teste foi agendado para SCP-509-B naquele dia. O teste foi abortado. Após o resgate de dentro deSCP-509-A, um exame médico de rotina revelou que o D-35574 estava infectado com uma cepa virulenta da dengue que não combinava com nenhuma variedade conhecida.
Experimento 509-043:
Data: 08/03/1999
Pesquisador Chefe: Dr. Evan Green
Procedimento: Um porco vivo foi colocado em SCP-509-A, que foi então ativado. Em vez de vapor ou fumaça, SCP-509-A começou a se encher com fluido de descontaminação aerossol. Depois de seis minutos, o interior ficou inacessível por 40 minutos. Na desativação, o porco foi substituído por um homem falecido em um traje de risco biológico. O cadáver exibia queimaduras graves em todo o corpo. O torso foi aberto e esvaziado de todos os órgãos, exceto o fígado e o coração. Nenhuma ocorrência incomum foi relatada em SCP-509-B.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License