SCP-979
avaliação: +1+x
bunny.JPG

SCP-979, reagindo à câmera.

Item n°: SCP-979

Classe de Objeto: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: Todos os indivíduos com suspeitas de terem sido expostos a SCP-979 devem ser examinados para mudanças na psique. SCP-979 em si deve ser contido em uma gaiola de arame (e piso plástico) com aproximadamente 5 metros de comprimento, altura, e largura. Como SCP-979 não produz excretos, há pouca necessidade de qualquer acolchoamento. Entretanto, SCP-979 deve receber um dispensador de água de 150 mililitros, enchido diariamente, para prevenir que seque. Ademais, SCP-979 pode receber (1) abrigo em sua gaiola, consistindo de plástico comercial de qualquer cor feito para membros médios ou grandes da família Leporidae normalmente vendido em lojas de animais de estimação. SCP-979 deve ser monitorado por uma câmera oculta vinte-e-quatro (24) horas por dia. Caso o comportamento de SCP-979 mude em qualquer forma, deve ser catalogado e reportado a um funcionário de nível 3 ou acima.

Descrição: SCP-979 é uma estatueta animada de grés no formato de um membro da família Leporidae. SCP-979 demonstra diferenças sutis em relação a membros tradicionais da família Leporidae, incluindo, mas não limitadas à habilidade de expressar emoção por mudanças faciais e de postura congruentes com reações humanas típicas. SCP-979 não tem anatomia correta, com suas orelhas e pernas traseiras sendo compridas e grandes demais, e portanto tem extrema dificuldade com movimento normal. O comportamento de SCP-979 demonstra certa senciência, mas geralmente apenas reage a qualquer estímulo com medo e/ou evitamento. Qualquer outra reação deve ser reportada a um funcionário de nível 3 ou acima.

SCP-979 emite um ruído de alta frequência em resposta a qualquer estímulo; o volume aparenta ser proporcional ao nível de estresse de SCP-979. Proximidade estendida a SCP-979 causa sinestesia de todos os sentidos, tipicamente se manifestando após quatro (4) horas e se elevando por um período variável de aproximadamente três (3) semanas. Exposição ao ruído produzido por SCP-979 demonstrou aumentar a taxa em que a sinestesia se desenvolve; porém, gravações falharam em replicar o efeito e, portanto, não se acredita que o ruído seja a causa primária. O primeiro sentido a ser afetado é tipicamente a audição, embora o motivo seja desconhecido. Humanos expostos a SCP-979 tendem a descrever uma ‘voz sussurrante, farfalhante’ associada à sensação de tato e evitarão qualquer contato físico com qualquer coisa o quanto for possível. Tipicamente este primeiro efeito aparece aproximadamente dez (10) minutos após exposição.

Dentro de uma (1) semana, exposição a SCP-979 causa sinestesia em pelo menos três (3) sentidos, embora quais três tenda a ser dependente da pessoa específica. Um nível de psicose aparenta se desenvolver neste estágio, embora se isto é um distúrbio mental da sinestesia ou alguma outra coisa é desconhecido. O único funcionário registrado (daqui em diante nomeado SCP-979-V1) exposto a SCP-979 descreveu sintomas similares a alta ansiedade, mais notavelmente o pensamento recorrente de uma entidade imaginada quase tocando em sua pele em todo momento, especialmente durante a noite, quando o funcionário exposto reportou uma crença na entidade imaginada passando qualquer número de apêndices para cima e para baixo de seu corpo, pouco acima de contato com a pele.

Após a passagem de aproximadamente duas (2) semanas, sinestesia causada por SCP-979 se espalha para todos os outros sentidos, embora certos sentidos aparentem ser menos intrusivos do que outros, dependendo do paciente específico. Em SCP-979-V1, o pensamento recorrente prévio da entidade imaginada se tornou uma obsessão e SCP-979-V1 regularmente tentou atacar a entidade imaginada com aparentemente pouco sucesso. Todas as perguntas sobre a aparência da entidade foram não-sucedidas. SCP-979 tentou suicídio aproximadamente ██ vezes durante este período e desenvolveu insônia severa. Adicionalmente, SCP-979-V1 descreveu alucinações da entidade mencionada agora quase lambendo sua pele, assim como outras formas de contato como beijos, carícias, e [REDIGIDO]. Em nenhum momento SCP-979-V1 descreveu realmente ser tocado.

Dentro de três (3) semanas, a sinestesia se desenvolve completamente em todos os sentidos. SCP-979-V1 teve extrema dificuldade em lidar com qualquer informação sensorial, mente regularmente bloqueando sentidos devido à sobrecarga. SCP-979-V1 demonstrou comportamento similar a SCP-979 em si e aparentou tentar interagir com alucinações antes de entrar em um estado catatônico. Após isso, nenhuma progressão foi demonstrada até um período de cinco (5) semanas, quando o sujeito foi descoberto com um grande corte em seu torso, órgãos tendo sido arrancados da cavidade corporal. É desconhecido como um ferimento assim chegou a SCP-979-V1.

SCP-979 foi descoberto em ██████, Chile. SCP-979 foi apresentado em uma exibição por um artista sob o pseudônimo de O Homem Gentil, no Museu ████████. Após notícias de alucinações e um surto de sinestesia, SCP-979 foi colocado sob custódia da Fundação.

Adendo:

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License