SCP-7777
avaliação: +5+x

INFORMAÇÃO DE ACESSO ESPECÍFICO

O documento a seguir inclui 1 (um) adendo que está classificado como RAISA/4. Qualquer informação contida dentro do adendo classificado é proibida de ser comunicada para qualquer entidade externa. Ao acessar esta informação, você concorda em manter qualquer conhecimento adquirido confidencial, ou arriscar despromoção e/ou terminação de emprego.

r3vY6Mz.png
Resultado parcial do primeiro RNG afetado por SCP-7777. Passe o mouse para ampliar.

Item Número: SCP-7777

Classificação do Objeto: Keter

Procedimentos Especiais de Contenção: Seguindo os eventos destacados no Adendo Três, este documento está acessível apenas para indivíduos com Nível de Acesso 4+/ÉTICAS ou 4+/RAISA. O arquivo ocupando a vaga de SCP-7777 na Fundação não deve conter nenhuma imagem ou adendos deste arquivo. Adicionalmente, o mesmo deve conter informações mínimas a respeito da anomalia ou de seus reais procedimentos de contenção.


Descrição: SCP-7777 é um fenômeno anômalo que afeta geradores de números aleatórios (RNGs) utilizados pela Fundação SCP. SCP-7777 pode se manifestar em qualquer RNG que continuamente cria resultados e não está, no tempo de manifestação, sendo monitorado diretamente por qualquer indivíduo sapiente.1

Quando um RNG é afetado por SCP-7777, ele irá imediatamente começar a produzir uma série de números 7 intercalados com números 0 em intervalos aparentemente aleatórios. Isso continuará por uma duração de tempo indeterminada, antes de parar subitamente. Após a conclusão do evento de SCP-7777, este RNG continuará a gerar resultados normalmente, sem diferenças detectáveis.

—Até agora, o significado de SCP-7777, se houver algum, é desconhecido.—Veja abaixo.


Adendo Um – Descoberta


SCP-7777 foi inicialmente descoberto em 28 de Janeiro de 2018, a partir de um suposto erro em um Detector de Cenários Classe-CK (DCC). O pseudo-RNG desviou significantemente de sua contraparte sincronizada, indicando que um potencial Cenário Classe-CK ocorreu. Quando o Técnico Davis Silverstein (que estava próximo na hora) checou o resultado do pRNG do DCC, ele descobriu um padrão anormal composto inteiramente de setes e zeros e reportou a um colega, Dr. [EXPURGADO].

Dr. [EXPURGADO] rapidamente informou outros membros de sua equipe de pesquisa situada no Sítio-17, incluindo um membro do Departamento de Análiticas, o Pesquisador Sênior [EXPURGADO], que pediu ao Dr. [EXPURGADO] uma cópia do resultado do pRNG. Com o auxílio de Davis, eles foram capazes de copiar os números anormalmente gerados em um drive separado, e passaram a informação para o Departamento de Análiticas. O fenômeno foi classificado e catalogado provisoriamente como EE-770707.

Lidando com diversas tarefas urgentes, o departamento relegou EE-770707 para baixa-prioridade. Como resultado, o fenômeno não foi estudado por mais três semanas, até que o Dr. [EXPURGADO] requisitou uma continuação. Como o Pesquisador Sênior [EXPURGADO] estava fora do Sítio, a tarefa foi dada ao Pesquisador Junior [EXPURGADO].

Após tentar vários métodos de análises nos dados, [EXPURGADO] eventualmente determinou que o número de setes entre cada zero presente no padrão nunca excedia 255. Assumindo que os números podem estar se referindo a quantidade de bytes, eles converteram a quantidades de bytes para caracteres ASCII. A mensagem resultante está a seguir.

O Diretor do Sítio Franklyn Garnett assassinou a Dra. Theresa Booth em 11 de março de 2003, trocando os medicamentos dela pelo composto Y-909 e enquadrando como overdose de amnésticos.

Após decodificar a mensagem, [EXPURGADO] entrou em pânico e mandou um e-mail para Flora Marinos, Contato do Comitê de Ética do Departamento de Análiticas. Após várias horas, Contato Marinos leu o e-mail e imediatamente relatou a descoberta para o devido Comitê de Ética. O Comitê de Ética iniciou uma investigação no Diretor do Sítio-85, Franklyn Garnett, visto que a Dra. Theresa Booth foi realmente confirmada morta por overdose de amnésticos Classe-D em 11 de março de 2003. A Administração de Segurança de Registros e Informações (RAISA) foi tarefada de encontrar a exata origem da denúncia.

A explicação oficial para a morte no momento era que a Dra. Booth sofreu da perda traumática de um irmão um mês antes, e tentou sem êxito usar amnésticos Classe-D para apagar a memória de como ele morreu. No entanto, um reexame das gravações arquivadas das câmeras de segurança revelaram que aproximadamente três minutos foram removidos de diversas gravações – incluindo as do corredor diretamente fora dos aposentos da Dra. Booth – um dia antes de sua morte.

Com essas informações, o Comitê de Ética suspendeu o acesso do Diretor Garnett provisoriamente enquanto a investigação continuasse. No entanto, pouco tempo depois que o Diretor Garnett notou a mudança, ele tentou escapar do Sítio, sem êxito. Quando detido, ele confessou ter assassinado a Dra. Booth, para prevenir que ela denunciasse ele ao Comitê de Ética. Tendo em vista sua confissão, todo o pagamento das contas de Franklyn Garnett na Fundação foi deduzido, ele foi providenciado com amnésticos e removido permanentemente da Fundação.

Desde este evento, mais de 37 novos casos de SCP-7777 apareceram em RNGs da Fundação.


Adendo Dois – Registros Resumidos de Casos de SCP-7777


A seguir está uma lista resumida de casos de SCP-7777 que o Comitê de Ética registrou desde a descoberta inicial da anomalia.

ID do Caso: 7777-2

Data: 2 de Fevereiro de 2018

Descoberta: O Caso 7777-2 ocorreu enquanto um pRNG estava atuando junto de SCP-12142, durante testes feitos pelo Departamento de Análiticas para determinar a diferença entre SCP-1214 e RNGs normais. O código foi traduzido, e mandado para Contato Marinos, que por sua vez passou para o Comitê de Ética.

Texto Traduzido:

O Pesquisador Sênior Jackson Bell assediou sexualmente uma pesquisadora durante a Festa de Natal de 2016 no Sìtio-18.

Ação Seguinte: O Comitê de Ética determinou que os eventos descritos realmente aconteceram publicamente, porém devido a posição do pesquisador, ninguém denunciou o incidente para uma autoridade. Bell negou que o incidente ocorreu, mesmo após gravações de segurança terem sido mostradas; desde então ele foi permanentemente banido de eventos comunitários da Fundação, e está passando por terapia correcional com um abaixo no salário. A vítima foi identificada e compensada.

ID do Caso: 7777-3

Data: 26 de Fevereiro de 2018

Descoberta: O Caso 7777-3 ocorreu de uma forma similar a 7777-1, dentro de uma central depositória.3 O Técnico Davis Silverstein estava presente, e interceptou o dispositivo, que foi decodificado e enviado para o Comitê de Ética via Contato Marinos.

Texto traduzido:

A Especialista em Contenção Sofia Rosario falsificou suas credenciais e plagiou projetos roubados de seus colegas de trabalho.

Ação Seguinte: Evidências sugeriram que Rosario tinha completo conhecimento e capacidade de especialização em contenção, e nenhum antigo colega de Rosario relatou ter seus projetos roubados, sugerindo o caso de SCP-7777 não estar correto. Entretanto, após insistência da Contato Marinos, pesquisa mais a fundo foi realizada; foram descobertas diversas inconsistências mínimas dentro dos documentos de identificação da Rosario, sugerindo falcificação.

Rosario foi interrogada em 2 de Março. Durante as questões inicias, ela começou a hiperventilar e a convulsionar, antes de espontaneamente desmaiar. Antes que médicos chegasse, Rosario foi dada como morta. Autópsia revelou que ela consumiu uma pílula de cianeto. Sua real identidade ainda deve ser confirmada; desde a sua morte, três especialistas em contenção denunciaram que Rosario roubou projetos deles e fingiu que eram dela.

[REGISTROS EXPURGADO POR ORDEM DO CONSELHO O5]

ID do Caso: 7777-6

Data: 12 de Maio de 2018

Descoberta: O Caso ocorreu durante produção de um número para o consumo de SCP-𝕐.4

Texto Traduzido:

O Contador Gregory Caplin permitiu que vários crimes monetários ocorressem devido a negligência de contabilidade de projetos importantes.

Ação Seguinte: Caplin admitiu negligência em seu trabalho, dizendo que ele não tinha más intenções, apenas “prioridades maiores”. Após discussão, ele concordou em passar todos os seus registros financeiros e de comunicações para o Comitê de Ética, e transferir suas atuais responsabilidades para outro funcionário contador. Entretanto, antes que ele mudasse de emprego, O5-8 requisitou transferir Caplin ele mesmo, na qual foi aprovado.

Notas Adicionais: A localização e ocupação atual de Caplin na Fundação é desconhecida.

ID do Caso: 7777-13

Data: 8 de Outubro de 2018

Descoberta: O Dr. [EXPURGADO] enviou o caso 7777-13 para Contato Marinos. Ele alegou que ter deixado um RNG ligado por três meses até que SCP-7777 se manifestasse.

Texto Traduzido:

O Diretor do Sítio Thomas Graham vandalizou a câmara de contenção de SCP-4051 com a frase “ANOMALIA BURRA IDIOTA” para intencionalmente irritá-lo e provocar uma brecha.

Ação Seguinte: Gravações das câmeras de segurança na câmara de contenção de SCP-40515 revelaram que o evento descrevido no caso de SCP-7777 realmente ocorreu. No entanto, pessoal do Comitê de Ética investigando o caso acidentalmente descobriram pelo menos duas dúzias de experimentos cruéis e antiéticos conduzidos sob a ordem de Graham conta SCP-4051 no processo. Sondagem mais a fundo revelou que este comportamento abusivo não se dirigia apenas a SCP-4051, mas contra várias outras anomalias e funcionários também.

Análise adicional nos últimos oito anos em que o Sítio-17 esteve sob administração do Graham mostraram que ele cometeu diversos crimes contra a Fundação, incluindo homicídio, furto, peculato, suborno, extorsão, abuso físico e verbal, perjúrio, abuso de amnésticos, e conspiração, entre várias outras violações do código de conduta da Fundação. Quando prestado queixas, Graham negou todas as acusações, e demandou que houvesse uma “intervenção do Conselho O5”, que foi prontamente negada. Graham depois tentou atacar um guarda, que rapidamente o imobilizou.

Desde então, Graham foi removido de sua posição, e permanentemente designado como um Classe-D. Adicionalmente, o Sítio-17 foi posto sob administração do Comitê de Ética, e todas as anomalias e pesquisadores afetados foram providenciados com compensação e dado livre uso opcional de aconselhamento parapsicológico no Sítio.

Notas Adicionais: Apesar da existência documentada dos crimes de Graham, nenhum funcionário do Sítio apresentou reclamações além dos primeiros quatro anos em que Graham atuou como Diretor do Sítio, incluindo pós-despromoção. É incerto o porquê de SCP-7777 ter destacado este crime em específico.

ID do Caso: 7777-17

Data: 1 de Janeiro de 2019

Descoberta: Durante a Celebração de Ano Novo do Sítio-42, um sorteio de vários prêmios foi realizado via um sistema de bilhetes. No meio da celebração, vários participantes notaram que os códigos do sorteio eram compostos apenas de setes e zeros. Quando o Contato do Comitê de Ética presente notou isso, ele parou a distribuição dos bilhetes (que de qualquer jeito não poderiam ser usados) e enviou todos os bilhetes que ele achou para o Comitê de Ética. Apesar de alguns bilhetes estarem faltando, o contexto poderia extrapolar os valores faltando quando traduzido para ASCII.

Texto traduzido:

O Dr. Theron Sherman atacou o Pesquisador Junior Roger Radcliff em 12 de setembro de 2018, na sala de descanso do Sítio-42.

Ação Seguinte: Roger Radcliff, quando questionado, confirmou a acusação. No entanto, registros físicos e escritos mostram que o Dr. Sherman não estava presente no Sìtio-42 quando o suposto ataque ocorreu. Como resultado, não foram realizadas outras ações, apesar dos protestos do Radcliff.

Notas Adicionais: Veja Caso-7777-18 para contexto adicional.

ID do Caso: 7777-18

Data: 4 de Janeiro de 2019

Descoberta: O Caso 7777-18 apareceu em uma central depositória, que foi descoberta pelo Técnico Junior Carmi Avraamu Waters.6

Texto traduzido:

O Pesquisador Junior Roger Radcliff tentou incriminar o Dr. Theron Sherman usando um falso caso de SCP-7777.

Ação Seguinte: Apesar de Radcliff ter negado a acusação, investigações determinaram que o Pesquisador Junior entrou espaços administrativos e substituiu os bilhetes do sorteio com seus próprios. Radcliff foi suspenso por três meses.

Notas Adicionais: Este foi o primeiro caso em que SCP-7777 referenciou a si mesmo em suas acusações. O procedimentos de contenção de SCP-7777 foram atualizados.

[REGISTROS EXPURGADOS POR ORDEM DO CONSELHO O5]

ID do Caso: 7777-26

Data: 13 de Dezembro de 2019

Descoberta: O Departamento de Astronomia descobriu oscilações anormais na luminosidade do aglomerado estelar Plêiades. Apesar de não possuir conexão com SCP-7777, análise do fenômeno feita por pesquisadores relevantes acidentalmente revelou a mensagem do caso correspondente em 1 de Março de 2020. O departamento enviou seus achados para o Comitê de Ética pouco tempo depois.

Texto Traduzido:

A Taumaturga Diana Ribeiro lançou feitiços taumatúrgicos em vários pesquisadores do Departamento de Teologia Tática com o objetivo de mandá-los para o inferno Abraâmico quando eles morrerem.

Ação Seguinte: Contato Marinos do Comitê de Ética questionou a veracidade da denúncia à Ribeiro, que confirmou que ela de fato estava realizando Feitiços para tentar enviar seus colegas do DdTT para o inferno Abraâmico quando eles eventualmente falecerem.

Após ser discutido, foi determinado que o sucesso de tais feitiços não pode ser validado, e que nada nas diretrizes do Comitê de Ética explicitamente proíbe feitiços que não resultaram em danos físicos ou mentais. Sendo assim, Ribeiro não foi acusada de nenhuma violação e foi permitida de continuar trabalhando no Departamento de Teologia Tática.

Notas Adicionais: Outros observatórios que focaram no aglomerado estelar de Plêiades não encontraram nenhuma oscilação anormal em sua luminosidade.

ID do Caso: 7777-32

Data: 11 de Julho de 2020

Descoberta: O Caso 7777-32 apareceu em uma central depositória. O técnico Davis Silverstein capturou e reportou o caso para o Comitê de Ética via Contato Marinos.

Texto Traduzido:

Diretor Calvin Bold assassinou um bebê de seis meses de idade chutando ele contra uma parede.

Ação Seguinte: A criança em questão era SCP-6469-D,7 que foi neutralizado pelo Diretor Calvin Bold. Visto que a criança era uma ameaça para a existência da Fundação e seu anonimato, as ações tomadas pelo Diretor Bold foram consideradas apropriadas para a situação, contanto, as acusações contra ele foram anuladas.

ID do Caso: 7777-33

Data: 9 de Agosto de 2020

Descoberta: O Caso 7777-33 apareceu em uma central depositória. O técnico Davis Silverstein capturou e reportou o caso para o Comitê de Ética via Contato Marinos.

Texto Traduzido:

O Membro do Comitê de Ética Jeremiah Cimmerian intencionalmente fabricou a anomalia SCP-6469 para proteger o Diretor Calvin Bold.

Ação Seguinte: Jeremiah Cimmerian foi afastado do caso e finalizou suas investigações no Comitê de Ética. Após ser interrogado, Cimmerian revelou que ele de fato fabricou a anomalia de SCP-6469 para prevenir a demissão do Diretor Bold após ele acidentalmente assassinar o filho de um de seus colegas, confundindo-o com uma anomalia. Ele tomou consciência do evento depois de Bold ter enviado mensagens em pânico após o assassinato.

Cimmerian também desviou fundos para pagar o pai da criança, informando-o no processo que o ato “não era chantagem”, e que “[eles] podem prestar queixas se [eles] desejarem”. O pesquisador não prestou queixas ao Comitê de Ética nem após o Caso 7777-33, nem após ser questionado se ele desejava pelo Comitê de Ética apropriado.

Cimmerian foi dispensado do Comitê de Ética após investigação, porém ele não foi removido de seu serviço na Fundação.

Notas Adicionais: Desde 3 de Novembro de 2020, não foi possível localizar Cimmerian. Tentativas de encontrá-lo não tiveram êxito.8

[REGISTROS EXPURGADOS POR ORDEM DO CONSELHO O5]

ID do Caso: 7777-37

Data: 16 de Maio, 2021

Descoberta: O Caso 7777-37 é acreditado ter sido inicialmente manifestado em uma central depositória. O técnico Davis Silverstein informou Contato Marinos de outro caso, porém não foi capaz de enviar o caso para ela devido aos eventos descritos no Adendo Três.

Texto Traduzido:

Desconhecido

Ação Seguinte: N/A; veja Adendo Três


Adendo Três – Brecha no Sítio


Em 16 de Maio de 2021, o Sítio-14 foi atacado por um Grupo de Interesse hostil, possivelmente a Insurgência do Caos. A segurança do Sítio foi rapidamente sobrecarregada; no entanto, graças a presença inesperada de Forças Tarefas Móveis na era, o sítio foi retomado rapidamente.

Durante retomo do sítio, o seguinte incidente ocorreu:

HORA: APROX. 15:30 HORÁRIO LOCAL, 16 de Maio de 2021

LOCAL: Sítio-14, Sala de Descanso de Funcionários A4


[COMEÇO DO REGISTRO]


[00:00]: A sala de descanso está sob quarentena. De acordo com o protocolo, todos os pesquisadores estão se protegendo abaixo de objetos como mesas e cadeiras. Alarmes altos são ouvidos, e a sala está escurecida para reduzir a visibilidade.

[00:34]: Sons altos de batidas podem ser ouvidas fora de uma das portas da sala; a intensidade aumenta e a porta começa a chacoalhar. Os funcionários dentro da sala começam a sussurrar em desespero.

[01:26]: A porta é arrombada, e um agente da Insurgência do Caos equipado com uma MP7A1 adentra a sala. Um dos pesquisadores começa a gritar assim que o agente levanta sua arma e a aponta para ele, e demanda que eles deixem suas posições debaixo dos móveis e formem uma linha contra a parede no fundo da sala. Todos cooperam.

[03:02]: O agente se aproxima do primeiro funcionário, Pesquisador Huang Bai, e demanda saber seu nome completo. O pesquisador coopera, e o agente avança para o próximo indivíduo na linha, repetindo a questão.

[04:55]: Após aproximadamente dois minutos deste processo, o agente alcança o Técnico Davis Silverstein, que diz seu nome ao agente. O agente imediatamente saca sua arma e atira em Silverstein repetidamente. Outros funcionários fogem. O agente os ignora, e continua a atirar no cadáver de Silverstein, até que o cartucho inteiro acabe.

[06:22]: O agente tenta escapar, mas é interrompido quando o membro da FTM Charis Stavros entra na sala. Após notar o cadáver de Silverstein, Stavros ataca e apreende o agente.

[08:43]: Stavros, durante comunicação tática com outros Membros da Força Tarefa, notou que o agente começou a hiperventilar e tremer. Stavros rapidamente tirou SCP-4279 de um dispositivo de transporte de anomalias padrão que ele possuía, e o aplicou no agente, estabilizando sua condição.


[FIM DE REGISTRO]


Notas Adicionais: Foi descoberto que o agente tentou cometer suicídio via pílula de cianeto, porém foi interrompido. O Agente Stavros estava transportando SCP-427 para o Sítio-12 quando sua Força Tarefa foi chamada para intervir.

Quase todos os elementos da Insurgência do Caos ou fugiram do sítio ou foram mortos em ação. O agente acima mencionado foi posto sob cuidados médicos a longo prazo contra sua vontade, e foi contido vigorosamente para prevenir futuras tentativas de suicídio.

Em 15 de Junho de 2021, o Comitê de Ética tomou posse do agente da Insurgência do Caos.10 Nas três semanas seguintes, o Comitê de Ética tentou interrogar o agente sobre sua identidade e suas ações durante a invasão, mas foram incapazes de solicitar informações úteis.

No entanto, um revelação foi descoberta quando o material genérico do agente coincidiu com um no banco de dados de funcionários da Fundação do Comitê de Ética. O agente tinha uma correspondência quase idêntica ao Agente da FTM Alpha-1 Justin Bulle, que ainda estava servindo à Fundação. Exames mais profundos nos dados genéticos de agente da Insurgência do Caos arquivados revelou diversas correspondências com membros antigos e atuais da FTM Alpha-1.11

Durante este período, a RAISA tomou posse dos pertences do Técnico Davis Silverstein, incluindo seu notebook pessoal que continha [DADOS EXPURGADOS] e o caso 37 de SCP-7777. Após decodificar a mensagem, o texto seguinte foi revelado:

O5-6 está planejando assassinar o Técnico Davis Silverstein.

Devido a descoberta envolvendo o Alpha-1, o caso SCP-7777-37, e a interferência prévia na documentação de SCP-7777, a RAISA conspirou com o Comitê de Ética para interceptar a próxima sessão do Conselho O5 no Sítio-1 e forçar uma interrogação nos Supervisores. Em 17 de Julho de 2021, a Força Tarefa Móvel Omega-1 invadiu o Sítio-1 e tentou deter os treze supervisores, capturando sete. Questionamento revelou que o Conselho O5 esteve empregando a Mão Direita Vermelha para capturar SCPs para benefício pessoal, que pelo contrário seria proibido pelo Comitê de Ética. A localização dos seis supervisores restantes é desconhecida.

Desde 21 de Julho de 2021, o Comitê de Ética tomou completo controle da Fundação SCP, até que todo o dano causado à Fundação possa ser avaliado e reparado. Procedimentos de Contenção para SCP-7777 foram atualizados




Adendo RAISA-4 – Comunicado Interno


…E desde então, continuou assim.

O arquivo acima é uma bagunça de censuras contradizentes, informações desviadoras, e conflito de versões. É a missão geral da RAISA tentar resolver estes problemas, e apresentar um documento coerente e otimizado para futuros novos pesquisadores. Além disso, garantimos que toda informação relevante seja informada para as pessoas certas, e garantimos que brechas na segurança sejam cuidadas e resolvidas.

Este arquivo serve para lembrar uma permanente exceção em nossa missão.

Eu não me contentava com muitas coisas desde que começamos a analisar essa anomalia. Porque certos funcionários estão continuamente envolvidos nas descobertas dos casos? Porque O5-6 tentou assassinar um técnico simples e aleatório? Porque ninguém reportou nenhum dos crimes antes da anomalia os anunciar, e porque tantos hesitaram em falar mesmo após ser revelado?

Mas todas as peças se encaixaram quando confiscamos aquele notebook.

Depois de examinar a evidência, há apenas uma conclusão plausível que eu consegui achar: SCP-7777 não existe.

SCP-7777 representa um trabalho coordenado entre o Silverstein, a Marinos, e vários outros membros do corpo docente (nos quais eu me dei a liberdade de expurgar os nomes) para criar uma plataforma para denunciar a corrupção da Fundação. Usando diversas táticas, eles conseguiram fazer com que a maioria da direção da Fundação – incluindo o Comitê de Ética e até mesmo nós, durante certo ponto – acreditasse que SCP-7777 era um verdadeiro fenômeno anômalo que não pode ser controlado. Apenas recentemente alguns de nós perceberam a trama, incluindo o O5-6, que tentou cortar o mal pela raiz – completamente insciente de que seu plano já tinha sido comprometido, e que seria usado para causar sua própria queda.

Apesar disso, o Comitê de Ética está completamente sem saber sobre a verdadeira face de SCP-7777. Eu pretendo deixar isso assim. Tenho motivos para acreditar que suas intenções não são tão inocentes assim; muitos de nossos dados sobre o que ocorreu passaram por seus relatórios, e eles convenientemente enquadraram tudo como se o Comitê de Ética derrotou um Conselho O5 corrupto.

Mas um serviço de denúncias não seria nem mesmo necessário se o Comitê de Ética realmente estivesse tentando batalhar a corrupção.

Eu não acho que temos todas as peças do quebra-cabeça. Os funcionários desaparecidos, a pura coincidência da posse de SCP-427, e aquela óbvia infiltração no banco de dados parece apontar para o fato de que o Comitê de Ética está jogando seu próprio jogo, com o Conselho O5 agora eliminado. Não faço ideia de o que eles pretendem fazer com a Fundação como o único poder executivo, mas eu duvido que as peças que temos até agora façam parte de algo bom.

Felizmente, SCP-7777 nos deu um dado inclinado de 7 lados, e eu pretendo usá-lo com todo o poder que a RAISA tem. Enquanto o Comitê de Ética cria sua própria conspiração, nós estamos criando a nossa. E eu acho que está na hora de tirar as maçãs podres do nosso cesto de frutas.

Entre em contato comigo quando estiver pronto. Temos muito a discutir sobre os próximos dias.

—Maria Jones
Diretora da Administração de Segurança de Registros e Informações

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License