SCP-594
avaliação: +1+x
3071230033_18d0a015a6.jpg

Arquivo Fotográfico de SCP-594

Item nº: SCP-594

Classe do Objeto: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-594 está contido no Setor-██ de Pesquisa Biológica, localizado num raio de 54km2 de área montanhosa a 35 km de distância de ██████, Alasca. Oficialmente, o Setor-██ é descrito como uma fábrica de munições e instalação de testes. Cercas e portões de acesso são monitorados remotamente em tempo integral, com guardas de nível 2 posicionados em cada portão em turnos de 8 horas. Todos os piquetes dentro das cercas têm descarregadores estáticos distribuídos em intervalos de 2 cm. O recinto principal de pesquisa e os currais devem ser limpos diariamente para evitar o acúmulo de excrementos e permitir os reparos necessários. Devido ao possível risco de eletrocussão, os seguintes procedimentos devem ser observados ao interagir com SCP-594:

  • Todos os itens metálicos e dispositivos elétricos, incluindo relógios de pulso e joias, devem ser removidos e colocados dentro dos recipientes de plástico fornecidos antes de vestir o equipamento de proteção
  • Antes de entrar no pasto, os funcionários são aconselhados a usar, no mínimo, uma armadura Tesla, luvas de trabalho resistentes, proteção auricular, óculos de proteção e botas com sola de borracha. Além disso, os funcionários são aconselhados a manter à mão produtos de tabaco (especificamente tabaco de mascar estilo “Skoal” ou tabaco para cachimbo), doces, frutas secas ou álcool de boa qualidade como “petisco” para 594-01.
  • As cercas e delimitações do curral devem estar sob constante manutenção.
  • A lã de adultos (2 anos ou mais) deve ser mantida tosada até um comprimento de 2 mm por tesouras de cerâmica duas vezes por ano, e enfardada em sacos antiestáticos, com estrita observância às diretrizes estabelecidas no Documento nº 594-S. Sob nenhuma circunstância tesouras com motores elétricos devem ser usadas para corte. As exceções são 594-01 e 594-02, que devem ser extorquidas [lã solta arrancada à mão] de acordo com as diretrizes do Documento # 594-01/02A e nenhuma tentativa de tosquia deve ser feita em nenhum dos dois.
  • Devido à natureza de SCP-594, especificamente 594-02, todos os funcionários com contato com SCP-594 e seus subprodutos podem estar sujeitos a exames completos de cavidades e os outros devem se submeter a busca/varredura de detecção de metais antes de deixar a contenção.
  • A alimentação com a mistura de grãos e feno aprovada, descrita no Documento nº 594-F, deve ser feita duas vezes ao dia com água doce e suplementos minerais prontamente disponíveis em todas as partes do recinto. O forrageamento e o pastoreio fora das alimentações regulares devem ser monitorados cuidadosamente.

Descrição: Descoberto nas montanhas de Altai durante uma missão de investigação rotineira, SCP-594 é um rebanho de ovelhas selvagens de raça desconhecida que se assemelha a uma ovelha Argali selvagem, em geral coberta em uma lã grossa como a de um Merino doméstico, cerca de 135 cm no ombro e pesando em média 195 kg. Os ciclos de gestação e reprodução são semelhantes aos da maioria das ovelhas domesticadas, com elas atingindo a maturidade sexual de seis a oito meses de idade e os carneiros de quatro a seis meses. Entram no cio duas vezes ao ano, tipicamente no final da primavera e começo do outono, mas a reprodução pode ocorrer durante todo o ano. A maioria das ovelhas dá à luz a um único cordeiro ou a gêmeos. Trigêmeos são extremamente ratos (2% de todos os nascimentos registrados até o momento. O único caso documentado de trigêmeos que sobreviveram até a maturidade total é de 594-01 e seus irmãos, 594-02 e 594-03. A coloração varia de branco puro a azul-acinzentado escuro, com um brilho metálico aparecendo assim que atingem maturidade total, normalmente aos 2 anos de idade. Apenas três animais, os supracitados trigêmeos, exibem cores de lã atípicas. Ambos os gêneros possuem chifres, com os machos não castrados tendo chifres em espiral medindo 190cm de comprimento, o maior deles documentado pertence a 594-02 com um comprimento de 247,4cm. Fêmeas e cordeiros possuem chifres curvos medindo 20cm. Os chifres, cascos, e lã de animais mais velhos possuem concentrações excepcionalmente altas de metais ferrosos, junto com vestígios de ligas de ouro. Exames de animais recém-abatidos revelaram que o esqueleto de SCP-594 também possui grandes quantidades de metais ferrosos em suas matrizes.

As ovelhas são altamente agressivas e territoriais por natureza, e frequentemente atacam funcionários desconhecidos sem aviso ou provocação. Continuarão a se comportar dessa maneira até que sejam tomadas medidas para aplacar adequadamente, o que normalmente é feito dando-lhe “agrados”, como tabaco ou doces. Feito isso, o rebanho se tornará dócil e se comportará como ovelhas domésticas normais. As exceções a esse comportamento pacificador são 594-02 e 594-03, conforme descrito no adendo de cada um. Em contraste com os adultos, os cordeiros normalmente são muito fáceis de lidar e mostram curiosidade por novos objetos e pessoas no curral, muitas vezes tentando "brincar" com os funcionários, mas fugirão se forem ameaçados. O som de um cordeiro em pânico fará com que os adultos próximos ataquem violentamente, portanto, cuidado deve ser tomado para não "assustar" os cordeiros. Os cordeiros também tendem a se apegar a certos humanos, geralmente seguindo-os pelo curral e implorando por comida ou atenção. Isso é especialmente perceptível entre os cordeiros criados em mamadeira. Esses apegos costumam durar mesmo depois que os animais atingiram a maturidade, como visto no caso de 594-02 e do Dr. Maryweather.

Atualmente, o rebanho é de 1.314 ovelhas maduras mais 448 cordeiros, com abate seletivo de animais indesejados anualmente após o cio para manter esses números. Os únicos animais isentos de abate são 594-01, 594-02 e 594-03, ou quaisquer cordeiros exibindo características semelhantes. Desvio do padrão 1314/448 por mais de um ano fará com que todos os carneiros maduros [DADOS EXPURGADOS]. A falha em seguir o padrão por dois anos durante a pesquisa preliminar resultou na morte de █ funcionários classe-D e █ pesquisadores, bem como uma quase brecha de contenção por 594-02.

A característica básica das ovelhas é que elas são capazes de gerar uma quantidade substancial de eletricidade estática simplesmente pelo atrito causado durante as atividades diárias. A carga resultante é normalmente descarregada aleatoriamente, com cobaias maduras produzindo arcos elétricos que registraram 1000 amperes ou mais. Devido ao risco de eletrocussão, a equipe que interage com SCP-594 é aconselhada a seguir as diretrizes descritas no Documento 594-4H. Quando em frente à uma “ameaça”, o rebanho ficará muito agitado e as ovelhas adultas tentarão formar um anel ao redor de qualquer cordeiro, esfregando seus corpos para gerar uma carga estática ainda maior. Como esse comportamento defensivo é especialmente pronunciado quando ovelhas estão dando à luz, é um procedimento padrão isolar todas as ovelhas prenhes e cordeiros recém-nascidos do resto do rebanho até uma semana após o parto.

Além da defesa contra predadores, os carneiros também parecem usar suas descargas como uma espécie de exibição de dominância, com os carneiros mais velhos e mais fortes capazes de produzir descargas mais poderosas durante sua “dança”. Quando estão no cio, os carneiros lutam entre si, realizando “danças” intensas antes de enfrentar os rivais. Essas “danças” costumam ser acompanhadas por descargas excessivas, resultando em uma rápida ionização do ar e dando a SCP-594 seu nome local, “Carneiro do Trovão”. Sensores de solo também detectaram correntes telúricas durante essas “danças”, com carneiros mais velhos criando padrões extremamente complicados que muitas vezes se parecem com [DADOS EXPURGADOS]. Os freemartins (ovelhas com comportamento masculino e sem ovários funcionais), também executam “danças” de pisoteamento, mas os padrões produzidos, embora igualmente complicados, mostram uma diferença marcante daqueles criados por carneiros. Até o momento, este comportamento não foi observado em cordeiros castrados

Outra característica exibida por SCP-594 é a capacidade inerente de “andar no ar” ou, mais precisamente, levitar a uma distância média de 2 a 4 metros verticalmente por meio da manipulação de campos eletromagnéticos. Cordeiros e animais mais jovens têm tendência a perder o controle durante o “voo”, muitas vezes caindo de penhascos altos, o que pode resultar na morte do animal. Esta pode ser a forma como o rebanho eliminou os animais mais fracos na natureza, mas são necessários mais dados.

Pesquisas foram feitas sobre as propriedades da lã, leite, carne e chifre de SCP-594. Os resultados estão aguardando a documentação completa; no entanto, a carne, o leite e os produtos lácteos resultantes provaram ser adequados para o consumo humano. Aprovação para incluir "Carneiro do Trovão" e vários queijos feitos com o leite de SCP-594 no menu padronizado da Fundação ainda pendente.

[DADOS PENDENTES]

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License