SCP-5139
avaliação: +1+x

Item Nº: SCP-5139

Classe de Contenção: Seguro

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-5139 deve ser mantido como uma propriedade da companhia de fachada da Fundação Shropshire County Properties. Qualquer pessoa não autorizada entrando em SCP-5139 deve ser detida, questionada e tratada com amnésticos Classe-B antes de ser retornada ao seu lugar de origem. SCP-5139-1 a -5 devem ser mantidos em armários padrão de armazenamento no Sítio-26. Helenne Richardson deve ser localizada e questionada a respeito de sua conexão com SCP-5139. Os membros restantes da família Richardson devem ser monitorados em caso de outras atividades anômalas.

Descrição: SCP-5139 é uma casa com terraço de dois andares em Church Stretton, Shropshire, Inglaterra. Antes de sua descoberta, os ocupantes de SCP-5139 eram a família Richardson, que consistia em: Thomas Richardson (45 anos), Helenne Richardson (43 anos), Mary Richardson (17 anos), John Richardson (15 anos) e Sarah Richardson (11 anos). SCP-5139 é não anômalo exceto pela presença de SCP-5139-1 a -5 no seu interior.

SCP-5139-1 é um e-mail de voz com um risco cognitivo auditivo deixado no celular de Mary Richardson por Helenne Richardson em 2013-02-12. Sujeitos que escutaram o e-mail de voz afirmam lembrar do conteúdo de SCP-5139-1 perfeitamente, mas se recusam a revelar o conteúdo a outros. Tentativas de transcrever SCP-5139-1, seja com o uso de programas de texto para voz ou Construtos Artificialmente Inteligentes da Fundação, resultaram em transcrições ilegíveis e corrompidas.

SCP-5139-2 a -5 são 4 corpos humanoides descobertos na sala de estar principal de SCP-5139. Análises de SCP-5139-2 a -5 são dificultadas por dissociação semântica avançada que causa com que todas as análises feitas resultam em descrições de SCP-5139-2 a -5 que, ainda que corretas, são extremamente vagas. SCP-5139-2 a -5 não passaram por decomposição enquanto sob custódia da Fundação.

Adendo 1: Descoberta de SCP-5139

Por vários meses antes da descoberta de SCP-5139, a polícia local recebeu reclamações a respeito de brigas vindo da casa dos Richardson. Isso levou a polícia a ser chamada a casa em 2013-01-25 devido a um vizinho que disse que Helenne Richardson e Thomas Richardson estariam atacando um ao outro. Enquanto a polícia questionou Thomas Richardson, eles se recusaram a indiciá-lo por agressão por falta de evidências físicas admissíveis além da recusa de Helenne Richardson em testemunhar contra seu marido no tribunal.

Após esse incidente, Helenne Richardson pediu demissão de seu cargo como Diretora de Geografia na escola secundária de Church Stretton em 2012-02-10. Nenhuma informação a respeito de suas razões para isso foi encontrada, entretanto, membros da administração afirmaram que ela estava agindo de forma anormalmente reclusa nos dias anteriores a sua demissão.

Thomas Richardson reportou Helenne Richardson como desparecida a polícia local em 2013-02-12. Após uma breve inspeção em SCP-5139 e entrevistas com a família Richardson, a polícia focou sua atenção em localizar Helenne Richardson. SCP-5139-2 a -5 foram descobertos por Mary Richardson em 2013-02-17 após voltar para casa da escola. A polícia foi chamada e rapidamente reportaram sua presença ao Serviço Oculto Britânico. Após sua análise constatar que SCP-5139 não era uma ameaça ao Reino Unido, o controle da anomalia foi passado para a Fundação sob os Acordos de Coroação.

Adendo 2: Análise de SCP-5139

Análise de SCP-5139



SCP-5139-2 Preguiçoso, Inútil, Esbanjador
SCP-5139-3 Frio, Lento, Não Comunicativo,
SCP-5139-4 Emocional, Instável, Fraco
SCP-5139-5 Brava, Briguenta, Insultante

Adendo 3: Transcrição de SCP-5139-1

Durante dos testes com SCP-5139-1, foi descoberto que sujeitos poderiam dar informações sobre SCP-5139-1 ao seu entrevistador se uma relação interpessoal forte existisse entre os dois. Foi teorizado que sujeitos teriam uma probabilidade maior de fornecer informações sobre SCP-5139-1 se tivessem laços familiares próximos com o entrevistador. Para testar isso, o Pesquisador Júnior Michael Harlow foi exposto a SCP-5139-1 e posteriormente entrevistado pela sua irmã, Pesquisadora Júnior Sasha Harlow. A transcrição a seguir foi obtida e verificada como precisa após o questionamento de outros sujeitos expostos a SCP-5139-1.

Transcrição de SCP-5139-1



Mary, me desculpe mas não posso fazer mais isso. Eu trabalhei tanto para ter certeza que vocês estivessem todos felizes e nunca é o suficiente, não é? Vocês só tomam e tomam e eu não posso dar mais nada.

Eu não queria deixar vocês. Eu tento aguentar mas como eu posso quando você só fica gritando comigo? Eu sou uma mãe de merda, eu grito muito, eu bato muito forte. Eu parei, não parei? Faz tempo desde a última vez que fiz isso. Eu tentei muito não fazer isso, mas algumas vezes você me deixa com tanta raiva. Mas não importa o quanto eu tente, você irá só reclamar e dizer que sou um fracasso.

Por que você fez isso comigo? Se você acha que sou tão ruim assim, então adeus. Fique com seu pai, não me importo. Vocês todos não serão nada sem mim.

Adendo 4: Localização de SCP-5139-6

Em 2013-07-16, um carro registrado como pertencente a Helenne Richardson foi encontrado pelo policial Benjamin Harris, tendo colidido com um sinal de estrada perto de Grasmere, Cumbria, Inglaterra. O carro continha um corpo humanoide, designado posteriormente como SCP-5139-6, sofrendo dissociação semântica similar a SCP-5139-2 a -5. A Fundação informou o Serviço Oculto Britânico de uma possível ligação com SCP-5139 e o corpo foi transferido para a custódia da Fundação para análises.

Análise de SCP-5139-6



SCP-5139-6 UMA BOA MÃE

Procedimentos Especiais de Contenção para SCP-5139 serão atualizados levando em conta a existência de SCP-5139-6.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License